Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BOM GARFO

Na minha cozinha... Simples e experimental... Colorida e divertida... Nascem sabores para degustar, para alegrar a família e os amigos... e para partilhar com quem seja Bom Garfo:)



Segunda-feira, 30.01.17

Mousse de Oreo

IMG_7888.JPG

Mousse de Oreo! Aparentemente, está na moda, como tudo o que leva Oreo. As crianças adoram e os adultos também a comem com prazer. A primeira e única vez que a provei foi no Fim de Ano de 2015, em minha casa, trazida por uma amiga. Os filhotes gostaram tanto que na última Passagem de Ano insistiram para eu fazer. E lá experimentei... Ficou muito boa. Tão boa que, numa mesa cheia de doces, foi a primeira sobremesa a desaparecer!

 

INGREDIENTES 

Receita original:

2 pacotes de bolacha Oreo (= 308gr)

2 pacotes de natas (=400 ml)

1 lata de leite condensado normal

4 folhas de gelatina

Receita melhorada (por e para mim, hehe!):

1,5 pacotes de bolacha Oreo, = 230 gr de bolachas (porque acho que um pouco menos de bolachas fica mais agradável)

2 pacotes de natas (=400 ml)

1 lata de leite condensado normal

3 folhas de gelatina (para ficar mais macia)

 

PREPARAÇÃO

Partir em pedaços pequeninos todas as bolachas e reservar (se quiser, reserve também 1 bolacha para enfeitar).

Dissolver as folhas de gelatina em 3 ou 4 colheres de sopa de água. Num tachinho, levar ao lume o leite condensado e quando este aquecer, juntar-lhe a gelatina, sem parar de mexer, para que essa fique mesmo bem diluída. Assim que isso acontecer, retirar do lume. Bater as natas frescas (colocadas com algumas horas de antecedência no frigorífico) em chantilly. Acrescentar o leite condensado às natas. Mexer bem. Por fim, adicionar os pedaços de bolachas Oreo, envolver bem. Levar ao frigorífico. Servir horas depois ou no dia seguinte.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Sexta-feira, 27.01.17

Beijinhos da sogra

IMG_7925.JPG

 Beijinhos da sogra! Que docinhos com memória!

Acredito, honestamente, que fizeram as delícias de muitas crianças nos anos 80. A minha madrinha fazia sempre estes bolinhos para as minhas festas de anos. O que significa que todos os anos, em Maio, pelo menos até 1991 havia Beijinhos da sogra no meu aniversário. Depois, as festas de anos com os amiguinhos numa bela tarde, aconchegadas por um faustoso lanchinho, foram mudando de formato, passando a jantares... Mas de tempos a tempos, a madrinha lá os fazia em dias de sábado ou domingo para matar as saudades...

Colocados em caixinhas de papel ficam lindos numa mesa de festa.

Têm a sofisticação da simplicidade. Um sabor doce e bom a café, azeite e canela. E para mim, claro, ainda são polvilhados com lembranças felizes da minha infância.

Ainda os faço. Os filhotes também gostam muito. Desta vez, até foi a filhota mais nova que me pediu, "estava com saudades". Pois é, acho que estes beijinhos da sogra têm essa capacidade: a de provocar saudades a quem os provou!

IMG_7927.JPG

INGREDIENTES 

Para um tabuleiro de 25 cm x 30 cm

4 ovos

500 gr de açúcar

2 dl de azeite

1,5 dl de café forte (sem açúcar)

1 colher de chá de fermento em pó

1,5 colher de chá de canela em pó

400 gr de farinha

manteiga q.b. para untar o tabuleiro

 

Para um tabuleiro de 37 cm x 29 cm (que é onde os costumo fazer)

5 ovos

550 gr de açúcar

2,5 dl de azeite

1,75 dl de café forte (sem açúcar)

1 colher de chá muito cheia de fermento em pó

2 colheres de chá de canela em pó

500 gr de farinha

manteiga q.b. para untar o tabuleiro

IMG_7928.JPG

PREPARAÇÃO

Num recipiente, mexa muito bem as gemas e o açúcar. Em seguida, junte-lhes o azeite, o café e a canela. Bata até obter um creme liso.

À parte, bata as claras em castelo com uma pitada de açúcar. Misture ao batido inicial a farinha com o fermento em pó e as claras alternadamente, aos poucos. Vá mexendo sempre. Ligue tudo cuidadosamente.

Unte abundantemente o tabuleiro com manteiga (ou com spray, ultimamento uso muito o spray), forre-o com papel vegetal e unte este também. Verta-lhe o preparado e leve ao forno bastante quente por 30 a 40 minutos, ou até cozer.

Retire e vire o tabuleiro sobre a mesa. Deixe arrefecer um pouco e, depois, com uma faca serrilhada  e bem afiada, corte os contornos ou bordos (coma-os se quiser mas deixe só o "miolo" do bolo à vista, é mais bonito e macio). Por fim, corte o bolo em vários pequenos quadrados. São óptimos para acompanhar um café ou chá.

E se tiver uma festa, por exemplo, coloque cada quadradinho dentro de uma forminha de papel e polvilhe com açúcar.

NOTA: A receita do tabuleiro maior rendeu-me mais de dois pratos grandes de servir cheios de bolinhos!

IMG_7926.JPG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Quinta-feira, 26.01.17

Panquecas super simples

IMG_7942 (2).JPG

Como sabem (porque já aqui disse), tenho 3 filhotes: duas meninas e um menino, sendo que ele é o do meio de uma escadinha muito próxima... Pois, eles são 3 e a diferença da primeira para a última é de 4 anos! Curiosamente, quem mais gosta de cozinhar são os dois mais novos.

A caçula recebe as revistas do Pelicas (adequada a crianças até aos 12 anos) e numa delas vinha a receita de umas panquecas super fáceis e confeccionadas com ingredientes que supostamente temos em casa. Ela quis muito fazê-las sozinha (comigo a espreitar) e eu deixei. A parte mais dífícil para ela foi virá-las mas o resultado foi muito bom!

Assim, esta foi a segunda vez que ela as fez. Tivemos um óptimo lanchinho!

Então, aqui fica a receita das Panquecas da Laurinha (a minha Laurinha!), à moda do Pelicas, claro está!

 

IMG_7938.JPG

INGREDIENTES (dobro da receita)

2 ovos

2 chávenas de leite

2 chávenas de farinha

2 colheres de sopa de açúcar

1 colher de chá mal cheia de baunilha (facultativo)

2 pitadas de sal

3 colheres de chá de fermento em pó

2 colheres de sopa de óleo

 

IMG_7940.JPG

PREPARAÇÃO

Bata no copo liquidificador os ovos, o leite e o óleo durante 2 minutos, até a massa ficar líquida. Acrescente a farinha, o açúcar, o fermento e o sal. Depois, a baunilha. Se tiver tempo, coloque a massa no frigorífico, porque assim fica mais fécil de utilizar. Numa frigideira antiaderente pequena deite um pequeno fio de óleo e deixe aquecer. Deite uma concha de massa na frigideira (essa vai ser a sua medida para cada panqueca). Espere até a massa ficar com um tom dourado. É tudo rápido. Vire a massa do outro lado e deixe-a ganhar a tal cor dourada também. Faça as restantes panquecas e empilhe-as num prato. 

Quando as servir, cubra ou recheie com o que mais gostar: açúcar, mel, xarope de ácer, compota de morango, chocolate, chantilly, gelado, fruta, manteiga...

Desta vez, optámos por xarope de ácer, doce de morango e manteiga... Estavam óptimas!

IMG_7944 (2).JPGIMG_7941 (2).JPG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Terça-feira, 24.01.17

Creme de abóbora com especiarias (e sem batata)

IMG_7930.JPG

No Inverno a sopa é algo reconfortante.

Quando era miúda, a minha avó dava-me sopa ao almoço e ao jantar sete dias da semana durante todo o ano.

Quando os meus filhos eram mais pequeninos havia sempre sempre sopa, quanto mais não fosse para eles... Mas os tempos mudam... E confesso que não faço sopa todo o ano, até porque no Verão raramente me apetece... Mas é algo saudável e comer sopa também é saudável. Estou a tentar reatar uma relação mais séria com a sopa, do estilo: pelo menos, uma vez por dia, durante 4 ou 5 dias da semana...

Ao contrário da maioria das crianças, os meus filhos adoram sopa com legumes a boiarem... Pois, não são muito adeptos de cremes. Mas, de vez em quando, temos que variar e este eles adoraram!

E aqui fica uma sugestão muito agradável, fácil, rápida, económica e super saudável!

 

INGREDIENTES

1 kg de abóbora crua (sem casca)

1 cebola

2 dentes de alho

1 colher de chá de caril

1 colher de chá de coentros (especiaria)

1/2 colher de chá de cominhos

1 colher de café de açafrão

1 colher de café de cardamomo

1 pitada de noz moscada

sal q.b. (se quiserem também podem juntar 1 caldo Knorr de legumes)

1 fio de azeite

água q.b.

cerca de 100 ou 150 ml de leite

coentros frescos picados para polvilhar

IMG_7929.JPG

PREPARAÇÃO

Leve os alhos picados com a cebola picada a alourar num fio de azeite, ao lume. Depois, acrescente a abóbora partida em pedaços pequenos e envolva. Tempere com o sal e as especiarias (caril, cominhos, coentros, açafrão, noz moscada e o caldo Knorr se optar por ele). Cubra com água. Tape e deixe cozinhar.

Passe com a varinha mágica. Acrescente o leite, mexa. Rectifique o tempero. Deixe levantar fervura. Polvilhe com coentros picados e retire do lume. E este creme saboroso está pronto a servir! 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Sexta-feira, 20.01.17

Cheesecake Deluxe de Oreo

IMG_7835.JPG

Este cheesecake é uma nova experiência e, sem dúvida, para repetir várias vezes. Absolutamente, divinal!

Vi a receita na TV e não sosseguei enquanto não o fui fazer. É daqueles pecados que nos faz "salivar" literalmente.

Assim, fez parte da minha mesa deste Natal. Foi aprovadíssimo por todos!

Na minha mesa de Natal a tradição é sempre polvilhada com algumas novidades. Na Consoada,não faltam o bacalhau cozido com todos (batata, cenoura, ovo, couve portuguesa, couve lombarda ou coração de boi, bróculos e grão) - e aqui não há variação possível -, bolo inglês, filhós de abóbora à moda de Trás-os-Montes, fatias douradas (ou rabanadas, como lhes queiram chamar), bolo de frutas, ananás com vinho do Porto... Depois, vario nas entradas (que tanto podem ser patés diversos, como outros petiscos), faço sempre 1 ou 2 doces de colher (geralmente é leite creme e/ou mousse de chocolate) e mais 2 bolos à minha escolha... Neste último Natal fiz bolo de citrinos com lemon curd e este belíssimo cheesecake... E, a par das filhós, foi a estrela da mesa!

Desculpem as fotos não serem as melhores mas estava cheia de pressa e no dia de Natal não tive tempo para fazer melhor... :)

IMG_7836.JPG

INGREDIENTES

Para a esponja de chocolate:

175 gr de tablete de chocolate negro de culinária

150 ml de água

110 gr de manteiga sem sal

2 ovos

200 gr de açúcar 

200 gr de farinha

1 colher de chá de fermento em pó

1 colher de chá de baunilha

Para o creme de recheio:

6 folhas de gelatina

100 ml de natas (= meio pacote)

400 gr de queijo Filadelphia 

150 gr de açúcar

100 ml de iogurte grego

2 claras

8 bolachas Oreo partidas em pedaços

Para a cobertura + decoração:

150 gr de açúcar mascavado

100 ml de natas (= meio pacote)

25 gr de manteiga fria

algumas bolachas Oreo (usei 5, mas pode usar as que quiser)

IMG_7837.JPG

PREPARAÇÃO

Comece por fazer o bolo (ou esponja de chocolate).

Derreta o chocolate com a água e manteiga.

À parte, bata os ovos com o açúcar. Depois, adicione o chocolate derretido e misture bem. Junte a farinha e o fermento. Por último, a baunilha. Incorpore tudo e leve numa forma untada e forrada com papel vegetal, redonda (sem buraco) de 23 cm, ao forno, a 160ºC, por cerca de 45 minutos (ou o tempo que precisar, consoante o seu forno). Deixe arrefecer e desenforme.

Corte o bolo em duas metades e reserve.

Agora, faça o recheio... Derreta a gelatina em água. 

Leve as natas ao lume até aquecerem, vá mexendo com um fouet, e acrescente a gelatina até esta ficar completamente dissolvida (sem grumos). Deixe arrefecer. Entretanto, noutro recipiente, bata o queijo creme com açúcar e, depois, adicione as natas com a gelatina. Bata as claras em castelo e incorpore-as suavemente no preparado. Por fim, junte as bolachas Oreo partidas em pedaços pequenos e envolva tudo com delicadeza.

Volte a colocar a parte debaixo do bolo na forma (usei uma com fundo amovível), verta este recheio por cima e cubra com a outra metade do bolo. Leve ao figorífico por cerca de 6 horas.

Agora, vamos para a última etapa...  Pelo meio...Faça a cobertura de caramelo...

Leve o açúcar ao lume, até dourar. Junte a manteiga e mexa. Por fim, acrescente as natas e incorpore tudo muito bem. Deixe arrefecer.

Cubra o bolo (já frio) com o caramelo e leve de novo ao frigorífico, até servir.

Quando for servir, decore com as bolachas Oreo que reservou para o efeito.

Vendo assim a receita pode parecer interminável, mas é fácil,a sério! E o resultado é excelente:)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Quarta-feira, 18.01.17

Queijadinhas de leite

IMG_7783.JPG

Estas queijadinhas são super simples e muito gulosas! Adoro!

Ficam sempre perfeitas, bonitas...

A primeira vez que as fiz foi no fim do século XX (1999/2000), hehe! E no século XXI ainda as faço! Sabem porquê? Porque tudo o que é bom se torna intemporal, perdurando no tempo! Hoje, estou inspirada... :)

IMG_7784.JPG

INGREDIENTES

Para metade da receita (faço sempre metade, pois rende imenso, cerca 20 queijadinhas...)

0,5 litro de leite

25 gr de manteiga

400 gr de açúcar

100 gr de farinha

4 ovos

raspa de meio  limão

manteiga e açúcar para untar a forma q.b.

Para a receita completa (que nem sei, mas dá algumas "valentes" dezenas de queijadinhas!):

1 litro de leite

50 gr de manteiga

800 gr de açúcar

200 gr de farinha

 8 ovos

 raspa de 1 limão

manteiga e açúcar para untar a forma q.b.

IMG_7782.JPG

PREPARAÇÂO

Leve ao lume o leite até levantar fervura.

Entretanto, aueça o forno a 200ºC. 

Num tachinho à parte, derreta a manteiga.

Numa tigela, junte o açúcar com a farinha e, então, adicione-lhes a manteiga derretida. Envolva.

De seguida, junte os ovos e por fim a raspa de limão. Misture tudo muito bem. Vá vertendo aos poucos o leite morno e mexa muito bem, para não ganhar grumos. A massa fica muito líquida.

Unte as forminhas com manteiga e polvilhe com açúcar.  Encha cada uma com a massa. 

Leve ao forno, num tabuleiro em banho-maria, por cerca de 40 minutos. Vai depender do forno de cada um e também se gosta delas mais clarinhas e moles (como pudim) - como estão nas fotos de cima -, ou se as prefere mais cozidas e estaladiças - como estão nas fotos de baixo....

IMG_7786.JPG

IMG_7787.JPG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Segunda-feira, 16.01.17

Sopa de Natal

IMG_7911.JPG

Por acaso, foi na semana a seguir ao Natal que encontrei a receita desta sopa maravilhosa que não comia há 13 anos... desde o Natal de 2003, o último em que tive a alegria de contar com a presença da minha querida avó... que nos deixou um mês e meio depois... Que saudades! Da minha avó e da sopa! Desde 1980 (ainda eu nem sabia ler ou escrever) que esta sopa entrou para a nossa ementa de Natal e desde aí que a minha avó a passou a fazer religiosamente. E só a fazia mesmo no dia 24, para a Consoada. E a dita sopa ganhou assim um lugar de destaque na nossa mesa, porque ansiávamos por ela todo o ano. Virou tradição. Não tive tempo de escrever a receita e esta assim desapareceu... Encontrei-a em casa da minha avó e dos meus padrinhos, perdida nos confins de uma gaveta, há pouco tempo. Não descansei enquanto não a experimentei! E lá comprovei o que pensava: tratava-se realmente da nossa saudosa "sopa de Natal"... Mesmo!

Que sabor bom, que memórias fantásticas... e, de uma certa forma, sinto-me como se tivesse "recuperado" mais um bocadinho da minha avó!

Foi aprovadíssima pelas minhas três crianças, que nunca tinham tido o prazer de a saborear.  Agora, só mesmo em Dezembro é que a voltarei a fazer, para dar continuidade à nossa peculiar tradição.

Esta nossa sopa de Natal é, por assim dizer, uma sopa de Inverno, branca, bonita à vista, e rica. Na minha opinião, é uma excelente sopa para uma ocasião especial, uma festa... e não tanto para o dia-a-dia, até porque não é muito light... e acho-a tão deliciosa que não a quero vulgarizar. Pretendo restituir-lhe o "lugar" que era dela...

IMG_7913.JPG

 INGREDIENTES

3 nabos jeitosos

3 boas batatas

2 alhos franceses

1,5 litros de água

1 caldo knorr de galinha

75 gr de manteiga

2 gemas de ovo

1 pacotinho de natas (=200 ml)

sal q.b,

IMG_7912.JPG

PREPARAÇÃO

Leve uma panela a lume brando com as partes claras dos alhos franceses partidas em rodelas finas (reserve as partes mais escuras), os nabos partidos em pequenos cubos e a manteiga também partida em pedacinhos. Tape e deixe "alourar" por cerca de 3 minutos, até a manteiga estar completamente derretida e os legumes terem cor de que começaram a cozinhar. De seguida, junte as batatas (partidas em rodelas razoavelmente finas), misture bem e deixe cozinhar mais uns 2 minutos. Acrescente, então, a água e o caldo Knorr. Coza aproximadamente por 35 minutos. Depois, desligue o lume e passe a sopa com a varinha mágica.

À parte, bata numa tigela as gemas com as natas. E corte as partes verdes escuras dos alhos franceses (que tinham ficado reservadas) em fios finos, como se fosse a couve para o caldo verde.

Volte a ligar o lume à sopa e incorpore-lhe a mistura das gemas com as natas. Mexa bem. Rectifique o sal e adicione os fios de alho francês. Cozinhe até voltar a levantar fervura. Está pronta! 

NOTA: Se, por acaso, não tiver as partes verdes escuras dos alhos franceses, pode substituir por 200 ou 250 gr de espinafres cortados em tiras fininhas e alguns coentros, por exemplo. Também fica boa, embora a versão original, para mim, seja a melhor:)

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Sexta-feira, 13.01.17

Minha carne de porco à portuguesa

unnamed (18).jpg

Bem, em primeiro... Bom ano de 2017!

Tenho andado um pouco ausente mas tive um problema com o computador e, infelizmente, perdi as fotografias todas que tinha tirado. Assim, para colocar as receitas ilustradas, só à medida que for cozinhando novamente os pratos...

Hoje, venho aqui registar uma receita com um sabor bem português. Carne de porco à portuguesa, feita à minha moda. 

É rápida e barata. Cá em casa todos gostam.

unnamed (20).jpg

INGREDIENTES (para 6 pessoas)

1,300 kg de bifanas de porco partidas em "cubos"

4 a 5 dentes de alho

1/2 pimento vermelho

1/2 pimento verde

2 colheres de sopa de massa de pimentão

1 boa cenoura

1 tomate (assim mais para o maduro)

1 cebola grandinha

1 mãozinha de pickles

azeite, vinho branco, pimenta e sal q.b.

oregãos, alecrim e coentros (ou salsa) q.b.

160 gr de azeitonas pretas

unnamed (21).jpg

PREPARAÇÃO

Refogar o alho picado e a cebola picada juntamente com os pimentos e o tomate partidos em cubos e a cenoura às rodelas finas, num fio de azeite. Acrescentar, a massa de pimentão, mexer. De seguida, então, colocar a carne e temperar de sal e pimenta. Deixar cozinhar até ganhar cor e regar com vinho branco.Polvilhar com alecrim e oregãos e cozinhar mais uns minutos até estar tenra.

À parte, partir pickles em pedaços médios/pequenos para uma travessa de servir e reservar.

Assim que a carne estiver pronta, retirar do lume e verter na travessa, por cima dos pickles. Salpicar com coentros (ou salsa) fescos picados e azeitonas.

Servir com batata frita aos cubos ou com arroz branco...

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Bons Garfos que me visitaram

Hit Counters
HTML Hit Counter


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Top blogs de receitas


Bons Garfos que fiz

  •  
  • APRESENTAÇÃO DA MINHA COZINHA...

  •  
  • Bolos

  •  
  • Bolos de tabuleiro

  •  
  • Doces de colher

  •  
  • Outros Doces

  •  
  • Quiches & Similares

  •  
  • Saladas

  •  
  • Entradas & Petiscos

  •  
  • Sopas

  •  
  • Carnes

  •  
  • Peixes

  •  
  • Mariscos

  •  
  • Moluscos

  •  
  • Outros pratos

  •  
  •  
  • Acompanhamentos

  •  
  • Receitas + saudáveis (menos calóricas)

  •  
  • Idéias Rápidas

  •  
  • Sugestões de decoração

  •  
  • Curiosidades sobre...

  •  
  • Para meter o garfo e a colher...

  •  
  •  
  •  
  •  
  • OUTRAS COZINHAS QUE VISITO

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  • MAIS SOBRE MIM (PINTURA)



    Bons garfos cá por casa


    My Stick Family from WiddlyTinks.com