Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BOM GARFO

Na minha cozinha... Simples e experimental... Colorida e divertida... Nascem sabores para degustar, para alegrar a família e os amigos... e para partilhar com quem seja Bom Garfo:)


Quarta-feira, 22.02.17

Filetes de pescada no forno com maionese

IMG_8027.JPGIMG_8026.JPG

Tal como o prometido, aqui estão os filetes de pescada no forno com maionese que fiz para o jantar do Dia dos Namorados. São simples, super rápidos e muito saborosos. Um pouco calóricos - é facto -, já que levam maionese. Contudo, a pescada é leve, sempre é um peixe magro... Podia adicionar-se queijo ralado mas não o fiz, acho dispensável. De verdade. 

Esta é uma receita para todas as ocasiões. Pode ser para um dia de semana, dada a sua simplicidade, como para um jantar mais especial, pois tem sempre um aspecto requintado...

Cá por casa, todos apreciam bastante. 

Acompanhei com arroz branco e com bróculos.

IMG_8028.JPG

INGREDIENTES (serve 6 pessoas à vontade)

1 kg de filetes de pescada

2 a 3 limões (sumo)

2 a 3 dentes de alho

sal e pimenta q.b.

1 fio de azeite

maionese suficiente para barrar os filetes

coentros frescos e manjericão q.b.

IMG_8018.JPG

PREPARAÇÃO

Se os filetes forem congelados, descongele-os primeiro.

Tempere-os com sal e pimenta e sumo de 2 limões. Deixe-os marinar, pelos menos 1 hora.

Unte com um pequeno fio de azeite um pirex de ir ao forno (não exagere, apenas o suficiente para que depois o peixe asse melhor, sem se colar ao fundo). Polvilhe o mais homogeneamente possível com alho picado. Disponha os filetes por cima. Esprema-lhes o sumo de 1 limão. De seguida, verta algumas colheradas de maionese e esfregue-os (com as mãos limpas) de um lado e de outro. Termine, colocando maionese por cima onde faltar e polvilhando com coentros e manjericão picados. Leve ao forno, até ter um aspecto gratinado. Diria que cerca de meia hora.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Quarta-feira, 20.04.16

Salada de salmão e batata

IMG_6467.JPG

Receita adaptada de Mary Berry. Esta salada é deliciosa, original e suficientemente vistosa até para servir numa reunião familiar ou de amigos. Tanto pode ser prato principal como uma espécie de entrada (mediante a quantidade).

Cá em casa voa depressinha...

IMG_6470.JPG

INGREDIENTES

Para a salada:

800 gr de lombos de salmão

1kg de batatinhas novas (pequenas)

6 rabanetes

1 talo grandinho de aipo

3 alhos franceses

1 limão

sal e aneto q.b.

Para o molho:

1 gema

3 colheres de sopa de mostarda dijon

3 colheres de sopa de vinagre de vinho branco

6 colheres de sopa de azeite

1 colher de sopa de açúcar fino branco

sal e pimenta q.b.

cebolinho e coentros frescos q.b.

* Se achar que é pouco molho ou que este é muito forte, adicione algumas colheres a gosto de maionese de compra

IMG_6462.JPG

IMG_6463.JPG

 

PREPARAÇÃO

Comece por colocar o salmão (temperado com sumo de limão, sal e aneto), embrulhado em papel de alumínio, no forno por 20 minutos a 160cº.

À parte, corte cada batatinha em 4 e leve-as a cozer em água fervente temperada com sal.

Corte os alhos franceses e os rabanetes em rodelas. Pique mais ou menos grosseiramente o aipo. 

Quando as batatas estiverem quase prontas, junte-lhes na água metade dos legumes (à excepção dos rabanetes). Os restantes reserve. Ainda "al dente" (rijinhas mas cozidas), retire as batatas do lume. Escorra bem e coloque numa taça, acompanhadas dos alhos franceses, rabanetes e aipo (todos). Deixe arrefecer. Entretanto, o salmão também deve estar pronto a sair do forno e ser desembrulhado.

Faça o molho: bata a mostarda, a gema de ovo, o vinagre e o açúcar. Prove e tempere com sal e pimenta e depois vá acrescentando azeite em fio. No fim, adicione coentros picados. (Se achar pouco ou muito forte, pode acrescentar umas colheres a gosto de maionese de compra e misturar bem).

Envolva a mistura de batata neste molho. 

Parta o salmão em cubos ou desfaça-o em lascas e coloque-o por cima.

Está pronto!

SUGESTÃO para uma ocasião mais especial: Acrescente alguns camarões no topo, como adorno.

IMG_6466.JPG

IMG_6469.JPG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Sexta-feira, 27.02.15

Bifes de espadarte rápidos e saborosos

IMG_4651.JPG

IMG_4649.JPG

 

No outro dia encontrei um lombo de espadarte com um óptimo aspecto e decidi trazê-lo partido em bifinhos. O espadarte é um peixe saboroso e sem espinhas (como o atum mas mais suave). Decidi fazê-lo de forma bem simples: na frigideira com molho de manteiga e limão. Para o acompanhar escolhi espargos verdes frescos salteados com alho e uma salada colorida. Resultado: uma refeição leve, bonita e deliciosa.

IMG_4648.JPG

INGREDIENTES para 6 pessoas

6 bifes de espadarte

1 fio de azeite

cerca de 2 a 3 colheres de sopa de manteiga (usei Matinal magra)

1 limão

2 dentes de alho

sal e pimenta q.b.

ervas da Provença q.b.

coentros frescos picados q.b.

IMG_4645.JPG

PREPARAÇÃO

Comece por temperar cada bifinho de espadarte com sal, pimenta e sumo de meio limão. Reserve.

Leve ao lume uma frigideira com um fio de azeite e os dentes de alho descascados e esmagados (para que o azeite fique perfumado). Quando estiver bem quente, junte-lhe uma colherzinha de manteiga e coloque os bifes. Deixe-os alourar de um lado e do outro (alguns minutos de cada lado). Quando estiverem dourados retire-os para uma travessa. Salpique-os com algumas ervas da Provença. Elimine os alhos da frigideira. Acrescente manteiga e sumo da outra metade do limão e deixe que a manteiga derreta e se una ao sumo do limão (menos de um minuto). Não a deixe queimar. Verta logo sobre os bifinhos de espadarte, polvilhe com coentros frescos picados e sirva! 

Servi acompanhado de espargos verdes salteados e de salada variada (alface, milho, cenoura ralada, tomate, cebola)...

IMG_4644.JPG

IMG_4652.JPG

IMG_4650.JPG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Sábado, 18.10.14

Salmão com mirtilos

IMG_3490.JPG

Adoro salmão, como já devem ter reparado. E descobri uma nova maneira de prepará-lo. Muito agradável! 

É uma espécie de pica-pau mas em vez de ser de carne é de salmão e é servido num restaurante no Casino do Estoril, o "Nobre Casino".

Experimentei a receita e... gostei! Espero que também gostem.

Esta receita serve para prato principal, mas se a fizerem em pequenas quantidades e sem acompanhamento também a podem servir como petisco ou entrada...

IMG_3485.JPG

INGREDIENTES (para 5 a 6 pessoas)

Cerca de 1100 ou 1200 kg de lombo de salmão

1 folha de louro

3 ou 4 dentes de alho

sal e pimenta q.b.

um bom fio de azeite

vinho branco q.b.

uma mão bem cheia de mirtilos

2 mãos mal cheias de tomates cerejas

2 colheres de sopa de alcaparras

Ervas frescas q.b. (tomilho-limão ou aneto)

IMG_3481.JPG

 

IMG_3483.JPG

PREPARAÇÃO

Pedi logo na peixaria para me tirarem a pele do salmão (que ele espinhas já não trazia) e que mo cortassem aos cubos medianos.

Numa frigideira, leve o salmão (temperado com pouco sal) a saltear em azeite, com os alhos picados e a folha de louro. Basta alourá-lo 2 minutos de cada lado, para que depois não se desfaça. Acrescente vinho branco, alcaparras, mirtilos e tomatinhos partidos ao meio. Salteie tudo. Tempere com um pouco de pimenta e polvilhe com as ervas frescas que escolheu. Já está! Super rápido... em poucos minutos. Desligue o lume. Deixe ficar 1 minuto ou 2 a repousar. Depois, sirva com batata frita às rodelas finas.

IMG_3486.JPG

 

IMG_3487.JPG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Domingo, 29.06.14

Lombos de perca no forno

Perca: um peixe delicioso. Perca no forno, ao papelote. Uma óptima sugestão para quem gosta de comer coisas saudáveis e quer manter a linha, já que este prato não leva qualquer pingo de gordura (a não ser o azeite cru com que se tempera na mesa o prato).

Cá por casa, comemos de vez em quando. Afinal, é uma forma de comer peixe e também de ir balançando com os outros pratinhos saborosos que faço mas que são mais "engordativos". De qualquer modo, atenção! A perca é um peixe que contém mercúrio (no fundo, como muitos dos peixes), portanto, não abusem.

Experimentem!

 

INGREDIENTES para 5 PESSOAS

5 lombos de perca altinhos (compro frescos)

sal q.b. ou o tal preparado de sal para peixe que já vos falei aqui

papel de alumínio q.b. :)

Acompanhamento:

400 grs de batatinhas novas pequeninas

500 grs de bróculos

azeite q.b. para temperar

 

PREPARAÇÃO

Tempere os lombos de perca com sal e embrulhe cada um em papel de alumínio. Coloque num pirex e leve ao forno, cerca de 200 Cº, por cerca de 30 minutos.

Retire do forno e do papelote. Disponha numa travessa ou logo nos pratos. Sirva acompanhado com batatinhas e bróculos. Tempere com um fio de azeite.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Quinta-feira, 08.05.14

Salada de atum e feijão frade

As saladas são sempre uma surpresa agradável. Servem como prato principal e como entrada. Confesso que as prefiro em tempo mais quente, como prato.  Fresquinhas, rápidas de preparar, depois de vir da praia (por exemplo)... Esta é um clássico de salada de atum e feijão frade. Uma salada um pouco mais "pesadinha", por causa do feijão, pelo que também funciona como entrada (em quantidade pequena) para uma refeição de inverno.  Sempre saborosa e nutritiva...

 

INGREDIENTES

2 latas grandes de feijão frade cozido

1 lata grande de atum

3 ovos cozidos

1 cebola

azeite q.b.

vinagre q.b. (para quem gostar, eu gosto)

1 raminho de coentros frescos

 

PREPARAÇÃO

Abrir as latas de feijão, escorrer bem. Colocar o feijão num pirex grande (onde pensa vir a servir a salada).

Abrir a lata de atum, escorrer bem. Deitar o atum num prato e com a ajuda de uma faca, esmigalha-lo em pedacinhos. Verter por cima do feijão.

Cozer os ovos. Depois de cozidos e descascados, parti-los às rodelas ou aos bocados (como preferir) directamente para cima do atum.

Picar a cebola e polvilhar a salada. Proceder do mesmo modo com os coentros.

Temperar com azeite e vinagre. Se quiser, enfeite com azeitonas pretas. 

Prontinha a servir!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Sábado, 26.04.14

Bacalhau à Noivo

Este bacalhau foi inventado por mim, mas é tão simples que, por certo, talvez alguém já o tenha inventado também... ou, pelo menos, parecido! A receita surgiu-me depois de anos a fazer o "Bacalhau à Noiva" da minha avó... ora, leva bacalhau, puré, legumes (feijão verde e cenoura) e ovos cozidos... E se variasse os legumes e a "cobertura" ou forma de gratinar? Pois! Escolhi, então, um dos legumes favoritos dos pequenos provadores oficiais da casa, que é espinafres (por mim, o ideal seria grelos, mas eles franzem-lhes o nariz), e, em vez do ovo pincelado... que tal uma maionese?! Hum... Só vos conto, saiu muito apetitoso!!!! E, assim, já tenho "o casal de noivos" de bacalhau, hehe!

 

INGREDIENTES para 7 a 8 PESSOAS (pirex grande e alto)

5 lombos de bacalhau (= 1kg)

300 gr de puré instantâneo (uso da Jerónimo Martins)

água, leite e manteiga q.b. para o puré

750 gr de espinafres salteados em alho (congelados, do Continente, são óptimos)

4 ovos cozidos

azeite, sal, pimenta e orégãos q.b.

3 dentes de alho

2 cebolas

200 ml de maionese (Calvé, leve, daquelas embalagens plásticas para pôr em hamburgers, por exemplo)

  

  

PREPARAÇÃO

Cozer o bacalhau. Reservar.

Cozer os ovos. Reservar.

Fazer o puré. Reservar.

Fazer os espinafres salteados com alho numa frideira. Colocá-los a forrar o pirex que vão levar ao forno. Os espinafres serão a cama do nosso empadão...

Depois de limpar de pele e espinhas o bacalhau, parti-lo em lascas.

Numa frigideira, levar ao lume azeite, alhos picados e cebolas cortadas às meias luas. Deixar alourar. Juntar as lascas do bacalhau e temperar com um pitada de sal, pimenta e orégãos. Envolver bem, até que o bacalhau fique bem perfumado.

De seguida, verter o preparado do bacalhau por cima da cama de espinafres. Cortar os ovos às rodelas e colocá-las por cima do bacalhau. Cobrir com o puré e enfeitar com maionese.

Levar ao forno a gratinar.

Acompanhar com salada de alfaces variadas e tomate.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Quarta-feira, 09.04.14

Bacalhau à Noiva

Esta receita é da minha querida avó. Traz-me sempre óptimas memórias, especialmente de infância! Desde pequena que comia este bacalhau, especialmente em dias mais festivos ou esporadicamente quando a minha avó nos queria surpreender com um "miminho culinário". A minha avó era mesmo muito querida, gostava de nos cativar também pelo estômago! Tanto podia um dia chegar a casa e fazer uma receita nova que tinha ouvido alguém comentar (e gravava-a na memória, porque apesar de conseguir ler fazia-o com muita dificuldade, era, portanto, quase analfabeta) ou se descobrisse em alguma pastelaria um docinho original trazia para casa para nos dar como miminho... Uma senhora muito especial mesmo, super inteligente e amorosa. Daquelas avós muito galinhas, se é que estão a imaginar:)

A minha avó era transmontana (como já o disse no blog) mas viveu em Lisboa 50 anos e só ia à "terra" uma vez por ano, em Agosto. Nesse mês realizava-se (e ainda se realiza) a festa da sua aldeia - a Festa da Nossa Senhora dos Milagres -, que tem procissão à tarde e arraial à noite. Era costume, os músicos da banda que acompanhavam a procissão e depois iam tocar no bailarico serem convidados pelas pessoas das aldeias para jantarem nas suas casas. Afinal, muitas daquelas pequeninas aldeias não tinham restaurantes, pelo que "alimentar" os músicos fazia parte do "pacote". Quando era miúda achava aquele ritual engraçado. A banda toda no centro da aldeia e as diversas famílias a escolherem (de acordo com as suas possibilidades económicas e/ou de espaço) levar 1, 2 ou 3 músicos para jantar... E ver as mocinhas (adolescentes) a dizerem: "leve aquele moreno" ou "leve aquele de olhos azuis"... Eu era mais miúda mas via as minhas primas mais crescidinhas a quererem levar para jantar o rapazito X ou Y pela sua aparência:) A minha avó convidava sempre 2 músicos e jovenzitos, pois, porque nessa noite, também lá jantavam connosco (além da minha bisavó, enquanto foi viva) 2 sobrinhas dela e 1 prima... todas novinhas! Eram jantares memoráveis, com risinhos e com algumas faces coradas! E a minha avó fez algumas vezes este empadão para o tal jantar. Os rapazitos adoravam e davam "graças a Deus" por não ser o habitual cabrito no forno, porque, como podem imaginar, naquele mês era festa sim-festa sim e na maioria das casas os jantares de festa eram cabrito e eles já andavam enjoados! Hehe! Hum... bons tempos... saudades desses tempos divertidos e muitas saudades da minha avó...

Espero que apreciem a receita porque é magnífica, simples, embora tenha um certo grau de dificuldade na quantidade do azeite. Pois, porque se puserem pouco, ficará seco, e se "abusarem" irá sair demasiado molhado. Requer algum "olho". Mas provem, porque é muito agradável mesmo! 

INGREDIENTES para cerca de 7 PESSOAS (usei um pirex bem grande e altinho)

5 postas ou lombos de bacalhau

300 gr de puré de batata (ou cerca de 8 batatas grandes, uso do instantâneo Jerónimo Martins, mas a receita original é feita com puré caseiro)

leite / água / para o puré

1 colher de manteiga para o puré

300 gr de feijão verde

1 a 2 cenouras

3 a 4 ovos

1 cebola grande

3 dentes de alho

sal e azeite q.b.

1 ovo (para pincelar)

PREPARAÇÃO

Coza o bacalhau. Limpe-o de pele e espinhas. Desfie em lascas. Reserve.

Coza os ovos e reserve.

Faça o puré. Gosto de fazer com o instantâneo, além de ser mais rápido, se for para guardar restos, aguenta melhor. Assim, para fazer os 300 gr de puré usei o leite e a água indicados na embalagem, 2 colheres de café de sal e 1 colher de sopa de manteiga. Se quiserem fazer puré verdadeiro, cozam cerca de 8 batatas jeitosas em água e sal, passem no passe vite e juntem leite por forma a obterem um puré cremoso mas não demasiado líquido e temperem com a colher de sopa de manteiga. Reservem o puré.

Arranje o feijão verde (lavando e cortando as pontas fora). Corte-o em 2 ou 3 filas no sentido longitudinal (ao alto). Arranje as cenouras, descascando-as, lavando-as e cortando-as às tiras. De seguida, coza o feijão verde e as cenouras em água com sal. Escorra e forre com estes legumes (bem misturados) o fundo de um pirex grande. 

Depois, pique pos alhos e corte a cebola em meias luas e leve-os a alourar numa frigideira com azeite. Acrescente-lhe o bacalhau em lascas e envolva bem. Deixe alourar. Se quiser pode temperar com um pouco de sal e pimenta. Atenção à quantidade de azeite, o ideal é que o preparado não esteja seco mas também que não tenha demasiado azeite. Digamos, que deve conseguir ver azeite se afastar com um garfo ou colher de pau o bacalhau, mas só isso. 

Retire do lume e verta por cima da cama de legumes.

Corte os ovos às rodelas e disponha por cima.

Por fim, cubra com o puré. Pincele com ovo e leve ao forno a gratinar.

Acompanhe com salada.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Sexta-feira, 28.03.14

Quadrados folhados de pescada e legumes

Bem sei que o doce nunca amargou, mas vamos lá tornar a coisa mais "light"! Vamos lá aligeirar a digestão... O paladar não, esse tenta nunca aligeirar-se! Então, hoje trago uma receita que inventei e todos os meus provadores oficiais aprovaram. O bom regresso à pescada! Isso! Mas esta brincadeira culinária tanto serve como entrada (sem acompanhamento) como pode ser degustada como prato principal. E resulta numa refeição muito agradável, se acompanhada com arroz branco e bróculos (ou salada), por exemplo. Digo mais: pode até resultar numa óptima receita saudável se optar mesmo por acompanhar um único quadradinho destes com um legume à sua escolha. Isto,  para quem deseja manter a linha, já que imagino que não tenha muitas calorias. Eu acho que os bróculos combinam na perfeição e foi o que fiz para me redimir dos bolinhos anteriores...  Redimi-me com classe e sabor:)

INGREDIENTES para 6 Quadrados

6 quadrados de massa folhada fresca de compra

4 medalhões de pescada

2 alhos franceses

1/2 pimento vermelho

7 tomatinhos cereja (tomatinhos "bebés")

3 dentes de alho

1 colher de sopa de manteiga

1 mão cheia de azeitonas verdes recheadas com pimento (daquelas de frasco)

2 colheres de sopa de polpa de tomate

1 caldo knorr de galinha

sal, pimenta, açafrão e orégãos q.b

umas folhas de manjericão fresco

vinho branco q.b.

1 ovo (para pincelar) 

 

PREPARAÇÃO

Preparar a massa tal como indica na embalagem. Coloquei 2 quadrados de massa folhada (com os respectivos papéis vegetais que já traziam e pincelados com ovo) de cada vez num pirex (porque não gosto de usar o tabuleiro do próprio forno) e levei ao forno pré-aquecido. Levei 2 a 2. Cada vez demorou cerca de 10 minutos.

Cozi os medalhões de pescada à parte e reservei.

Numa frigideira, levei ao lume, a colher de manteiga com o caldo knorr, os alhos picados, o pimento e os tomatinhos picados, os alhos franceses partidos em rodelas finas e deixei alourar. Reguei com um pouco de vinho branco e mexi. Acrescentei, de seguida, os temperos (a meu gosto): açafrão, pimenta e orégãos. Adicionei a polpa de tomate e misturei bem, para que tudo ficasse bem envolvido. Deixei cozinhar mais 2 ou 3 minutos e juntei a polpa de tomate. Depois, coloquei os medalhões de pescada dentro desta mistura (cozidos e escorridos) e esmaguei-os com um garfo de pau. Polvilhei com manjericão picado. Mexi tudo muito bem e, por fim, adicionei as azeitonas cortadas em rodelas fininhas.

Deixei apurar mais 1 ou 2 minutos.

Às colheradas, coloquei este preparado por cima de cada quadrado de massa folhada e polvilhei com mais um pouco de manjericão picado.

Repeti esta operação até terminar o "creme de pescada e legumes" e os quadrados folhados.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Quinta-feira, 13.03.14

Farrapeira (ou Roupa Velha)

 

Por norma, na maior parte das vezes, não tenho grandes sobras. Isso, porque já conheço os apetites dos bons garfos cá de casa e consigo calcular bem as quantidades. Quando sobra alguma coisa é porque assim o fiz propositadamente. Ou para dar para algum almoço para 2 deles ou porque é algo que gostam muito e se aguenta em condições saborosas para um jantar. Mas há uma coisa que faço sempre: quando há bacalhau cozido com todos, costumo cozinhar umas postas ou lombos a mais, tal como os restantes ingredientes, para depois poder confeccionar a deliciosa Farrapeira (para outros, Roupa Velha). Até acho que gosto mais da Farrapeira do que do bacalhau cozido do dia!!!! Claro que cada um faz bacalhau acompanhado do que quiser, eu gosto de ter: bacalhau, couves, cenouras, bróculos, grão, batatas e ovo cozido (quando não tenho também grelos). Então, aqui fica a dica para aproveitarem este género de sobras...

 

INGREDIENTES (não vou colocar quantidades porque faz-se com sobras e cada um faz com o que tiver)

bacalhau cozido

ovos cozidos

batatas cozidas

cenouras cozidas

bróculos cozidos

couve cozida

grelos cozidos

grão cozido

dentes de alho (gosto de bastantes)

pelo menos meia cebola picada

coentros frescos

 

PREPARAÇÃO

Primeiro, retire a pele e desfie o bacalhau cozido em lascas e reserve. Depois, corte as cenouras e os ovos às rodelas e os restantes legumes (couve, bróculos, batatas, grelos) em bocados e adicione o grão. Reserve.

Numa frigideira, leve ao lume azeite com alhos e cebola picados. Deixe alourar e adicione o bacalhau e os restantes ingredientes, envolva bem tudo, para que ganhe aquele gostinho do refogado. Assim que esteja quente, polvilhe com alguns coentros picados e está prontinho a servir. Acompanhe com azeitonas pretas. É delicioso...

 

DICA

Se conseguir ter as quantidades dos diferentes ingredientes mais ou menos proporcionais, fica mais saboroso. Por exemplo, é bem melhor se tiver uma certa quantidade de bacalhau e batatas, cenouras e couves em proporção, em vez de ter imensas batatas e pouco do resto... E abuse do alho no azeite, é isso que lhe vai conferir aquele saborzinho perfumado tão característico deste prato tipicamente português. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Terça-feira, 11.03.14

Caldeirada de lulas e pescada

 

Caldeirada de lulas, receita original da minha avó, que a fazia deliciosa e com frequência.  Do meu cunho, acrescentei-lhe os medalhões de pescada - que não retiram o sabor ao prato e ajudam a enchê-lo de modo mais económico quando assim houver necessidade. Por esta altura, já devem pensar "Esta rapariga só come pescada! Ou esta rapariga não sabe dar descanso à pescada?!"... ah, ah! Sei! Mas é verdade que, apesar de tudo, continua a ser um dos meu peixes preferidos, das crianças também e, além disso, serve muito bem ou para acrescentar pratos deste género ou para confeccionar outros (só de pescada) muito rápidos para dias em que nem sabemos o que vamos fazer para o jantar! Ok, mea culpa: sou fã!

Agora, vamos às lulas... Gosto imenso.  Mas é algo que faço de tempos a tempos, pois encolhem e para nós que somos muitos e (pior) comilões acabam por não render... Ah, mas há alguns pratitos com lulas, como esta caldeirada, que não dispenso fazer de vez em quando. Esta caldeirada é muito simples e saborosa.

 

INGREDIENTES para 5 ou 7 Pessoas

2 kgs de lulas limpas congeladas

2 tomates maduros

1/2 pimento vermelho

1 a 2 cebolas

3 dentes de alho

1 cálice generoso de vinho branco

1 pacote pequeno de polpa de tomate

água, azeite, sal, orégãos, manjericão e pimenta q.b.

2 folhas de louro

1 caldo knorr de galinha

1 raminho de coentros

cerca de 1,5 kg de batatas

+ 4 medalhões de pescada (se for para 6 a 7 pessoas)

 

PREPARAÇÃO

Comece por semi-cozer as lulas num tacho à parte. De seguida, escorra-as. Abra-as para verificar como está o seu interior, apesar de limpas algumas ainda trazem uma palhetazinha transparente semelhante a plástico... As que tiverem, retire-lhes isso. Corte em pedaços, reserve. 

Num tacho bem grande, forrado com algum azeite, leve ao lume os alhos picados, o pimento picado, os tomates picados, a cebola partida às meias luas, as folhas de louro, uma pitada de sal e o caldo knorr. Deixe alourar, junte as batatas partidas em pedaços médios com a grossura de um dedo (em termos de altura) e acrescente água. Tape com a tampa e deixe cozinhar uns 5 minutos. Adicione a pescada (se quiser e precisar que o prato lhe renda mais), a polpa de tomate e o vinho branco. Deixe cozinhar e reduzir um pouco o molho. Por fim, acrescente uma pitada de pimenta, os orégãos e o manjericão. Junte as lulas.  Mexa bem, rectifique o tempero e deixe cozinhar mais 2 ou 3 minutos, não muito mais pra que as lulas não comecem a encolher e cuidado para não empapar as batatas! Polvilhe abundantemente com coentros picados e sirva. Acompanhe com uma salada:) 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Segunda-feira, 10.03.14

Pescada de fricassé (da minha avó)

 

Pois é, hoje trago-vos outra receita de pescada. Por sinal, deliciosa e muito simples de fazer. Esta receita já vem da minha avó, o que significa que desde criança que como esta pescada de "fricassé". E lembro-me que, apesar de não gostar de pescada quando era miúda, adorava este prato. Os cozinhados da minha avó são sempre especiais. Primeiro, porque adorava e adoro a minha avó (mesmo que já não viva connosco); segundo, porque fazem parte das memórias das minhas papilas gustativas; terceiro, porque a minha avó era uma cozinheira excelente e, quarto, porque ela tinha o condão de fazer pratos deliciosos com pouca gordura. E, convenhamos, que - tretas à parte - a maioria dos pratos mais saborosos sempre é mais engordativa. Ok, é um facto que, hoje em dia, já podemos até fazer as mesmas receitas usando alguns ingredientes substitutos mais "saudáveis" mas o resultado, por agradável que seja, não é o mesmo... Por exemplo, as ermezetas não têm o sabor do açúcar... e por aí fora... Isto, para não dizer que já há por aí muitos médicos absolutamente contra produtos light, que acreditam ter muito mais químicos e outras "porcarias" ainda mais prejudiciais do que a gordura dos naturais, etc.. Pois, parece que chegámos um pouco ao tempo em que já nem sabemos bem o que, afinal, devemos escolher comer... O que é pior...  Eu, na verdade, acredito que a "moderação" e opções equilibradas serão o mais acertado e não, propriamente, os tais substitutos... Bem sei que aqui coloco muitas receitas boas para elevar o colesterol e coisa e tal... e que as como (satisfeita da vida) mas, por exemplo, depois, tento intervalá-las com refeições mais leves e naturais (um peixinho grelhado apenas com salada, um hamburger grelhado com legumes...) ou com coisas "meio termo", como esta da pescada de fricassé... Pois, para que não digam que sou incoerente, agora aqui a falar de comer bem ou correctamente quando publico tantos doces e pratinhos com natas, ah ah ah! Isto é um blog que se pretende "bom garfo" :) Mas como não quero engordar a blogosfera, de vez em quando uma receitinha de uma garfada mais leve, parece-me sensato:) Também, desde já vos confesso: não vivo para comer e não deixo de viver para não comer. Explico: adoro coisas saborosas, deliciosas, calóricas... sou até rolicinha... mas mantenho alguma preocupação com a saúde. Estabeleci os meus próprios limites! E como sou mãe, também sinto alguma responsabilidade em tentar ensinar aos meus filhos o que lhes faz melhor e pior comer para a saúde deles.

Não sei porque me deu para este monólogo nutricionista... Bem, o mas o que importa - para aqui e agora - é que a minha avó fazia coisas apetitosas e - apesar de não ser muito idosa - pertencia a um tempo em que as comidas eram confeccionadas com ingredientes mais naturais e mais simples.  

INGREDIENTES para cerca de 4 PESSOAS:

4 postas de pescada do Chile congeladas ou 6 a 7 medalhões de pescada (gosto da Iglo)

3 dentes de alho

2 cebolas

sal e azeite q.b.

1 raminho de coentros ou salsa (prefiro coentros)

 

PREPARAÇÃO:

Leve a pescada a cozer num tacho com água, sal, os alhos descascados e as cebolas descascadas e partidas em quartos. Ponha apenas água suficiente para cozer o peixe, não encha a panela.  Depois da pescada cozida, escorra-a e retire-a para a travessa onde irá servir. Reserve.

Por essa altura, também a cebola já deveria estar translúcida... Acrescente um fio de azeite ao caldo das cebolas e alhos que tem na panela (mesmo com a água) e passe tudo com uma varinha mágica. Obtenha um creme liso, suave e esbranquiçado. Polvilhe esse molho com coentros ou salsa picados e verta-o por cima da pescada. Acompanhe esta pescada de fricassé com puré de batata.

Super rápido, super fácil, com um aspecto bonito... E melhor ainda: nada calórico, pelo contrário, uma comida saudável!

As crianças costumam gostar:)

 

DICA: Para fazer o molho, se achar que tem água a mais da cozedura, escorra um pouco para fora, ou seja, elimine um pouco de água. O molho não se pretende demasiado grosso mas também não se quer muito líquido. Outra ideia: se depois de o fazer achar, ainda assim, que está demasiado líquido, acrescente-lhe um pouco de farinha e, em lume brando, mexa até engrossar a seu gosto e sem deixar criar grumos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Quarta-feira, 05.03.14

Tagliatelle de salmão fumado

 

  

A inspiração continua nas massas... Sou louca por salmão... salmão ao natural, salmão fumado... hummmm! Então, por salmão fumado é uma verdadeira perdição! Não fosse o dito um pouco mais barato e seria comido com mais frequência:) Assim, tive que criar algo em que integrasse esta iguaria e sem a comer só como entrada ou petisco. E pensei "com o que ligará bem?". Ora, certamente, com massa. Poucas coisas não resultam com massa, afinal as massas têm essa mais valia, dão pano para mangas, que é o mesmo que dizer que servem para dar largas à imaginação ou que o céu é o limite! E esta experiência, com mais de uma década, resultou muito bem para nós (os bons garfos cá de casa, mesmo que metade não existissem nessa altura). Salmão, espinafres, cogumelos e um simples molho mediterrânico à base de azeite, alho e limão parecem-nos uma combinação abençoada. Mas as vantagens não se ficam apenas no sabor, vão mais além... é rápido de confeccionar, não sai tão dispendioso como possa parecer, é visualmente bonito e elegante... 

 

INGREDIENTES para 6 PESSOAS

400 gr de salmão fumado

600 gr de tagliatelle

4 a 5 dentes de alho

1 cebola

1 limão

2 latas de cogumelos laminados

150 gr de espinafres frescos

sal e pimenta q.b.

aneto em folhas secas (especiaria) q.b.

1 pacote de natas (200 ml)

azeite q. b.

1 raminho pequeno de coentros frescos 

PREPARAÇÃO

Coza o tagliatelle em abundante água temperada com sal. De vez em quando mexa, para que os novelos não se colem.

Entretanto, para um prato, corte os "filetes" de salmão fumados em pedaços, tipo lascas (não demasiado pequenas nem demasiado grandes; diria para usar o bom senso para que as faça render mas que consiga ter pedaços em que aproveite o sabor!). Tempere-as com algumas gotas de limão e polvilhe com aneto. Misture para que todas apanhem o sabor desse tempero. Reserve.

À parte, pique uma cebola pequena ou média, e os dentes de alho para uma frigideira forrada com azeite (seja generosa/o no azeite). Deixe alourar. Junte os cogumelos e mexa.  Passados 2 ou 3 minutos, junte as folhas de espinafres cortadas em pedacinhos. Envolva tudo muito bem. Salteie estes elementos, tempere com sal e pimenta. Adicione umas poucas gotinhas de limão. Assim, que lhe pareça cozinhado, polvilhe com alguns coentros frescos picados. Reserve.

Por esta altura, o tagliatelle deverá já estar cozido. Escorra-o bem da água e junte-lhe as natas só para o deixar mais macio. Envolva muito bem. Ficará "al dente" mas, ao mesmo tempo, macio e suave.

De seguida, verta o salteado de cogumelos e espinafres (com o azeite, o alho e a cebola) por cima do tagliatelle, no recipiente onde pensa servi-lo. E misture tudo muito bem, por forma a que a mistura seja o mais homogénea possível. Decore, por cima, apenas com algumas poucas lascas de salmão. Sirva com o restante salmão lascado, à parte, num prato. Afinal, não queremos adulterar-lhe o sabor nem que ele vá cozendo no calor da massa.

E assim, cada pessoa poderá depois de se servir do tagliatelle enriquecê-lo com o salmão que desejar. E dessa forma, é mais seguro não ficar salmão no fundo do tacho ou da travessa:)

 

DICA: Se quiser ou preferir, também poderá substituir os espinafres por espargos verdes. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Quinta-feira, 27.02.14

Bacalhau à comadre aldrabado

Adoro bacalhau, julgo que já vos disse isso. Cá em casa todos se rendem incondicionalmente ao peixito da Noruega:) Desta vez, decidi experimentar uma nova receita, que vi no blog da Belinha A Rainha dos Couratos, aqui. É claro que lhe fiz uns acrescentos, não resisti... E só vos digo: delicioso! Mal o coloquei no pirex de levar ao forno, os filhos mais pequenos ficaram logo a salivar. E estavam tão chatinhos sempre a perguntar quando ficava pronto que nem o deixei gratinar completamente:) Ora, aqui está uma nova receita que veio para ficar! Gostei imenso.

 

INGREDIENTES para 7/8 PESSOAS

5 lombos ou 1kg de bacalhau

400 gr de batata palha de pacote

3 cenouras

3 alhos franceses

1 cebola grande

3 dentes de alho

600 ml de bechamel + 200 ml de queijo creme Philadelfia (ou 200 ml de natas)

sal, pimenta, noz moscada, orégãos e azeite q.b.

pão ralado q.b.

 

PREPARAÇÃO

Coza o bacalhau. Desfie em lascas e reserve.

Numa frigideira, leve ao lume azeite com cebola cortada às meias luas, alhos picados, alho francês cortado às rodelas finas e cenoura ralada. Cozinhe até que todos os ingredientes estejam alourados e macios. Adicione o bacalhau e envolva tudo muito bem. Junte o molho bechamel * (que pode ser de compra ou pode ser feito com 100 gr de manteiga, 100 gr de farinha e 700 ou 800 ml de leite) e o queijo creme (ou as natas). * Reserve um pouco de molho bechamel para colocar na camada de cima quando o levar ao forno. Misture. Adicione a batata palha e volte a mexer muito bem. 

Coloque num pirex. Verta o pouco bechamel que reservou, uniformemente, como se tivesse a pincelar o empadão. Polvilhe com pão ralado e leve ao forno a gratinar. Prontinho! Sirva com salada verde e, se gostar, azeitonas pretas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Sexta-feira, 21.02.14

Pescada com molho de marisco

 

Mais um prato de pescada:) Este mesmo super rápido, bonito e delicioso! Mais simples deve ser difícil e até fica com um aspecto digno de ser servido num jantar para amigos, por exemplo... De qualquer modo, é mais uma ideia a ter em conta. Aconselho mesmo. Há anos que se come por estas bandas:)

 

INGREDIENTES para 4 a 5 PESSOAS

8 medalhões de pescada

2/3 de um pacote de sopa de marisco Knorr

2 pacotes de natas (400 ml)

 

PREPARAÇÃO

Coloque os medalhões de pescada congelados num pirex de ir ao forno. Polvilhe abundantemente com o pó de sopa de marisco. Não use sal nem mais qualquer tempero. Verta as natas por cima e leve ao forno. Assim que tiver um aspecto gratinado está pronto!

Acompanhe com arroz branco e solto e uma salada.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Segunda-feira, 17.02.14

Pescada embrulhada em presunto

Pescada é um dos peixes que mais se come cá por casa e é dos mais saudáveis. Mas uma pessoa tem que variar, não pode ser sempre pescada cozida... Apesar de eu até gostar bastante. Mas uma vez por outra há que vestir a pescada com uma roupinha mais "fashion"! Desta vez, arranjei-lhe uma avermelhada, que lhe assentou como uma luva:) E é super rápido e facílimo de "vestir"...

 

INGREDIENTES

6 medalhões de pescada

6 fatias de presunto

1 cebola grande

2 ou 3 dentes de alho

azeite q.b.

sal q.b.

orégãos q.b.

 

PREPARAÇÃO
Coza as batatas e os legumes à parte.

Forre um pirex de ir ao forno com azeite e cebola cortada às meias luas. 

Disponha por cima cada medalhão de pescada (ainda congelado, se quiser), enrolado numa fatia de presunto. De seguida, polvilhe com um pouco de sal (cuidado que o presunto já salga, tente pôr o sal mais no azeite), com os alhos picados e com orégãos. Leve ao forno pré-aquecido (para ser ainda mais rápido).

Acompanhe com batatas cozidas e bróculos, por exemplo.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Sábado, 15.02.14

Bacalhau com alheira

  

Bacalhau, bacalhau, bacalhau! Adoroooooooo! De todas as maneiras e feitios, mas empadões de bacalhau no forno hummmm.... Perco-me de amores por eles:) Desta vez, uma receita curiosa e com paladar a Trás-os-Montes (terra da minha avó materna)! Bacalhau com alheira, mais conhecido por Bacalhau de Entrudo, uma combinação à priori estranha mas que - acreditem - resulta bem. 

 

INGREDIENTES para 6 PESSOAS

4 a 5 lombos ou postas de bacalhau

1 alheira de Mirandela de boa qualidade

2 couves coração de boi pequenas ou médias

1 pacote e meio de batata palha

400 ml de molho béchamel

1 pacote de natas (200 ml)

3 ovos

azeie q.b.

1 cebola grandinha

3 ou 4 dentes de alho

um punhado de azeitonas pretas descaroçadas às rodelas

sal e pimenta q.b

pão ralado q.b.

 

PREPARAÇÃO

Coza o bacalhau e os ovos. Desfie em lascas. Reserve

Coza as couves, cortando aquela parte dura do meio. Parta em bocadinhos. Reserve

Numa frigideira com azeite, leve ao lume metade da cebola picada, metade da cebola cortada em meias luas e os alhos picados. Deixe alourar. Junte a alheira sem pele e esmigalada em pedacinhos. Cozinhe por uns 2 minutos. Acrescente o bacalhau. Envolva tudo muito bem. Adicione a couve. Deixe cozinhar. Acrescente as azeitonas e o molho béchamel e envolva tudo. Por fim, junte a batata palha e as natas. Mexa muito muito bem.

Retire do lume e verta para um pirex. Disponha homogeneamente. Polvilhe com pão ralado. Leve ao forno a gratinar. Por cima decore com rodelas de ovo cozido e sirva, acomapnhado de salada!

 

NOTA: Desta vez, na foto, cometi um erro... Esqueci-me e decorei logo com as rodelas de ovo e só depois pus o pão ralado e levei ao forno...:( E assim as rodelas de ovo ficam um pouco duras... Portanto, aconselho mesmo a polvilhar com o pãob ralado e levar a gratinar primeiro e a decorar depois, no fim, com as rodelas de ovo! E até fica mais vistoso!

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Segunda-feira, 10.02.14

Salmão com maionese de pickles

 

Hoje, tenho uma receita super simples e deliciosa. Excelente para quem apreciar salmão! Cá em casa, adoramos salmão, tanto faz que seja grelhado, fumado... Este prato é supostamente de salmão grelhado mas há alguns tempos deixei, basicamente, de grelhar o peixe. Porquê? Porque somos 5, no mínimo, o que torna a tarefa repetitiva e demorada se usar 1 só grelhador. Porque deixa sempre um certo fumo e cheiro (vivo num apartamento). Assim, optei por usar papel de alumínio, embrulhar o peixe nele e levá-lo ao forno num pirex. Além de ser bem prático e não deixar tanto cheiro, também é bastante saudável, já que sempre o faço sem adicionar qualquer gordura!

Portanto, esta receita é de um salmão embrulhado em papelote, no forno (o sabor é semelhante ao do grelhado), mas com um molho especial para acompanhar. O segredo está no molho!

 

INGREDIENTES para 5 PESSOAS

5 lombos de salmão (ou postas)

1 limão

tempero de sal para peixe (ou sal) q.b

aneto seco (especiaria)

1/4 ou 1/5 de pickles variados de frasco (couve flor, cenoura, pepino, etc)

1/2 frasco de maionese (uso Calvé)

1 colher de café de azeite 

manjericão (especiaria) q.b.

 

PREPARAÇÃO

Tempere cada lombo ou posta de salmão com sal ou tempero de sal para peixe, sumo de limão e polvilhe com aneto seco. Embrulhe em papel de alumínio e coloque no pirex de ir ao forno. Repita esta operação consoante o número de lombos ou postas de salmão que irá cozinhar.

Leve ao forno. Por exemplo, para cinco postas, cerca de 20 ou 25 minutos será, em princípio, suficiente. 

À parte, pique em pedaços muito pequeninos mesmo, a sua selecção de pickles. Pessoalmente, gosto de colocar 1 rodela de cenoura, 1/2 de pepino, meia tira de pimento vermelho e 2 ou 3 couves flores. Depois, adicione a maionese e envolva tudo muito bem. Acrescente cerca de 1 colher de café de azeite e volte a mexer. Polvilhe com um pouco de manjericão. Convém que a maionese tenha pickles por toda ela mas sem ser em exagero, ela tem que continuar com um aspecto cremoso (como a da foto). Esta será, depois, colocada (à medida de aproximadamente 1 colher de sopa generosa) por cima de cada pedaço de salmão.

Retire o salmão do forno, dos papelotes. Está pronto. Sirva acomapanhado de batata nova cozida e esparregado de espinafres.

 

NOTA: Esta maionese de pickles é deliciosa para guarnecer peixes como o salmão.

Gosto de usar este tempero de sal para peixes em papelote (embrulhados no papel de alumínio e que vão assim ao forno, sem qualquer gordura). Este é composto por sal, alho, limão e vinagre. Aconselho. Usado com moderação (pouca quantidade, porque salga mais), confere um sabor muito agradável ao peixe. Desta marca, também existem outras variedades. A do tempero para carne também é óptima para assados de carne.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Sábado, 08.02.14

Bifes de atum de cebolada

 

 

Quando há uns anos fui ao Funchal (ilha da Madeira) e provei os tão afamados bifes de atum madeirenses rendi-me completamente. Depois, experimentei alguns por cá, por Portugal Continental, e confesso que apenas achei aceitável outro que comi no Algarve. Os restantes - ou pela qualidade do atum ou pelo tempero - não me cativaram.

Há uns tempos atrás, na peixaria do Pingo Doce, encontrei um lombo de atum fresco tão bonitinho e bem rosadinho a olhar para mim... Decidi trazê-lo para casa e fazer eu própria uns bifinhos de atum de cebolada. Pesquisei várias receitas e depois de ter uma ideia do necessário, fiz assim...

 

INGREDIENTES PARA 4 ou 5 PESSOAS

4 ou 5 bifes de atum (convém que tenha uma cor bem rosada e os bifes com uma altura próxima a 1 dedo)

4 cebolas médias

4 tomates médios

1/2 pimento encarnado

polpa de tomate q.b

2 colheres de ketchup

2 limões 

1 raminho de coentros

azeite, sal, pimenta e alhos q.b

azeitonas pretas q.b

 

PREPARAÇÃO

Comece por temperar os bifes de atum dos dois lados com alho partido às rodelas, sal e pimenta. Regue-os abundantemente em sumo de limão, ajuda a suavizar o sabor do atum. Deixe-os marinar pelo menos 1 hora.

Entretanto, parta as cebolas às meias luas, pele e pique os tomates e pique o pimento para uma tigela. Assim, vai adiantando trabalho.

Depois daquele tempo, leve uma frigideira ao lume com azeite (eu gosto de ser generosa na quantidade do azeite). Quando este estiver bem quente, passe os bifes de atum dos dois lados por ele, não demorando mais do que 8 minutos nessa tarefa. Basta ganharem cor e não ficarem crus. Verta a marinada na frigideira. Coloque os bifes de atum num pirex ou travessa onde pensa servi-los.

Agora, a tigela com a cebola, o tomate e o pimento... Coloque-os na frigideira (que já tinha o azeite e a marinada dos bifes de atum). Deixe alourar e junte a polpa de tomate e o ketchup. Quando tudo estiver bem translúcido, com aquele aspecto de cebolada, pique generosamente um raminho de coentros e polvilhe. Mexa. Retire do lume. Verta em cima dos bifes de atum, vai aquecê-los. E salpique com azeitonas pretas pratidas às rodelas ou inteiras.

Acompanhe com  batata frita em palitos e salada.

Bom apetite! 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Quarta-feira, 05.02.14

Souflé de pescada

 

Pescada, dos peixes mais saudáveis de sempre! E existem diversas formas de o confeccionarem. Desta vez, apeteceu-me cozinhar algo leve, super rentável. E eis que fiz souflé de pescada! Há uns bons anos atrás, os souflés eram tidos como um prato modernaço e até chique:) Hoje em dia, já se fazem souflés de quase tudo e passaram a ser pratos prácticos, com boa apresentação. Por norma, as crianças apreciam bastante. 

Então, aqui fica a sugestão...

 

INGREDIENTES para 6 PESSOAS

cerca de 350 a 400 g de medalhões de pescada cozidos

6 ovos

120 g de manteiga

120 g de farinha

450 ml de leite

sal q.b.

orégãos, pimenta e cebolinho (especiarias) q.b.

umas folhinhas de coentros

umas gotinhas de sumo de limão (se gostarem)

 

PREPARAÇÃO

Coza a pescada previamente ou aproveite as sobras de alguma que já tenha. Com um grafo amasse-a toda, até ficar esmigalhada em pedacinhos pequeninos.

Num tacho, para fazer o molho béchamel, leve ao lume a manteiga até derreter. Quando estiver toda dissolvida apague do lume e misture a farinha. Mexa muito bem para não ficar com grumos. Junte o leite, mexa. Leve de novo ao lume e não pare de mexer. Tempere. Quando estiver encorpado, retire do lume. Adicione as gemas (previamente batidas) e a pescada. Bata as claras em castelo bem firme (eu costumo adicionar umas pedrinhas de sal) e de seguida, com a colher de pau, envolva-as no preparado de pescada. Não bata mas incorpore mesmo bem.

Verta num pirex grande untado com manteiga. Leve ao forno a 200ºC por cerca de 30 minutos. Não espreite para não "constipar" o souflé. Retire e sirva logo. Acompanhe com salada a gosto e, se gostar, com azeitonas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Bom Garfo

Bons Garfos que me visitaram

Hit Counters
HTML Hit Counter


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Top blogs de receitas


Bons Garfos que fiz

  •  
  • APRESENTAÇÃO DA MINHA COZINHA...

  •  
  • Bolos

  •  
  • Bolos de tabuleiro

  •  
  • Doces de colher

  •  
  • Outros Doces

  •  
  • Quiches & Similares

  •  
  • Saladas

  •  
  • Entradas & Petiscos

  •  
  • Sopas

  •  
  • Carnes

  •  
  • Peixes

  •  
  • Mariscos

  •  
  • Moluscos

  •  
  • Outros pratos

  •  
  •  
  • Acompanhamentos

  •  
  • Receitas + saudáveis (menos calóricas)

  •  
  • Idéias Rápidas

  •  
  • Sugestões de decoração

  •  
  • Curiosidades sobre...

  •  
  • Para meter o garfo e a colher...

  •  
  •  
  •  
  •  
  • OUTRAS COZINHAS QUE VISITO

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  • MAIS SOBRE MIM (PINTURA)



    Bons garfos cá por casa


    My Stick Family from WiddlyTinks.com