Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BOM GARFO

Na minha cozinha... Simples e experimental... Colorida e divertida... Nascem sabores para degustar, para alegrar a família e os amigos... e para partilhar com quem seja Bom Garfo:)

BOM GARFO

Na minha cozinha... Simples e experimental... Colorida e divertida... Nascem sabores para degustar, para alegrar a família e os amigos... e para partilhar com quem seja Bom Garfo:)

24
Abr14

Frango estufado à minha maneira

Bom Garfo

Frango estufado... Mil maneiras de fazer frango estufado, com os temperos que cada um gosta, com molho mais líquido, mais grosso... Enfim, esta é a minha. Gosto dele saboroso, atomatado... com ervas... E é, relativamente, rápido, já que o frango não demora muito a cozer. 

 

INGREDIENTES para 6 PESSOAS (se cada uma só comer 1 coxinha)

6 coxas de frango grandinhas

1 cenoura grande

1 cebola

3 dentes de alho

1 tomate maduro

1/3 de pimento vermelho

1/2 pacote de polpa de tomate pequeno (uso da Guloso)

1 folha de louro

água, azeite e vinho branco q.b.

sal, pimenta, orégãos, manjericão (especiarias) q.b.

1 raminho de coentros frescos

1 caldo knorr de galinha

 

PREPARAÇÃO

Num tacho, leve ao lume os alhos picados, a cebola picada, o pimento picado, o tomate picado, o caldo Knorr e a cenoura cortada em rodelas finas (ou meias rodelas se for larga demais), com azeite. Deixe alourar um pouco, mexa, e junte o frango. Deixe-o estar 1 a 2 minutos e vire-o. Volte a deixa-lo repousar mais 1 a 2 minutos. Acrescente água, até ficar perto de o cobrir, mas sem o cobrir por completo. Tempere com o louro e a pimenta. Tape deixe cozinhar mais uns 10 minutos e acrescente um pouco de vinho branco e a polpa de tomate. Misture. Tape e deixe reduzir o molho e que o frango coza bem. Junte orégãos e manjericão, misture. Deixe cozinhar mais 2 minutos. Mesmo no fim, polvilhe com alguns coentros frescos picados. Sirva com batata frita ou arroz.

12
Abr14

Panados de perú

Bom Garfo

 

Panados de perú, um prato bem simples de fazer. Um clássico. Outra coisa que aprendi a fazer com a minha avó. Ela era excelente com este género de fritos (panados, filetes, etc.)

Os panados tanto podem ser feitos com perú como com vaca. Muitas vezes, faço metade de cada. A preparação é igual e gosto imenso da variedade. A minha avó fazia sempre assim, metade de cada. Mas desta vez, só tinha perú... Portanto fiz com a prata da casa:) E como estava com pressa, acompanhei com esparguete e salada. Contudo, confesso, que tradicionalmente, cá por casa, panados são acompanhados com arroz dourado de ervilhas e cenoura e salada. E é assim que me sabe melhor.

 

INGREDIENTES para 6 PESSOAS

6 bifes de perú (ou de vaca), finos mas compridinhos, partidos ao meio (= 12 pequenos bifes)

5 dentes de alho

2 a 3 folhas de louro

sumo de limão q.b.

sal e pimenta q.b.

pão ralado q.b.

2 ovos batidos (para passar neles os bifinhos)

óleo para fritar

 

PREPARAÇÃO

Tempere os bifes com alho (laminado/cortado), louro, sumo de limão, sal, pimenta e louro. Deixe a marinar, pelo menos 1 a 2 horas. A minha avó deixava uma tarde inteira se fosse para o jantar... Mas 1 hora já lhes dá bom sabor!

À parte, bata os ovos e verta-os para um prato côncavo. Encha outro prato (de p+referência não côncavo) com pão ralado. E ponha óleo numa frigideira que leva ao lume para aquecer.

Quando chegar a hora de fritar os bifes, limpe-os dos alhos e do louro.

Passe cada bifinho por ovo e de seguida pelo pão ralado. Tenha atenção: que o bife fique bem molhadinho pelo ovo, para depois o pão ralado se fixar bem nele. Frite de imediato.

Repita o processo até terminar os bifinhos todos.

Coloque numa travessa forrada com papel absorvente.

E acompanhe com salada e arroz ou esparguete. Super simples, rápido e saboroso.

 

 

07
Abr14

Bolinhas de farinheira

Bom Garfo

Para os amantes de enchidos, especialmente de farinheira, aqui estão umas bolinhas saborosas. Aliás, estas bolinhas ou "croquetes" (como lhes queiram chamar) andam na "moda". Experimentei algumas receitas mas confesso que com as quantidades indicadas nas referidas, achei as bolinhas enjoativas. E os provadores oficiais cá de casa também. A maioria leva apenas queijo e farinheira e, quanto a mim, farinheira numa proporção um pouco exagerada... Faltava-lhes algo... Algo que tornasse o sabor mais suave, para começar... e isso consegui diminuindo a farinheira e aumentando o queijo... mas mesmo assim continuava a faltar um ingrediente que lhes conferisse um sabor mais fresco... coentros! Como sou fã de coentros achei que combinaram na perfeição e ajudaram a refrescar, realmente, as bolinhas! Estas podem ser feitas no forno ou fritas. Confesso que as acho mais crocantes na frigideira... mas isso, será uma opção de cada um...

Bem, e com as bolinhas de farinheira podemos ter uma entrada ou uma refeição principal, se as acompanharmos, por exemplo, com arroz e salada ou com arroz e esparregado de espinafres.

 

INGREDIENTES para cerca de 16 BOLINHAS

1 farinheira

2 sacos de queijo mozarela ralado (=400 gr)

1 raminho de coentros

óleo para fritar q.b. (caso optem por fritá-las)

pão ralado q.b.

cerca de 3 ovos batidos (para passá-las por eles e ajudar a fixar o pão ralado)

PREPARAÇAO

Tirar a pele à farinheira, parti-la em pedacinhos pequeninos e juntá-la ao queijo, numa tigela. Com as mãos ir amassando bem, misturando bem os dois ingredientes até obter uma massa bem homogénea. Acrescentar coentros picados e voltar a amassar.

Depois, também com as mãos, moldar bolinhas (pouco maiores que uma bola de ping-pong).

Num prato, dispor bastante pão ralado e noutro (mais côncavo, talvez) os ovos batidos. Passar cada bolinha pelo ovo e de seguida pelo pão ralado (aconselho a passarem duas vezes cada bolinha, ajuda a que fique mais firme e estaladiça, mas a 2ª vez de forma mais breve possível, para que vá com menos pão ralado). E fritar em óleo quente. Atenção: elas queimam num instante, pelo que esta parte do processo é muito rápida e devem virá-las "constantemente".

Por fim, colocar sobre papel absorvente, para que sequem o máximo possível do óleo... Prontas!

  

 

 

 

05
Abr14

Arroz de frango à minha moda

Bom Garfo

 

 

 

O frango é uma carne branca e segundo dizem é, então, uma carne mais saudável e menos gorda. Deveriamos comer mais carnes brancas do que vermelhas. Há mil maneiras de confeccionar frango, pelo que é difícil de nos enjoarmos! Há anos, que faço este arroz. O frango combina maravilhosamente com o milho, e o arroz também casa muito bem com milho. Acreditem! Os meus filhos nem ligam muito a milho - a não ser sob a forma de pipocas - mas adoram este arroz! E é algo mesmo simples... com aquele saborzinho caseiro, familiar...

 

INGREDIENTES para 6  PESSOAS

4 peitos de frango

1 tomate maduro

1/2 pimento vermelho

2 cebolas jeitosas

3 a 4 dentes de alho

1 lata pequena de milho (140 gr)

2,5 chávenas de chá de arroz agulha (uso Cigala)

8 chávenas de água

1 pacote de polpa de tomate pequeno

coentros frescos

2 folhas de louro

1 caldo Knorr de galinha

azeite, sal, orégãos e manjericão q.b.

PREPARAÇÃO

Coza e desfie os peitos de frango. Reserve. Descasque e pique meia cebola, os dentes de alho e o tomate e o pimento. A restante cebola corte às meias luas. Juntamente com as folhas de louro e o caldo knorr, leve esses ingredientes todos ao lume, num tacho forrado com azeite. Deixe alourar. Junte o arroz e a água. Adicione a pola de tomate. Mexa bem e tape. Deixe cozinhar. Uns 6 minutos depois, acrescente o milho (escorrido). Envolva bem. Assim que o arroz estiver ciozido (solto e com bastante molho), adicione o frango desfiado. Rectifique o tempero. Mexa. Polvilhe com coentros picados, volte a envolver tudo. Retire do lume e sirva. Não se esqueça: este é um arroz para ficar "malandrinho", ou seja, bem molhadinho!

24
Mar14

Empadão de carne

Bom Garfo

Empadão de carne é fácil de fazer e sabe sempre bem, acompanhado por uma saladinha de alface e tomate. As crianças costumam adorar e cá por casa não é excepção... Se quiser fazer para que dure para outra refeição, aconselho a usar puré instantâneo. Conserva-se melhor.

 

INGREDIENTES para 8 PESSOAS (o meu pirex é grande e tem altura)

900 gr a 1 kg de carne de vaca picada (se puder peça no talho para picar com um pouco de chouriço corrente)

400 gr de puré (gosto do Jerónimo Martins)

9dl de leite (quantidade indicada pela marca de puré que uso, pois sei que varia de marca para marca)

1,5 de água (quantidade indicada pela marca de puré que uso, pois sei que varia de marca para marca)

2 colheres de sopa de manteiga

4 dentes de alho

1 cebola

azeite q.b.

100 ml de polpa de tomate

2 colheres de sopa de Ketchup

1 caldo knorr de galinha

sal, orégãos e manjericão q.b.

umas folhinhas de coentros frescos

1 ovo

 

PREPARAÇÃO

Comece por fazer o puré, segundo as indicações da embalagem. No puré, usa-se água, leite, sal e manteiga. Coloque pouco menos do que metade do puré num pirex. Como se o forrasse.

Reserve o restante.

Agora, faça a carne picada. Leve ao lume, num fio de azeite, os alhos e a cebola picada. Adicione o caldo de galinha. Quando alourados, junte a carne. Quando esta deixar de estar vermelha e já tiver cor de cozinhada, acrescente a polpa de tomate e o Ketchup. Rectifique o tempero. Deixe cozinhar. No fim, polvilhe com os coentros.

Depois, com uma escumadeira, vá retirando a carne da panela ou frigideira, escorrendo-a o máximo possível (não a queremos com molho, o molho foi só para lhe dar sabor) e colocando por cima do puré que já está no pirex de ir ao forno. Tape, assim, esse puré com uma camada generosa de carne. De seguida, tape essa camada de carne com o restante puré que havia reservado. Pincele com um ovo batido e leve ao forno para gratinar.

Sirva com salada de alface e tomate, por exemplo.

 

19
Mar14

Hamburgers com cebola e pimento

Bom Garfo

 

 

Esta é uma receita super simples e nem sei se digna de figurar por aqui, tal a sua simplicidade! Mas, como, no fundo, também acredito que a simplicidade pode ser reconfortante e ter os seus encantos... Então, trata-se de uma receita de hamburgers. Pode ser confeccionada com hamburgers de vaca, frango, porco, o que mais gostar e tiver em casa. É só para variar dos rápidos haburgers grelhados ou fritos com arroz ou batata, aqueles 100% básicos. Assim, com esta roupa colorida, os ditos hamburgers ganham um pouco mais de graça:)

 

INGREDIENTES para 5 a 10 PESSOAS

10 hamburgers (usei de frango e de vaca, daqueles da Iglo, a pressa era muita)

azeite, sal, orégãos e pimenta q.b.

1 caldo knorr para bifes

2 cebolas

2 ou 3 dentes de alho

1/2 pimento encarnado

1 tomate maduro

3 colheres de sopa de vinho branco

 

PREPARAÇÃO

Leve 2 frigideiras com um fio de azeite ao lume. Numa, junte-lhe os alhos picados, a cebola cortada em meias luas, o pimento cortado em tiras, o tomate picado, uma pitada de sal, o caldo knorr e uma pitada de pimenta. Mexa bem e deixe ir alourando.

Na outra, vá passando (dos 2 lados) os hamburgers. À medida que os vai passando e que eles ficam semi-feitos, coloque-os na frigideira da cebola e do pimento. Antes de os lá colocar, deite o vinho branco e mexa. Agora, sim, ponha os hamburgers, em lume brando. Esses vão acabando de cozinhar e não ficam secos à espera dos outros. 

Entretanto, na frigideira que contém apenas azeite, ponha já a segunda remessa de hamburgers a fritar. Depois de fritos, junte-os aos outros na outra frigideira e deixe amaciá-los. Assim, obterá uns hamburgers mais macios, suculentos e coloridos. Rectifique o tempero com alguns orégão e sirva, acompanhados de arroz branco e salada.

 

18
Mar14

Empadão de salsichas frescas

Bom Garfo

  

Este empadão é receita da minha avó. Portanto, um "clássico" para a minha família. Se inicialmente pode parecer uma combinação estranha ou pouco apelativa de ingredientes, depois de se provar... aprova-se! E o excelente é que tem pouca gordura, contém legumes... é diferente, original... Uma comidinha "higiénica" (como lhe costumo chamar) e muito saborosa. Ah, e é bonito de se ver a mistura de cores no prato!

 

INGREDIENTES para 5 a 6 PESSOAS

12 salsichas frescas (uso umas do meu talho que têm pouquíssima gordura, aliás, de outra forma não gostaria delas)

1 nabo

300 gr de ervilhas

2 a 3 cenouras

300 gr de puré de batata instantâneo ou cerca de 8 boas batatas para fazer puré

sal, manteiga e leite q.b (para o puré)

1 ovo para pincelar

 

 

PREPARAÇÃO

Desta vez, fiz com puré instantâneo. É mais prático e sabe bem na mesma. Como já disse, gosto de usar a marca Jerónimo Martins, portanto usei a água e o leite que a embalagem indica e 1 colher de sopa de manteiga. Assim, fiz o puré e reservei-o.

Primeiro, descasquei o nabo e parti-o em cubos pequeninos. Descasquei as cenouras e cortei-as, igualmente, em cubos pequeninos. Coloquei o nabo e a cenoura, juntamente com as ervilhas e as salsichas, numa panela com água e sal e levei tudo a cozer. Assim que as salsichas estejam cozidas, retire-as, escorra-as e corte-as às rodelas (não muito grossas nem muito finas). Reserve. Depois, verifique se os legumes tabém estão cozidos (não os deixe empapar) e se "sim" retire-os, escorra-os muito bem. E forre com os legumes o fundo do pirex grande que irá levar ao forno. Tente que fiquem bem distribuídos. De seguida, disponha por cima dos legumes as rodelas de salsichas. Cubra com o puré que fez. Pincele com o ovo e leve ao forno só para gratinar. Acompanhe com salada!

 

DICA: Se preferir fazer com puré de batata "verdadeiro", os procedimentos são quase idênticos. Apenas leve 2 tachos ao lume: 1 com as batas e metade das salsichas e o outro com os legumes e a restante metade das salsichas. Ou seja, divida as salsichas pelo tacho das batatas para fazer o puré (estas irão dar-lhe um gostinho) e pelo tacho dos legumes. E pronto, escorra as batatas, passe-as com a ajuda do passe-vite, adicione um pouco de leite e manteiga... O resto faz-se igualzinho!

14
Mar14

Açorda de alheira

Bom Garfo

Admito que, durante anos, nunca me passara pela cabeça comer (muito menos fazer) açorda de alheira. Na verdade, nem sabia da sua existência. Até que há uns anos, um grande amigo meu pintor e também excelente cozinheiro, o Jorge, fez uma na minha cozinha. Lembro-me bem... Foi para um almoço rápido e daqueles quase inesperados em que nem temos a dispensa cheia e ficamos a olhar à volta para tentar magicar algo comestível. Só vos digo: amei! Mesmoooo! Noutro dia, ele repetiu a proeza para o resto da família e todos gostaram imenso, até a minha filhota mais velha que torcia sempre o nariz a açordas. De facto, acho até que se tornou um dos seus pratos favoritos! É um prato muito agradável e como adoro açorda e adoro alheiras (ou não tivesse eu uma avó transmontana), fiquei encantada em poder casar estas duas iguarias!

Para já, fica aqui a sugestão, que é, sem sombra de dúvida, muito fácil, rápida e económica, sem a qual (nós pelo menos) nunca mais passaremos!

 

INGREDIENTES para 3 PESSOAS

1 pão fatiado tipo alentejano ou de Rio Maior (gosto de usar o de Rio Maior médio e fatiado do Pingo Doce) - caso não tenham também podem usar outro desde que  tenha alguma consistência e não seja insonso ou adocicado. O pão que usarem fará toda a diferença

1 alheira (na maioria das vezes, uso uma caseira, que tem sempre um sabor mais intenso; mas se não tiverem podem usar uma de boa qualidade)

2 gemas de ovo

4 a 5 dentes de alho esmagados e partidos em bocados ou picados

1 raminho generoso de coentros

água, sal e azeite q.b

 

PREPARAÇÃO

Começo por colocar um fio de azeite num tacho e juntar-lhe os alhos esmagados e semi partidos e deixo alourar só um pouquinho. Quanto ao pão, esse parto-o previamente em pedaços pequenos e só uso metade das côdeas (não gosto de uma açorda demasiado grossa). Coloco-o no tacho, envolvo bem no azeite e nos alhos e adiciono água quente. Com um garfo de pau vou mexendo bem, ajudando a esmagar o pão... A água? É a olho, pois depende muito do pão... Costumo ir adicionando aos poucos, quando vejo que é necessário. Ou seja, quando vejo que o pão já a absorveu toda e ainda não o tenho na consistência macia que desejo. Pelo meio, mas já perto de atingir a tal consistência preferida, adiciono uma alheira sem pele, partida aos bocadinhos (tipo esfarelada). Mexo bem. Quero que se dissolva no pão. Chegado a esse ponto de pefeita consistência para o meu gosto (cada um terá o seu), rectifico o tempero adicionando um pouco de sal caso necessite. De seguida, pico bastantes coentros e envolvo carinhosamente tudo. De salientar que esta é uma açorda que não se deseja enjoativa, com um sabor fortemente vincado, apenas com um agradável "perfume" de alheira...

Há quem só adicione as gemas na mesa, mas gosto de o fazer logo na cozinha. Acrescento as gemas e incorporo-as energicamente para que não cozam. As gemas conferem uma textura mais aveludada, uma corzinha e brilho à açorda. Enfeito com umas folhinhas de coentros e está pronta a servir!

Bom apetite.

 

DICA: Os coentros refrescam a açorda e dão-lhe um gostinho muito especial. Açorda e coentros é um casamento para toda a eternidade!

04
Mar14

Tagliatelle a la Carbonara

Bom Garfo

 

Este prato é um clássico das massas italianas. E massas são do agrado de quase todos! Esta é saborosa, rápida e pode dizer-se que económica.

Às vezes, quando não se sabe o que fazer para o jantar, lá vai o Tagliatelle a la Cabornara.

E eu faço assim...

 

INGREDIENTES para 5 a 6 PESSOAS

1 pacote de 500gr de tagliatelle com ovo

150 gr de bacon às tirinhas

2 latas de cogumelos laminados

2 pacotes de natas

1 cebola picada fininha

2 ou 3 dentinhos de alhos

tempero a gosto (orégãos, noz moscada, pimenta, sal ou caldo knorr de galinha)

azeite q.b

 

PREPARAÇÃO

Cozer o tagliatelle em abundante água com sal. Deixe-o al dente. Reserve.

Numa caçarola ou frigideira levar ao lume o fio de azeite com os alhos e as cebolas picadas. Depois de alourados, juntar o bacon e os cogumelos. Envolver bem e deixar cozinhar alguns 2 ou 3 minutos. Adicionar as natas, mexer muito bem. Temperar a gosto.

Retirar do lume e verter sobre o tagliatelle já escorrido (da água). Misturar bem. Já está! 

Como gosto de ter sempre algum legume no prato, servi acompanhado de bróculos. Os bróculos são dos legumes favoritos dos filhos, os maiores apreciadores deste prato:)

03
Mar14

Lasanha de carne

Bom Garfo

O gato Garfield ama lasanha, completamente fanático! E nós também adoramos! Que coisa boa! E caseira, então!!!!!! Nem se fala! Aqui fica a última (mas jamais a derradeira) lasanha de carne que fiz...

 

INGREDIENTES para 7 PESSOAS

1 kg de carne picada de vaca

usei cerca de 16 folhas de lasanha (o meu pirex é bem grande e fiz 3 camadas de carne)

1 cebola

4 dentes de alho

1/2 pacote de polpa de tomate (100 ml)

2 colheres de sopa de ketchup

1 caldo knorr de galinha

sal q.b.

azeite q.b.

orégãos, noz moscada, manjericão, pimenta q.b. para temperar

umas poucas folhinhas de coentros frescos

800 ml de bechamel

400 gr de queijo mozarella ralado

 

PREPARAÇÃO

Comece por fazer um refogado com o azeite, a cebola, os alhos e um fio de azeite. Adicione o caldo knorr. A carne picada. Deixe cozinhar até perder a cor vermelha e junte a polpa de tomate, o Ketchup e os temperos. Convém que não tenha muito molho. Quando estiver cozinhada, rectifique os temperos e adicione as poucas folhinhas de coentros. Reserve.

Forre o fundo do pirex que vai usar para ir ao forno com um pouquinho de bechamel, basta pouco mais do que pincelar.

Numa panela à parte, em água abundante (temperada com sal), vá cozendo as folhas de lasanha. Eu não cozo mais do que quatro de cada vez para não se colarem. Elas crescem. Há quem as use assim cruas, mas para mim ficam duras demais.

Ok. A seguir, disponha as folhas no pirex de forma a cobri-lo completamente, não deixe espaços. E aproveite para colocar já nova remessa de folhas de lasanha a cozer.

Com a ajuda de uma escumadeira, disponha uma camada de carne bem escorrida (livre de molho). O meu pirex é alto e eu decidi fazer três camadas, portanto, a olho, usei um terço da carne. E assim fiz com todos os ingredientes (tirei-lhes as medidas, ah ah). Depois, por cima, espalhei bechamel e polvilhei com o queijo (ver as fotos abaixo).  Voltei a a cobrir com folhas de lasanha cozidas e a seguir o processo por aquela ordem (folhas de lasanha, carne, bechamel e queijo). Assim sucessivamente, até acabar. No fim, termina-se com camada de lasanha, (já sem a carne) bechamel e bastante queijo (mais do que nas camadas anteriores). Leva-se ao forno a gratinar.

E é uma delícia!

 

 

 

 

22
Fev14

Bifes com molho rápido

Bom Garfo

Quando era pequena o meu prato favorito era bitoque. Isso: bife! Depois, fui crescendo, apurando paladares, gostos, experimentado isto e aquilo e os bifinhos perderam o trono exclusivo. Ah, mas um bom bife é sempre um bom bife! E quando é mesmo bom nem precisa de muito, pode até mesmo ser só grelhado. Mas um dia destes perdi-me na prateleira dos caldos knorr e pensei "ah, vou levar o caldo de bifes só para experimentar". Depois, a passar pela prateleira das natas, olhei e vi "natas para molho de carne da Mimosa". Ok, levo também.

Aqui para nós, as natas são boas mas não vejo assim grande diferença para as natas normais. Já o caldinho knorr para bifes, gostei!

O marido e os filhotes gostaram destes bifinhos com molho, acompanhados de batata frita e salada... e eu também, que sempre ganhei um pretexto para fazer batatas fritas que adoro (sou super batateira) mas que cá em casa não se fazem muitas vezes:)

INGREDIENTES

4 bifes de vaca tenrinhos

3 ou 4 dentes de alho

1 caldo knorr para bifes

1 pacote de natas para molho de carne Mimosa (ou só de natas normais)

sal, pimenta e azeite q.b.

 

PREPARAÇÃO

Tempere os bifes com alho e sal. Deixe repousar 1 hora.

Numa frigideira, ponha um pouco de azeite e o caldo knorr. Leve ao lume. Deixe derreter. Frite os bifes rapidamente de um lado e do outro (não precisam de ficar em sangue mas quanto mais passados mais duros). Retire os bifes e coloque num pirex. Continue com a frigideira ao lume e adicione as natas e a pimenta. Mexa bem 1 minuto. Retire do fogo e espalhe o molho nos bifes! Prontinho! Acompanhe com batata frita e salada verde! 

    

16
Fev14

Alheira com batata e bróculos

Bom Garfo

Adoro enchidos, embora tente comê-los com moderação.

A minha avó era transmontana e, portanto, ainda tenho família nessa região do País. Nessa região, onde os enchidos imperam:) O presunto de Chaves, as alheiras de Mirandela, o folar de carnes... hummmm. E como sabem, as alheiras são feitas no Inverno. Uma prima que lá tenho manda-me sempre alheiras entre Janeiro e Fevereiro. São óptimas! Feitas em casa, com as carnes do porco dela apenas alimentado com coisas naturais... Postas a secar no fumeiro... Nada que se compare com as que se compram por aí. Estas são as "originais" que ainda se fazem em todas as casas das aldeias transmontanas.

E apesar de hoje, por lá, também já se irem comendo fritas, acompanhadas por batatas fritas e ovo estrelado, as alheiras são habitualmente cozinhadas para acompanharem batata cozida e bróculos ou grelos. Assim, manda a tradição... E como foi a forma como me habituei a comê-las, é assim que me sabem bem!

 

INGREDIENTES

1 alheira por pessoa (ou as que comerem!)

batatas e bróculos ou grelos q.b.

azeite q.b.

 

PREPARAÇÃO

Numa panela coloque a cozer as batatatas e os legumes, em água e sal. 

Numa frigideira, com um fiozinho de azeite bem quente, leve ao lume as alheiras. Vá virando cuidadosamente, sem deixar muito tempo, para que não rebentem. Assim que fiquem com uma cor mais escurinha e brilhante, estão prontinhas!

Escorra a água das batatas e dos legumes. Sirva tudo numa travessa ou emprate.

Leve apenas o azeite para a mesa para temperar batatas e legumes.

Uma refeção bem portuguesa, deliciosa e super rápida!

Estas foram as que comemos hoje:) As outras foram guardadas no congelador, aguentam o ano todo...

 

14
Fev14

Feijoada de frango à minha moda

Bom Garfo

 

 

Há uns 12 anos que inventei esta feijoada. Explico: tenho um marido que adora comer e que aprecia aqueles pratos típicos da nossa gastronomia - como feijoadas, cozidos à portuguesa -, sim, esses assim pesadinhos. Ora, eu até gosto mas não tanto como ele. Então, lembrei-me de fazer algo que tivesse essas raízes mas com um sabor mais leve. Fugi aos feijões manteiga e vermelhos, fugi às carnes vermelhas... e apenas me perdi nas natas:) Nasceu esta minha feijoada que até hoje tem sido um prato que nunca me deixou ficar mal! Costumam comer e querer saber a receita... Espero que também gostem:)

 

INGREDIENTES para 8 a 10 PESSOAS

6 peitos de frango

5 latas de feijão branco pequenas (só gosto do Compal, é o que fica mais soltinho, e nem sempre encontro das latas grandes...)

2 pacotes de natas (400 ml)

2 cenouras granditas

1 chouriço de carne corrente (não demasiado grande)

1 cebola jeitosinha

3 dentes de alho grandinhos

1 raminho generoso de coentros frescos

1 e 1/2 caldo knorr de galinha

orégãos, manjericão e pimenta a gosto

2 colheres de sopa de vinho branco

 

PREPARAÇÃO

Comece por cozer os peitos de frango em água e sal. Depois de cozidos, desfie em lascas grandinhas e reserve.

Faça um refogado com um pouco de azeite, cebola picada, alhos picados, caldo knorr e cenoura descascada e partida às rodelas. Deixe alourar. De seguida, junte o feijão com metade da sua própria água. Junte um dos pacotes de natas, deixe cozinhar até a cenoura perder metade da rigidez. Vá mexendo, para que o feijão se mantenha soltinho. Acrescente o chouriço previamente pelado e cortado em rodelas não muito grossas.  Cozinhe mais uns minutinhos. Adicione o outro pacote de natas. Envolva tudo muito bem. Coloque os temperos. Eu não costumo usar sal, porque já pus o caldo knorr e o chouriço do prato também dá gosto, além de que este não é um prato para ficar demasiado apurado. Pique bastantes coentros e junte-os. Assim que a cenoura e chouriço lhe pareçam suficientemente cozinhados (ficam bem assim "al dente"), adicione o frango, misture tudo. O frango apenas deve ser colocado mesmo no fim, para que não se desfie mais. A feijoada deve ficar com molho. Apague o lume. Está pronto a servir. Acompanhe com arroz branco solto.

 

DICA

Se, por acaso, as natas forem consumidas rapidamente e achar que a feijoada está com pouco molho, acrescente um pouquinho de leite (para não ter que usar uma quantidade maior de natas). Mas na maioria das vezes, tal não será necessário. Pode acontecer com mais frequência quando os peitos de frango são muito grandes ou se puser pouca água do feijão.

04
Fev14

Frango escondidinho à minha moda

Bom Garfo

   

Sou criativa, por natureza, em doses variáveis consoante o estado de espírito. E cozinhar para a família (e para amigos) dá-me enorme prazer. Agora, ando numa fase dessas: super feliz no meio dos tachos! Ando a ler receitas daqui e dacolá... E acordei com vontade experimentar algo que me surgiu da combinação de diferentes leituras e com inspiração brasileira. Pensado e feito! O resultado foi muito bom mesmo! Espero que gostem:)

 

INGREDIENTES para 6 PESSOAS

6 peitos de frango (não muito grandes)

1 tomate

1 cebola média

3 dentes de alho

2 cenouras raladas

1/2 pimento vermelho

cerca de 80 g de azeitonas pretas cortadas às rodelas

1 lata muito pequena de milho (150 g, gosto do Bonduelle)

150 g de bacon às tirinhas

1 pacote de batata palha

200 mg de queijo creme simples

400 ml de molho bechamel

200 mg de queijo mozarella ralado

2 caldos knorr de galinha

azeite q.b.

pimenta, açafrão, orégãos e manjericão (especiarias) q.b.

1 raminho pequeno de coentros frescos

 

PREPARAÇÃO

Coza os peitos de frango. Desfie-os. Reserve.

Pique a cebola, os alhos, o pimento, o tomate e rale as cenouras. Com um fio de azeite, leve ao lume numa caçarola grande (adoro a minha frigideira anti-aderente com tampa do IKEA). Junte os caldos knorr e deixe alourar. De seguida, junte o bacon e deize cozinhar por cerca de 2 minutos. Adicione metade do molho bechamel. Acrescente o milho e o tempero das especiarias. Mexa bem. Coloque, então, o frango e as azeitonas. Envolva tudo o melhor possível. Junte o queijo creme e vá mexendo até este se dissolver. Quando isso acontecer, acrescente a batata palha e mais metade da metade de bechamel que lhe sobrou. Mexa tudo muito bem. Retire do lume, verta para um pirex. Por cima barre com o resto de molho bechamel e polvilhe com o queijo mozarella ralado. Leve ao forno por 10 minutos. Pronto a servir! Acompanhe com uma salada verde...

01
Fev14

Salsichas com couve rápidas

Bom Garfo

 

 

Quando pensamos em "salsichas e couve" pensamos em "salsichas enroladas em couve lombarda". Adoro! Porém, há dias em que não me apetece estar a enrolá-las e a perder muito tempo. Assim, numa daquelas muitas vezes em que olhamos para o frigorífico e não sabemos o que fazer e não estamos cheias de tempo surgiu-me esta ideia... Fica muito saboroso, faz-se num instantinho e sabe a salsichas e couve :) 

Como esta receita foi confeccionada a partir do que tinha à mão, a couve não é lombarda e as salsichas embora não sejam enlatadas também não são as frescas de talho, mas julgo que resulta muito bem. E já sabem, eu faço umas quantidades um pouco grandes porque somos 5 pessoas e em certos pratos ainda faço um pouco a mais para dar para outros 2 almoços. 

 

INGREDIENTES para cerca de 7 PESSOAS

20 salsichas de churrasco (usei das embaladas em plástico do Pingo Doce)

2 couves coração de boi médias

1 cebola grande

2 dentes de alho grandes

1/3 de pimento vermelho

1 caldo knorr de galinha (desta vez não usei sal)

1 pacote de polpa de tomate (usei da Guloso)

1 colher de sopa de ketchup

azeite e vinagre q.b

manjericão, orégãos e pimenta (especiarias) q.b

 

PREPARAÇÃO

Coza as couves previamente e reserve.

Numa caçarola grande com tampa (pode ser panela ou frigideira) faça um refogado com azeite, alho picado, cebola picada (piquei 2/3 da cebola e a restante parti em meias luas), pimento vermelho picado e o caldo knorr. Quando estiver alourado, adicione a polpa de tomate e o ketchup. Tempere a gosto com o manjericão, os orégãos e a pimenta. Junte as salsichas e vá virando-as por forma a que cozinhem homogeneamente.  Tape e deixe uns minutos a cozinhar. Assim que as salsichas estejam cozinhadas, retire-as para um prato e corte-as às rodelas. Volte a colocá-las ao lume naquele refogado e adicione as couves partidas em bocados. Envolva tudo bem, de modo a que tanto salsichas como couves apanhem o molho e logo que as couves aqueçam, apague o lume. Está pronto! Eu acompanhei com puré e como desta vez até tinha pressa foi mesmo com puré instantâneo. Portanto, foi tudo rápido :)

Bons Garfos que me visitaram

Hit Counters
HTML Hit Counter

Mais sobre mim

foto do autor

Top blogs de receitas

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Links

  •  
  • APRESENTAÇÃO DA MINHA COZINHA...

  •  
  • Bolos

  •  
  • Bolos de tabuleiro

  •  
  • Doces de colher

  •  
  • Outros Doces

  •  
  • Quiches & Similares

  •  
  • Saladas

  •  
  • Entradas & Petiscos

  •  
  • Sopas

  •  
  • Carnes

  •  
  • Peixes

  •  
  • Mariscos

  •  
  • Moluscos

  •  
  • Outros pratos

  •  
  •  
  • Acompanhamentos

  •  
  • Receitas + saudáveis (menos calóricas)

  •  
  • Idéias Rápidas

  •  
  • Sugestões de decoração

  •  
  •  
  • Curiosidades sobre...

  •  
  •  
  • Para meter o garfo e a colher...

  •  
  •  
  • Utensílios de Cozinha & Mesa

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  • OUTRAS COZINHAS QUE VISITO

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  • MAIS SOBRE MIM (PINTURA)

    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D

    Bons garfos cá por casa


    My Stick Family from WiddlyTinks.com