Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BOM GARFO

Na minha cozinha... Simples e experimental... Colorida e divertida... Nascem sabores para degustar, para alegrar a família e os amigos... e para partilhar com quem seja Bom Garfo:)

BOM GARFO

Na minha cozinha... Simples e experimental... Colorida e divertida... Nascem sabores para degustar, para alegrar a família e os amigos... e para partilhar com quem seja Bom Garfo:)

29
Abr19

Bolo com recheio de pêssego e mascarpone

Bom Garfo

IMG_7889.JPG

Para adoçar o dia... um bolinho! Já aqui publiquei a receita de um bolo muito parecido com este... Mas parecido não é igual! O outro levava um creme diferente (e em maior quantidade), a massa era semelhante  e o outro ainda era feito numa forma de buraco ao contrário deste... portanto, aqui vai mais este bolinho... Este é um bolo muito simples e saboroso, ao qual decidi dar-lhe um toque de fruta e de mascarpone. Ficou óptimo! Super aprovado. 

Por isso mesmo - para manter a simplicidade - nem me esmerei na decoração! Apenas um pequeno apontamento como que a indicar o que se encontra por dentro... Pêssego!

 

INGREDIENTES

Para a massa:

4 ovos grandes

225 gr de açúcar

225 gr de farinha

2 colheres de chá de fermento em pó

225 gr de manteiga

2 colheres de chá de essência de baunilha

2 colheres de chá de fermento em pó

Para o Recheio:

1 embalagem de queijo mascarpone (cerca de 200 a 250 gr)

1 chávena de chá de açúcar em pó

2 colheres de sopa de manteiga sem sal

1 lata pequena de pêssego em calda

Para a decoração:

Reserve 1 metade de pêssego e parta em fatias

 

PREPARAÇÃO

Bata os ovos com o açúcar, junte a farinha com o fermento aos poucos e bata muito bem. Por fim, acrescente a manteiga derretida e a baunilha e mexa muito bem de novo.

Unte uma forma sem buraco (de 24 cm) com manteiga, forre com papel vegetal igualmente untado. 

Verta o preparado na forma ou nas formas e leve ao forno. É rápido. Retire quando ainda estiver bem fofo e apenas dourado, mas cozido, claro. Deixe arrefecer. Desenforme. Corte o bolo ao meio, no sentido horizontal.

Agora, faça o recheio. Leve ao lume a manteiga até derreter. Apague o lume e junte o açúcar e mexa muito bem. Acrescente o mascarpone e bata com a batedeira até obter um creme homogéneo, liso e fofo. Se quiser, pode adicionar umas gotinhas de baunilha. Barre metade do bolo com este recheio. Reserve.

Parta o pêssego (bem escorrido) em pedaços pequeninos e polvilhe por cima de todo o creme.

Tape o bolo, com a outra metade. Enfeite com algumas fatias de pêssego. Simples mas muito apetecível!

 

12
Mar19

Cheesecake de chocolate, baunilha e caramelo

Bom Garfo

IMG_20180304_022937.jpg

Esqueci-me de publicar aqui o docinho que fiz para o Dia do Pai de 2018, só reparei agora! Agora, que não tarda temos um novo Dia do Pai à porta... O que importa é a intenção, portanto vamos sempre a tempo da partilha da receitinha... Fiz um pecaminoso cheesecake de forno... daqueles a que não falta sabor, doçura e amor... mas que, obviamente, peca por excesso... excesso de calorias! Mas, um dia não são dias... Apesar de não ter muito açúcar e de não levar farinha... mas tem queijo e natas...

E foi um "presente" bastante apreciado e partilhado, tanto pelo pai, como pelos filhos... todos juntos, unidos, em volta de um bolinho que preenche todos os critérios para nos deixar felizes...

IMG_20180304_022452.jpg

INGREDIENTES

Para a base:

225 gr de bolachas Oreo

60 gr de manteiga derretida

Para o recheio:

600 gr de queijo creme (usei Philadelphia)

100 gr de açúcar

3 ovos

300 ml de natas (=1,5 pacotes)

300 gr de tablete de chocolate de culinária

3 c de chá de baunilha

2 colheres de sopa de leite

Para cobertura:

100 gr de açúcar

35 gr de manteiga

100 ml de natas (= ao restante meio pacotinho)

1 pitada de sal

IMG_20180304_022857.jpg

PREPARAÇÃO

Triture as bolachas num processador e junte a manteiga derretida.

Unte com spray (ou manteiga) e forre com papel vegetal uma forma de fundo amovível (a minha é grandinha, por isso esta receita já está aumentada e ajustada). Deite a massa de bolacha e calque-a até ter o fundo da forma preenchido com ela. Leve ao frio.

Pré-aqueça o forno a 180ºC..

Faça o recheio...

Bata o queijo creme com o açúcar e a baunilha, junte as natas e volte a bater. Adicione os ovos e bata até obter um preparado cremoso. Divida-o por duas taças em quantidades iguais ou ligeiramente mais numa. Reserve.

Derreta o chocolate com o leite, num tachinho em lume brando.

Depois, adicione o chocolate derretido a uma das metades do preparado (ou à que tiver ligeiramente menos). Incorpore bem.

Verta o preparado de chocolate por cima da base de bolacha e leve ao forno até estar relativamente firme (o que deverá rondar aproximadamente meia hora). Quando tal acontecer, retire do forno (deixando-o ligado) e acrescente por cima a metade do preparado de baunilha. Volte a levar ao forno, durante cerca de 1h30m, até estar cozido. 

Retire do lume e deixe arrefecer. De seguida, leve ao frio, pelo menos 3 horas.

Quando for altura de servir, faça o caramelo. Leve ao lume o açúcar até ficar caramelizado (aconselho a parar quando começar a dourar, para que não fique queimado demais). Depois, aos poucos, com cuidado, vá deitando as natas e mexa. Retire do lume e junte a manteiga partida em peaços pequenos.

Deixe repousar um pouco, até estar meio arrefecido, e regue o cheesecake com este molho de caramelo.

Corte uma fatia, coloque num prato... agarre num garfinho e "ataque"!

IMG_20180304_022407.jpg

18
Fev19

Pavlova de frutos vermelhos, chantilly e doce de ovos

Bom Garfo

IMG_20190215_010425.jpg

IMG_20190215_010515.jpg

E como o prometido é devido, continuo a publicar as receitas do meu Dia dos Namorados...

A Pavlova - doce feito com base de suspiro, coberto com chantilly e/ou doce de ovos, chocolate, frutas, etc., tudo o que nos apetecer - está na moda. Entram-nos pavlovas pelos olhos adentro nas revistas, nos programas televisivos de culinária e até nos blogs. Eu gosto de suspiros mas, confesso, não me fazem suspirar o suficiente para engordar. Contudo, noutro dia, num lanchinho com amigas, acabei a escolher uma fatia de bolo "Pavlova" e admito... Rendi-me! Só me apetecia comer o bolo todo!!!! Foi um esforço ficar-me só pela fatia, foi mesmo precisa muita força de vontade. Percebi porque as pavlovas estão por todo o lado: são uma combinação genial, caramba! Tão leves, doces q.b., desfazem-se na boca... Hum, são um pedaço do céu na boca... Assim sendo, quis dar o paraíso ao "namorado"! Fui amorosa! E consegui, ele ficou com o palato no céu com esta Pavlova recheada com chantilly, doce de ovos, morangos, framboesas, amoras e mirtilos !!! Ele e os rebentos... claro!

IMG_20190215_010447.jpg

INGREDIENTES

Para a massa de suspiro:

4 claras de ovos xl

220 g de açúcar

2 c de chá de farinha maisena

2 c de chá de vinagre de vinho branco

papel vegetal e compasso

Para o recheio e cobertura:

doce de ovos q.b (aproveitei as gemas, até porque estraguei alguns ovos até acertar na pavlova e fiz este cuja receita podem ver aqui https://bomgarfo.blogs.sapo.pt/doce-de-ovos-para-cobertura-ou-recheio-52989...)

*2 pacotinhos de natas (=400 ml)

*5 c de sopa de açúcar

*2 folhas de gelatina incolor

*1 c de chá de baunilha

morangos, framboesas, mirtilos e amoras q.b.

raspas de chocolate negro q.b.

IMG_20190215_010435.jpg

IMG_20190215_011333.jpg

PREPARAÇÃO

Comecei por desenhar um círculo com um diâmetro de 24 cm numa folha de papel vegetal. Coloquei a folha (com o lado do desenho para baixo) num tabuleiro. Reservei.

Pré-aqueci o forno a 150ºC, bastou-me quando comecei a fazer a massa de suspiro.

Bati as claras em castelo até ficarem firmes e depois adicionei, colher de sopa a colher de sopa, o açúcar, sem nunca parar de bater, até obter um merengue espesso e brilhante. De seguida, desliguei a batedeira. Acrescentei o vinagre e a farinha e envolvi bem com a colher de pau, em gestos suaves de baixo para cima. Não mexi demasiado.

Verti a massa, com o formato de um monte, dentro do desenho do círculo, de modo a preencher o dito. Depois, muito gentilmente, com uma espátula, cavei um pouco o centro, como se estivesse a construir um ninho. Um ninho que, mais tarde, iria rechear com coisas boas e doces!!!

Levei, com muita fé, a massa de suspiro ao forno. Coloquei-a no meio (é um meio ligeiramente mais abaixo) do forno, o mesmo sítio em que sempre coloco os bolos.

Como o meu forno só começa nos 150ºC e aquece bem, pelos vistos, pus-lhe uma colher de pau na porta, e deixei cozer a bela Pavlova durante 1h30m. Chegado esse momento, simplesmente desliguei o forno. Não abri mais a porta do que estava nem fechei, durante algumas 5 horas, até estar super arrefecida. A ideia é a Pavlova ficar bem sequinha, crocante por fora e cremosa por dentro e foi exatamente o que obtive! Uma Pavlova branquinha como a neve!

Depois disso ter acontecido, tratei do doce de ovos. Podem ver a receita aqui (https://bomgarfo.blogs.sapo.pt/doce-de-ovos-para-cobertura-ou-recheio-52989).

E fiz o chantilly, batendo as natas, quando essas já estavam meio firmes adicionei o açúcar e baunilha e bati até obter a espessura esperada. 

De seguida, transferi a Pavlova para um prato de servir e comecei a recheá-la, vertendo colheradas (quase de forma artística, como se estivesse a pintar um quadro) de doce de ovos (só pouco mais de metade do doce que calculei utilizar). Reservei o restante, por instantes. Agarrei no chantilly e "despejei-o" literalmente (mas com cuidado, suavemente) por cima. Já tinha cortado os morangos em pedaços antes, assim, salpiquei toda a Pavlova com eles... até que chegou a vez das amoras, dos mirtilos e das framboesas... Voltei a "salpicar" a Pavlova com colheradas artísticas de doce de ovos e, por último, com umas raspinhas pequeninas de chocolate negro, que fiz com um descascador numa tablete daquelas de culinária (o equivalente, provavelmente a dois quadrados). 

Servi, orgulhosamente!!! Apaixonadamente, se preferirem...

IMG_20190215_011325.jpg

IMG_20190215_010415.jpg

NOTA IMPORTANTE: As pavlovas são fáceis e simples de fazer mas nem sempre resultam. E o problema até pode não ser nosso, mas do nosso forno. Já explico... Elas têm que ser cozidas a uma temperatura bem baixa e existem fornos - como o meu - que não conseguem descer tanto (o meu começa nos 150ºC) e também outros tantos que podem estar desregulados. Nunca temos a certeza. Eu só acertei à terceira vez! Não estou nada arrependida de ter sido teimosa como boa taurina que sou! Desta vez a teimosia deu pavlovas! É que meti na cabeça que era isto que me apetecia fazer e dali não saí... Ahahaha! Ok, eu pus o forno a 150ºC como mandam a maioria das receitas mas não funcionou... Da primeira vez, o forno desligou-se sozinho, sem mais nem menos, ele tem essa mania, e lá foi a Pavlova para o lixo, desmoronada... Da segunda vez, o forno aguentou-se mas passado 20 minutos, pelo vidro, percebi que ela estava a perder o formato... Até que lá tive que a deitar para o lixo também, liquidificada... E agora qual foi o problema? Fiz tudo bem! Pré-aqueci o forno a 180ºC e baixei para 150ºC quando lá a coloquei... Então, cheguei rapidamente à conclusão que ele deve ser mais quente do que parece... além disso, descobri que as senhoras mais idosas diziam que os suspiros deviam ser cozidos a 100ºC, então pensei que tinha que baixar mais a temperatura. Pré-aqueci o forno a 150ºC em vez de a 180ºC (e por menos tempo), e como o mínimo do meu forno é exatamente essa temperatura, coloquei a Pavlova a cozer assim, mas pus uma colher de pau na porta do forno, para que perdesse calor. E a magia fez-se! Depois, já sabem, cozem a dita por 1h30m e desligam o forno mas não o abrem, nem a tirem de lá por horas. Qualquer variação brusca de temperatura irá arruiná-la. Ou seja, a Pavlova tem que arrefecer completamente no forno! Por isso, muitas pessoas as fazem de noite e só abrem o forno no dia seguinte... Ou então de manhã e só a tiram à tarde, se for para servir num jantar... Ficou maravilhosa! Agora, posso fazer todas as pavlovas que tenho na cabeça... 

* Fiz o chantilly com 2 pacotinhos de natas, açúcar e 2 folhas de gelatina, mas para a próxima vou fazer com 1 pacote de natas e 1 embalagem de queijo mascarpone, as 5 c de sopa de açúcar e a c de chá de baunilha (que é um creme que já fiz várias vezes e acho que fica com uma consistência melhor para a Pavlova)

03
Fev19

Bolo de mel com erva doce

Bom Garfo

Espero que tenham tido um Feliz Natal e uma passagem de Ano animada e com saúde. 

Bem sei que tenho andado ausente. Mas  regresso sempre! 

Vamos lá ao bolinho...

IMG_20190202_012849.jpg

Tempo frio e de chuva é o que temos tido nos últimos dias. Bem, afinal, estamos no Inverno... Confesso que gosto muito mais do calor do Verão mas estas temperaturas parecem chamar-nos para a cozinha! E foi o que fiz. Não resisti, apesar de andar a controlar os danos que a quadra natalícia fizeram à silhueta. Resultado: um simples bolo de mel e erva doce, muito perfumado e super fôfo! Combina na perfeição com uma chávena de chá ou de café e com o barulho da chuva a bater nos vidros da janela... Cá por casa todos apreciaram este pedaço de conforto.

IMG_20190202_012912.jpg

INGREDIENTES

4 ovos grandes

200 ml de mel

200 ml de azeite

170 gr de açúcar amarelo

200 gr de farinha

1 c de café (generosa) de canela

1 c de café (generosa) de erva doce (usei em pó)

1 pitada de sal

1 c de chá de fermento em pó

IMG_20190202_000232.jpg

PREPARAÇÃO

Comece por dividir as gemas das claras. Bata as claras em castelo e reserve.

Noutro recipiente, junte o açúcar e as gemas e bata.

Adicione o mel e o azeite e volte a bater.

Acrescente a canela, a erva doce e a pitada de sal. Mexa.

De seguida, introduza alternadamente a farinha e as claras, e vá sempre batendo.

Por último, o fermento.

Verta o preparado numa forma de buraco (a única dessas que tenho atualmente em casa é um pouco grande, por isso o bolo parece menos altinho), untada com azeite e polvilhada com farinha. Leve ao forno, a cerca de 180ºC (não mais, porque a cozedura a temperaturas não muito altas ajuda a obter uma textura mais macia) e coza até ganhar cor. Faça o teste do palito. A receita fala em aproximadamente 40 minutos mas o meu forno leva sempre um tempo significativo a mais, por isso o melhor é ficarem de olho.

Acho que foi dos bolos mais fôfos que fiz e aguenta-se assim por uns dias.

Aconselho mesmo a experimentar, é delicioso, dos meus bolos de mel favoritos.

IMG_20190202_012739.jpg

27
Mar18

Flan parisience (tarte de nata)

Bom Garfo

IMG_20180310_004901.jpg

IMG_20180310_010452.jpg

Deve ser difícil encontrar quem não goste desta tarte clássica, cuja receita veio da França (como o próprio nome indica).

Tem um sabor simples e docinho (o rum dá-lhe um travozinho muito especial), uma textura aveludada e cremosa.

Fiz numa tarteira grande. Ficou altinha, mesmo como eu gosto!

IMG_20180310_010153.jpg

INGREDIENTES

Para a massa:

200 gr de farinha

80 gr de manteiga amolecida

1 gema

1 pitada de sal

Para o recheio:

300 gr de açúcar

150 gr de farinha maisena

3 ovos

1 l de leite

400 ml de natas (=2 pacotinhos)

30 ml de rum

2 colheres de chá de essência de baunilha

2 paus de canela

Para calda:

2 c de sopa mal cheias de açúcar 

água q.b. para cobrir o açúcar num tachinho pequeno

IMG_20180310_010440.jpg

PREPARAÇÃO

Comecei por preparar a massa: coloquei a farinha e a manteiga amolecida numa tigela e misturei-as com as pontas dos dedos. Aos poucos, fui adicionando 60 ml de água gelada, juntei a gema e a pitada de sal (se usarem manteiga com sal, porque a receita não especifica, não ponham ou então ponham uma mini pitada de sal), amassei um pouco e moldei uma bola. Tive atenção para não trabalhar demasiado a massa, para que ela não se tornasse muito elástica. Embrulhei-a em película aderente e levei ao frigorífico por 1 hora.

Untei a tarteira com spray e forrei-a com papel vegetal. Passado aquele tempo, estendi a massa e forrei com ela a tarteira. Piquei a superfície com um garfo e reservei.

Fiz o recheio... Bati os osvos com o açúcar. Adicionei a farinha maisena, sem parar de mexer, bem como o leite e as natas. Depois, juntei a baunilha e os paus de canela, transferi para um tacho e levei a lume brando. Bati com uma vara de arames até começar a ferver e o creme a engrossar. Retirei do lume, tirei-lhe os paus de canela. Adicionei o rum, mexi e deixei arrefecer.

Verti o preparado na tarteira, por cima da massa, e levei ao forno pré-aquecido a 200ºC. durante aproximadamente 1 hora. Então, retirei a tarte do forno, deixei arrefecer. 

Entretanto, fiz a calda para pincelar a tarte, para ela ficar brilhante e bonita... Levei o açúcar com a água num tachinho ao lume e esperei que o primeiro se dissolvesse completamente. Quando isso aconteceu, desliguei o lume e, com a ajuda de um pincel, pincelei o topo da tarte.

Levei-a ao frigorífico até servir. Gosto dela fresquinha...

IMG_20180310_004849.jpg

 

24
Mar18

Bolo de banana e manteiga de amendoim

Bom Garfo

IMG_20180210_001211.jpg

IMG_20180210_001235.jpg

Este bolo foi uma experiência recente e eu e o marido gostámos. Achámos fôfo e saboroso. Excelente para acompanhar um café ou um chá. Já os miúdos não gostaram. Disseram que a textura era "estranha". Não concordo lá muito. É certo que tem uma textura menos vulgar, assim como se fosse ligeiramente mais pastosa ou parecesse quase para o mal cozido mas muito agradável. Sente-se um saborzinho a manteiga de amendoim. E esse a criançada gostou... o problema foi o da textura e essa vem nitidamente da banana. Já devo ter feito alguns 3 bolos diferentes de banana e eles nunca gostam. Adoram bananas simples, como fruta, mas detestam o seu contributo nos bolos... Confesso que também não morro de amores por banana em bolo mas gostei bastante do sabor deste. A combinação com a manteiga de amendoim é muito saborosa e por isso o bolo merece lugar aqui no blog.

O bolo precisa de uma forma grandinha, pois a receita dá um bom bolo!

IMG_20180210_001607.jpg

INGREDIENTES

300 g de farinha

220 g de açúcar

150 g de manteiga de amendoim

100 g de manteiga

3 bananas maduras

2 ovos grandes

1 c de chá de bicabornato de sódio

1 c de chá de fermento em pó

1 c de chá de baunilha

 açúcar em pó q. b. para polvilhar

IMG_20180210_002502.jpg

PREPARAÇÃO

Bata a manteiga com a manteiga de amendoim (manteigas à temperatutra ambiente) e o açúcar. Adicione os ovos, um a um, e depois acrescente a baunilha e as bananas previamente descascadas e esmagadas com um garfo. Envolva bem.

Junte a farinha, o fermento e o bicabornato de sódio e volte a envolver.

Deite a massa na forma, previamente untada com manteiga ou spray, e forrada com papel vegetal. Alise a superfície. Leve ao forno, pré-aquecido a 180ºC, durante pelo menos 45 minutos (ou até estar cozido).

Retire do forno, deixe arrefecer um pouco e desenforme.

Sirva polvilhado com açúcar em pó.

IMG_20180210_001618.jpg

 

18
Mar18

Bolo de framboesa e maçã

Bom Garfo

IMG_20180304_002403.jpg

Adoro bolos de framboesas! Sou completamente "apaixonada" por aquele travo ácido e simultaneamente adocicado misturado numa massa amanteigada com um toque de baunilha! Hum... É fresco, simples e delicioso... Também gosto imenso de bolos com maçã... Tornam-se cremosos por natureza... E a combinação de ambas as frutas resulta maravilhosamente...

Este bolo também pode ser uma boa opção para o Dia do Pai, pensando num pai que goste de fruta, de sabores simples... E como não leva cremes, as crianças mais novas têm mais facilidade em ajudar a fazer o bolo...

IMG_20180304_002600.jpg

 INGREDIENTES

5 ovos grandes

250 g de manteiga

300 g de farinha

1 c de chá de fermento em pó

1 c de chá de baunilha

3 maçãs royal gala

 200 g ou 220 g de framboesas frescas

IMG_20180304_002727.jpg

 PREPARAÇÃO

Bata a manteiga à temperatura ambiente (ou morna, mas não derretida) com o açúcar, até deixar de sentir os grãos. Depois, adicione os ovos, um a um, batendo bem entre cada adição. Junte a baunilha. Bata. Acrescente a farinha peneirada e o fermento. Bata novamente. Por último, corte as maçãs em cubos pequenos e envolva-os, juntamente com as framboesas, na massa. 

Verta para uma forma de 25 cm, previamente untada com manteiga ou spray e forrada com papel vegetal, e leve a forno pré-aquecido a 190ºC, no mínimo 40 minutos. Mas faça o teste do palito e veja se está cozido.

Após estar cozido, deixe arrefecer um pouco e desenforme.

Enfeite com alguma da fruta. Eu, por exemplo, reservei 3 framboesas que dispus no topo do bolo.

IMG_20180304_003052.jpg

 

 

17
Mar18

Tarte de côco com leite condensado

Bom Garfo

IMG_20180205_224328.jpg

Tarte de côco. Simples. Húmida. Cremosa. Saborosa. Deliciosa. Rápida. Económica. Recomendável.

Como o Dia do Pai está quase a chegar, esta poderia ser uma boa opção doce para preparar com as crianças... para pais apreciadores de côco...

(Apenas peço desculpa pela cor das fotos, não sei bem o que se passou... Na verdade, a tarte tem uma cor assim mais amarelinha... Mas, pelo menos estas fotos dão a ideia  do aspecto da tarte e da sua textura...)

IMG_20180205_224017.jpg

INGREDIENTES

1 massa quebrada de compra

Para o recheio:

150 g de côco ralado

40 g de manteiga derretida

4 dl de leite

1 + 1/2 lata de leite condensado 

3 colheres de sopa de farinha maisena

Para decorar:

Côco ralado (desta vez não pus)

1/2 lata de leite condensado

IMG_20180205_224254.jpg

PREPARAÇÃO

Ligue o forno 180ºC. 

Forre uma tarteira com a massa e pique toda a superfície com um garfo. Reserve.

Faça o recheio... Deite o leite no liquidificador, adicione a farinha maisena, 1 lata e meia de leite condensado, a margarina derretida e o côco ralado. Bata bem. Depois, verta por cima da massa que está na tarteira e leve ao forno, cerca de 50 minutos (no meu leva sempre mais).

Retire do forno quando estiver douradinha, deixe arrefecer bem e desenforme. Transfira para o prato de servir. Regue com a metade da lata de leite condensado e leve ao frio. Pessoalmente, acho-a melhor fresquinha.

Quando for altura de servir, polvilhe com o côco ralado. Desta vez, não o fiz, para que não soubesse tanto a côco e alguns dos miúdos a comessem melhor (sim, porque estranhamente não são grandes apreciadores de côco!).

É bastante cremosa e agradável.

IMG_20180205_223954.jpg

 

 

16
Mar18

Tarte de feijão fácil

Bom Garfo

IMG_7932.JPG

Existem diversas receitas de tarte de feijão, que é um bolo da nossa doçaria tradicional. Hoje, trago-vos uma que para o tamanho com que fica a tarte é das que menos ovos leva e podem fazê-la com massa quebrada de compra e com feijões de conserva. E podem ou não adicionar-lhe côco. 

Resulta numa tarte saborosa e não demasiado doce. Muito fácil e rápida!

IMG_7933.JPG

INGREDIENTES

2 latas pequenas de feijão branco (= 520 gr de feijão escorrido)

400 gr de açúcar

6 ovos + 2 gemas

1 colher de chá de baunilha

2 colheres de chá de canela em pó

90 gr de margarina derretida 

90 gr de farinha

1 massa quebrada de compra

açúcar e canela em pó q.b. para polvilhar

IMG_7935.JPG

PREPARAÇÃO

Ligue o forno a 180cº.

Forre uma tarteira com massa quebrada, pique-lhe o fundo com um garfo e reserve.

Apesar do feijão de lata já ser cozido, coza-o mais uns minutos numa panelinha com água, depois escorra bem e transforme em puré com a ajuda de um passevite ou processador.

Deite o puré de feijão numa taça, junte o açúcar e bata. Acrescente a margarina derretida e mexa. De seguida, adicione intercaladamente os ovos e gemas e a farinha com canela. Bata. Por último, adicione a baunilha e incorpore tudo.

Verta na forma forrada com a massa quebrada. Apare os bordos da massa à medida,não deixe mais do que 1 cm de altura a mais do que o recheio... E leve ao forno até estar cozida.

Desenforme, deixe arrefecer e polvilhe com açúcar em pó e canela.

IMG_7931.JPG

DICA: Se apreciar e gostar, pode acrescentar ao recheio 100 gr de côco ralado e bater com os restantes igredientes. Assim, ficará com uma tarte de feijão e côco! Esta da foto só tem o feijão.

IMG_7934.JPG

 

15
Mar18

Bolo mármore de iogurte

Bom Garfo

IMG_20180202_191950.jpg

Quem não conhece ou nunca provou bolo mármore? Pois, é um clássico. 

Quando era criança, este era um dos bolos que a minha madrinha fazia com regularidade. E lembro-me que gostava bastante. Além de ser simples e as crianças, por norma, apreciarem mais a simplicidade dos sabores, levava chocolate e era das poucas coisas com chocolate feitas na minha casa... Para já, até ter 10 anos eu era alérgica ao chocolate; depois, graças a Deus, essa alergia passou-me. 

Bem, mas até agora ainda não encontrei a receita da madrinha.E nunca me deu para fazer bolo mármore...

Desde o Outono passado que a minha filha mais velha me pede para fazer bolo mármore, porque experimentou um e gostou muito... Ok, lá fui à caça de receitas e experimentei fazer. Esta foi a terceira receita que pus em prática e, sem dúvida, a que ficou aprovada cá por casa. Afinal, este é um bolo fofinho, sem ser seco e o sabor do chocolate é muito bom.

IMG_20180202_191840.jpg

INGREDIENTES

15 g de manteiga

200 g de farinha

1 c de chá de fermento em pó

3 ovos grandes

175 g de açúcar

1 pitada de sal

1 iogurte natural (=125 g)

100 g de chocolate de tablete para culinária

1 dl de óleo

1 c de chá de baunilha

IMG_20180202_191829.jpg

 PREPARAÇÃO

Untar com manteiga ou spray uma forma de bolo inglês grandinha e forrá-la com papel vegetal. Aquecer previamente o forno a 180ºC.

Numa taça, bater os ovos com o açúcar e o sal. 

Deitar o óleo, mexer bem e adicionar o iogurte e a baunilha. Juntar a farinha peneirada, pouca de cada vez, até obter uma massa homogénea. Por fim, adicionar o fermento.

Entretanto, derreter o chocolate com a manteiga em banho maria. Reservar.

Deitar a massa em duas tigelas, colocando um pouco mais numa delas e juntar o chocolate à que tiver menos massa.

Encher a forma, alternando a massa simples com a massa de chocolate e levar ao forno por cerca de 40 minutos (ou o tempo que precisar para cozer). Não deixe cozer demasiado, para que não perca a textura fofa.

Desenformar após alguns minutos de estar pronto.

IMG_20180202_191940.jpg

 

 

 

13
Mar18

Bolo de noz com café

Bom Garfo

IMG_20180128_231145.jpg

Eis outra receita de bolo de noz! Bastante diferente do anterior... Este tornou-se rapidamente um dos meus bolos favoritos. E por várias razões! Tanto pelo sabor, como pela sua leveza. A combinação do creme com o bolo de noz e com o café é divinal! Além disso, é um bolo bonito e está na moda... O "naked cake"... Por acaso, é uma tendência que adoro, faz bem mais o meu género. 

Hum, só de pensar nele já fico com água na boca :)

Esta receita dá um bolo grandinho.

IMG_20180128_230800.jpg

IMG_20180128_230717.jpg

 INGREDIENTES

Para a massa: 

280 g de farinha

250 g de manteiga à temperatura ambiente

250 g de açúcar amarelo

85 g de miolo de noz finamente picado

1 dl de café forte e pronto

1 colher cheia de açúcar

1 c de chá de baunilha

4 ovos grandes

1/2 c de chá de fermento em pó

Para o recheio e cobertura:

200 g de mascarpone

200 ml de natas (=1 pacotinho)

2 c de sopa de café

175 g de açúcar em pó

1 c de chá de baunilha

Para a decoração final:

30 g de miolo de noz grosseiramente picado

IMG_20180128_231046.jpg

 PREPARAÇÃO
Comece por aquecer o forno a 180ºC. Unte com manteiga ou spray 1 boa forma sem buraco ou 2 mais pequenas (eu usei 1).

Faça o café com a colher cheia de açúcar (do qual irá reservar 2 colheres de sopa para o recheio).

Coloque numa tigela a manteiga e o açúcar e bata. Junte os ovos e a baunilha e bata. Acrescente a farinha e o fermento. Bata. E, por fim adicione metade do café (do qual já havia reservado 2 colheres de sopa para o recheio). Bata até obter uma massa homogénea e sem grumos.

Por último, junte o miolo de noz finamente picado e envolva bem. Verta a massa na forma ou nas formas e leve ao forno cerca de 30 minutos (segundo a receita, porque no meu demora um pouco mais, por isso o melhor é fazer o teste do palito para ver quando o bolo está cozido). Atenção que fazendo o bolo numa forma única demora sempre um pouco mais a cozer do que em duas!

Quando o bolo estiver cozido, retire. Desenforme. Deixe arrefecer e corte-o em duas metades.

Coloque uma metade num prato de servir e deite o restante café por cima (cuidado que é o café que reservou sem ser o que guardou para o recheio).

De seguida, prepare o recheio...

Bata o mascarpone com o açúcar em pó, a baunilha e as colheres de café. Reserve. À parte, bata as natas frias em chantilly. Depois, envolva as natas suavemente no mascarpone.

Espalhe metade do creme sobre a parte de bolo que regou com o café e coloque-lhe por cima a outra parte de bolo. Cubra com o restante creme. Polvilhe com o miolo de noz grosseiramente picado e... sirva! 

IMG_20180128_230746.jpg

 

12
Mar18

Bolo de noz com doce de ovos

Bom Garfo

IMG_7918.JPG

Já devem ter percebido que andamos numa "onda" de bolos... Na verdade, mais ou menos... Mas, por acaso, as receitas refeitas e fotografadas de novo desde a avaria do pc são realmente mais de bolos... e como estou a tentar actualizar o blog...

De qualquer modo, faço muito mais bolos e doces no Inverno do que em qualquer outra altura do ano. No Verão, com o calor, não apetece tanto estar com o forno ligado... E assim com este friozito e chuva, fica-se mais por casa e a cozinha torna-se um espaço onde a criatividade se exercita...

Também tenho que admitir que sou um pouco "tudo ou nada", ou seja, tanto posso passar um mês a fazer um bolo por semana como a seguir não faço bolos durante três meses ou mais! Provavelmente, é do sentimento de "culpa" de ter feito vários regularmente, ah ah! Ou não... Pode ser que tenha apenas ficado satisfeita quanto baste! E sempre convém parar antes de rebolar... Por enquanto (deve ser até à Páscoa, se bem me conheço), andamos nos bolinhos...

O tempo mais frio parece apelar aos frutos secos. Não sei se é porque na quadra natalícia existem tantas receitas com nozes, amêndoas, pinhões... Apesar de o bolo de noz ser um clássico e cair bem todo o ano a quem apreciar o género!

Este bolo também é uma boa opção para bolo de aniversário...

IMG_7914.JPG

 INGREDIENTES

Para a massa do bolo:

300 gr de açúcar

200 gr de nozes picadas

150 gr de farinha

200 gr de manteiga

1 colher de chá cheia de fermento em pó

1 colher de chá de canela

2 iogurtes açucarados ou naturais (tipo grego)

6 ovos

Para o recheio e cobertura:

2 ovos + 2 gemas

1 chávena de açúcar

cerca de 150 ml de água

1 colher de sopa de manteiga sem sal

1 colher de chá de essência de baunilha

* algumas metades de nozes inteiras para decorar

IMG_7920.JPG

 PREPARAÇÃO

Então, vamos fazer o bolo assim...

Bater a manteiga à temperatura ambiente com açúcar até obter um creme liso. Adicionar os ovos um a um, batendo sempre.

Juntar a farinha e o fermento. Bater. Acrescentar a canela.

Adicionar a noz moída e misturar bem.

Por último, juntar os iogurtes. Incorporar tudo muito bem.

Verter numa forma untada e forrada com papel vegetal e levar ao forno pré-aquecido a 180 Cº.

Deixar arrefecer um pouco para desenformar.

Agora, faça o creme...

Leve o açúcar com a água ao lume. Deixe ferver. 

À parte, bata os ovos e gemas numa tigelinha e reserve.

Depois, quando o açúcar já depois de ter fervido estiver completamente diluído, apague o lume. Verta um pouco desse preparado nos ovos e mexa bem (ao princípio, só um pouco para ambientar os ovos ao calor e estes não cozerem) e de seguida volte a juntar tudo na panelinha e leve novamente ao lume (brando), sempre sem parar de mexer até começar a engrossar. Costuma levar-me cerca de 3 minutos... Apague o lume. Adicione a baunilha e a manteiga, mexa bem e deixe arrefecer.

Quando o bolo estiver frio, corte-o em duas metades iguais. Recheie com metade do doce de ovos. Coloque a outra metade do bolo por cima e cubra com o restante doce de ovos. Decore a gosto com as nozes que reservou para o efeito.

 

IMG_7916.JPG

IMG_7917.JPG

 

10
Mar18

Bolo crocante de chocolate

Bom Garfo

IMG_20180214_231643.jpg 

Continuando a actualizar o blog com novidades... Aqui fica a experiência doce que fiz para o Dia dos Namorados de 2018.

Tratou-se de o "Bolo crocante de chocolate", que neste caso, em vez de ser completamente decorado com bolinhas de chocolate Maltesers (ou semelhantes), foi decorado com drageias de chocolate em forma de coraçõezinhos para condizer na perfeição com a data que ajudou a celebrar...

É super simples, levíssimo e até convenceu e "derreteu" quem não aprecia bolos de chocolate, como é o caso do filhote do meio! Portanto, está super recomendado!

IMG_20180214_231323.jpg

INGREDIENTES

Para decorar:

1 pacote grande (ou 2 pequenos) de bolinhas de chocolate Maltesers (usei menos, porque utilizei drageias de chocolate)

Para a massa: 

6 ovos grandes

200 g de açúcar

170 g de farinha

1 c de chá de fermento em pó

50 g de chocolate em pó

Para recheio e cobertura:

6 dl de natas bem frias

120 g de açúcar

350 g de chocolate de culinária (tablete)

1 c de chá de baunilha

2 folhas de gelatina incolor

2 c de sopa de manteiga

IMG_20180214_231942.jpg

IMG_20180214_231416.jpg

PREPARAÇÃO

Comece por ligar o forno a 180ºC.

Unte uma forma (com cerca de 23 cm de diâmetro, a minha tem cerca de 25 cm e serviu) com manteiga ou spray e forre-a com papel vegetal.

Entretanto, vamos fazer a massa...

Bata bem os ovos com o açúcar, até obter um creme esbranquiçado e fôfo. Peneire a farinha com o fermento e o chocolate em pó e envolva no preparado anterior. Verta a massa na forma e leve ao forno, já aquecido, até estar cozida (aconselho a fazer o teste do palito, mas nunca será antes de 35 minutos).

Depois, deixe o bolo arrefecer. Desenforme e corte-o em 3 partes, no sentido horizontal, com uma faca ou com aqueles cortadores "fio" para bolos. Reserve.

Prepare o recheio e cobertura. 

Comecemos por hidratar em um pouco de água fria 2 folhas de gelatina incolor partida em pedaços e depois leve-a num tachinho ao lume (com 2 colheres de água ou se preferir e tiver à mão com 1 ou 2 colheres de leite condensado) para que aqueça e se dissolva completamente. Enquanto estiver nesse processo, mexa, para que não ganhe grumos. Na verdade, a receita original não pedia a gelatina mas como, por experiência própria, o chantilly não se aguenta muito tempo sem que se comece a deslaçar (especialmente se o bolo não for todo comido no próprio dia) e porque os produtos que existem à venda no supermercado para o ajudar a fixar lhe parecem alterar o sabor, eu decidi acrescentar as 2 folhas de gelatina e fiquei super contente com o resultado! Ainda para mais, 2 folhinhas para 3 pacotinhos de natas não é nada... Resumindo, ficou óptimo e por isso aconselho.

Bata as natas frias em chantilly e aos poucos vá juntando o açúcar e a baunilha. Quando já estiverem praticamente firmes, junte a tal gelatina. Reserve no frigorífico.

Prepare o chocolate. Basta parti-lo aos pedaços, juntar a manteiga e levar a derreter em lume brando ou banho maria, como preferir. Vá mexendo. Assim que estiver todo derretido, aveludado e brilhante, retire do lume e deixe arrefecer um pouco.

Entretanto, retire um punhado de bolinhas Maltesers e parta-as ao meio, com a ajuda de uma faca. 

Chegou a hora de montar o bolo...

Disponha uma das partes do bolo sobre um prato de servir. Cubra com um pouco das natas, barrando com uma espátula e sobreponha um pouco de chocolate derretido.Tente uniformizar a camada de chocolate também com a ajuda de uma espátula. Aconselho a calcular a olho uma divisão das natas e do chocolate em 3 para ter melhor noção de quanto utilizar em cada parte de bolo.

Continuando... Cubra com outra parte de bolo e repita o processo. Desta vez, polvilhe a camada de chocolate com o punhado de bolinhas Maltesers que partiu. Cubra com a última parte do bolo. Volte a colocar as natas e o chocolate. Sendo que o chocolate deve cobrir bem todo o bolo.

Decore a superfície e as laterais do bolo com bolinhas Maltesers inteiras e partidas ao meio e reserve o bolo no frio, até solidificar o chocolate.

E vai parecer uma obra de arte, daquelas que se comem com os olhos e ...com a boca!

IMG_20180214_231905.jpg

 

09
Mar18

Bolo Tiramisu

Bom Garfo

IMG_20180214_010652.jpg

Então, vamos lá continuar a actualizar o blog...

Tenho andado numa fase de experimentar novos doces, sejam bolos ou não. Queria inovar e acrescentar algumas receitas que valessem a pena ao "livro" da família. Esta foi uma experiência agradável.

Este Carnaval decidi fazer um bolo e enfeitá-lo com um toque colorido e divertido.

Por acaso, não gosto lá muito do Carnaval. Nunca gostei, nem quando era criança. Mas os filhotes gostam e como este ano não se mascararam - apenas umas ligeiras pinturas faciais e uns gorros engraçados -, fiz-lhes este miminho para alegrar mais a data.

O bolo é fácil e muito levezinho com um subtil travo a café. E foi aprovado.

IMG_20180214_011004.jpg

 INGREDIENTES

Para a massa:

5 ovos + 2 gemas

200 g de açúcar

190 g de farinha 

1 colher de chá de fermento em pó

1 c de chá de baunilha

Para o recheio:

5 folhas de gelatina incolor

3 dl de natas frias (= 1, 5 pacote de natas)

3 c de sopa de açúcar

1 c de chá de baunilha

1 lata de leite condensado (se gostarem que fique docinho, podem acrescentar mais 2 c de sopa)

200 g de mascarpone

3,5 dl de café forte pronto

Para a decoração:

cacau em pó q.b.

Facultativo: reservar um pouco do creme de recheio para enfeitar

drageias de chocolate coloridas (tipo pintarolas ou smarties)

IMG_20180214_011045.jpg

 PREPARAÇÃO

Vamos fazer a massa... Bater os ovos e as gemas com o açúcar até obter um creme fofinho e esbranquiçado. Adicionar a farinha e o fermento e envolver. Acrescentar a baunilha. Mexer.

Untar com manteiga ou spray uma forma de 23 ou 24 cm redonda, sem buraco.Forrá-la com papel vegetal.

Verter nela a massa e levar a forno pré-aquecido a 180ºC por 35 minutos ou mais, até estar cozido.

Deixar arrefecer. Desenformar o bolo e cortá-lo em 3 partes iguais, horizontalmente. Reservar.

Agora, o recheio...

Demolhar a gelatina em água fria por dois minutos. Escorrê-la e derretê-la em banho maria.

Bater as natas frias em neve (= chantilly), adicionando aos poucos o açúcar e a baunilha.Reservar no frio.

À parte, bater o mascarpone com o leite condensado, com o auxílio de uma vara de arames. Incorporar-lhe a gelatina completamente dissolvida e sem grumos e bater novamente. De seguida, envolver gentilmente neste preparado as natas que já haviam sido batidas. E o recheio está pronto.

Dispôr uma parte do bolo num prato de servir. Regá-la com um pouco do café pronto (e morno). 

Utilizando um saco de pasteleiro, cubrir com quase metade do recheio. Colocar outra parte de bolo por cima, voltar a regar com café e a rechear com quase todo o restante creme. Dispôr por cima a última parte do bolo.

Regar novamente com café e polvilhar com cacau em pó.

Caso tenha optado por reservar um pouco de creme, fazer alguns enfeites com esse no topo do bolo. 

Eu ainda enfeitei com as drageias coloridas... Pode também optar por colocar algumas groselhas ou morangos...

Levar ao frio até servir. 

 

IMG_20180214_010640.jpg

 

24
Fev17

Bolo de framboesas e mirtilos com chocolate branco

Bom Garfo

IMG_8036 (2).JPG

IMG_8039 (2).JPG

Ora, aqui está a última receita do jantar do Dia dos Namorados: bolo de framboesas e mirtilos com creme de chocolate branco. Uma verdadeira delícia frutada...

Um bolo com muitas cores (dos frutos), que ao partirmos uma fatia nos alegra logo a vista e nos provoca uma intensa curiosidade ao sentido do paladar... Leve, doce q.b.  e que me pareceu ser uma óptima forma de terminar uma excelente refeição.

E por ser um dia especial, decidi "vesti-lo" com um creme de chocolate branco e acompanhá-lo com uma bola de gelado de baunilha. Por cima, "polvilhei-o" ainda com alguns coraçõezinhos... Ficou muito romântico!

De qualquer modo, o bolo simples é delicioso. Aproveitem para o fazerem como "bolinho de sábado"... o fim de semana já está aí à porta...

IMG_8041 (2).JPG

INGREDIENTES

Para a massa:

290 g de farinha

1 colher de chá de fermento em pó

200 g de manteiga

250 g de açúcar

200 ml de leite

4 ovos grandes

1 colher de chá de essência de baunilha

125 g de mirtilos

125 g de framboesas (reserve algumas para a decoração)

Para o creme de cobertura:

1 tablete de chocolate branco de culinária (usei Pantagruel)

125 ml de natas (= cerca de pouco mais de metade de um pacote)

* gelado de baunilha ou nata q.b. para acompanhar (facultativo)

IMG_8038 (2).JPGIMG_8032.JPG

PREPARAÇÃO

Comece por fazer o bolo... Bata o açúcar com a manteiga (à temperatura ambiente). Junte os ovos um a um, batendo entre cada adição. Depois, acrescente o leite, a baunilha e a farinha com o fermento. Bata (mas não em demasia, para que fique fôfo). 

À parte, polvilhe suavemente com farinha os mirtilos e as framboesas (para que não fiquem todos no fundo do bolo) e introduza-os na massa do bolo. Envolva tudo com muita gentileza.

Verta para uma forma (usei uma de bolo inglês grandinha) previamente untada com manteiga ou pulverizada com spray e forrada com papel vegetal. Leve ao forno (180 cº.) para cozer, aproximadamente 40 ou 45 minutos. Mas vigie a cozedura do bolo, porque depende de cada forno. Ele deve ficar douradinho mas fôfo.

Quando cozido, deixe arrefecer uns minutos e desenforme. Reserve.

Faça o creme de chocolate branco.

Parta o chocolate em quadradinhos e reserve. Leve as natas ao lume (brando) e quando estas começarem a levantar fervura desligue. Adicione-lhes os quadradinhos de chocolate e deixe-os repousar (sem mexer) alguns minutos. Depois, então, incorpore tudo muito bem até obter um creme macio e uniforme (sem grumos). Deixe arrefecer por completo.

Quando o bolo e o creme estiverem completamente frios, verta o creme por cima dele.

Decore o bolo com algumas framboesas que reservou previamente para o efeito.

IMG_8030.JPG

IMG_8029 (2).JPGIMG_8033 (2).JPG

 

11
Fev17

Muffins com mirtilos e framboesas

Bom Garfo

IMG_7968.JPG

Hoje trago-vos a receita de uns muffins super saborosos, leves, frutados e não demasiado doces: os muffins (ou queques) de mirtilos e framboesas! São óptimos no Inverno, no Verão, em todas as estações. Acompanham na perfeição um café, um chá. Servem para o lanche ou como um miminho depois da refeição (sobremesa)...

Cá por casa, os filhotes são apaixonados por queques de chocolate e de manteiga de amendoim mas decidi fazer-lhes uns menos doces e com fruta... estes! E eles adoraram! Acho até que ficaram surpreendidos com eles próprios por terem gostado tanto. As frutas fazem-nos húmidos... São bonitos, coloridos por dentro, e macios. Resumindo, todos rendidos a estes muffins tão simples que se bastam a si mesmo sem necessidade de cremes, de crumbles... :)

IMG_7971.JPG

INGREDIENTES

140g de açúcar mascavado

180g de farinha com fermento

1,5 colher de chá de fermento em pó

1 dl de óleo 

1 dl de leite

2  ovos grandes

1 colher de chá de baunilha

3 colheres de sopa de farinha de amêndoa

1,5 chávena de chá de mirtilos e framboesas frescos

1 pitada de sal

açúcar em pó para polvilhar 

IMG_7972.JPG

PREPARAÇÃO

A receita dá para 12 muffins.

Pré-aqueça o forno a 190ºC. Disponha as forminhas de papel numa forma própria para queques/muffins/cupcakes. Reúna os ingredientes secos (farinha, fermento, açúcar e amêndoa) numa tigela. Noutra, junte os ingredientes líquidos: o óleo, o leite, os ovos e a baunilha, batendo tudo muito bem. Depois de misturar igualmente bem os pós dos secos, abra uma espécie de buraco no meio deles e introduza os líquidos, envolvendo tudo muito bem com uma colher. Por último, adicione os mirtilos e framboesas e volte a incorporar tudo. Tente equilibrar o número de frutos por forminha, por exemplo 3 ou 4 mirtilos com 1 ou 2 framboesas por forminha. Coloque a massa nas formas mas sem ocupar toda a altura, deixe 1 dedo. Leve ao forno durante cerca de 20 minutos ou até estarem visivelmente cozidos.

Depois de arrefecidos, polvilhe os muffins/queques com açúcar em pó.

IMG_7969.JPG

IMG_7970.JPGIMG_7976.JPG

 

10
Fev17

Cupcakes de manteiga de amendoim

Bom Garfo

unnamed (17).jpg

Cá por casa apenas os elementos masculinos (pai e filho) apreciam manteiga de amendoim ao natural mas em bolinhos e doces todos gostamos muito (eu e filhas incluídas)!

E aqui fica mais uma receita com sabor a manteiga de amendoim e aos USA... 

São muito saborosos:)

unnamed (15).jpg

INGREDIENTES

Para a massa:

4 colheres de sopa de manteiga à temperatura ambiente

1 +1/4 de chávena de açúcar mascavado

1/3 de chávena de manteiga de amendoim

2 ovos

1+ 1/2 de chávena de farinha

1/3 de chávena de leite

2 colheres de sopa de fermento em pó

Para a cobertura:

1 embalagem de queijo-creme (usei Filadelphia)

!/2 chávena de açúcar em pó

2 a 3 colheres de sopa de manteiga de amendoim (consoante o gosto)

unnamed (14).jpg

PREPARAÇÃO

Bater a manteiga com o açúcar até obter um creme macio. Juntar os ovos, um a um, e bater entre cada adição. Depois, adicionar a manteiga de amendoim e voltar a bater. De seguida, acrescentar a farinha com o fermento e incorporar bem, mas sem mexer demasiado (para que fiquem fôfos).

Levar nas forminhas próprias forradas com as caixinhas de papel ao forno, previamente aquecido, a 170cº., por cerca de 25 minutos.

Entretanto, faça a cobertura... Bata o queijo creme e adicione o açúcar, a manteiga de amendoim e a baunilha. Bata até obter um creme fôfo. Reserve no frigorífico.

Depois dos cupcakes estarem cozidos e terem arrefecido estão prontos a receber a cobertura. Tanto pode colocar uma colherada de creme e fazer alguns riscos com o cabo da mesma, como pode usar um saco de pasteleiro e bico para os enfeitar...

27
Jan17

Beijinhos da sogra

Bom Garfo

IMG_7925.JPG

 Beijinhos da sogra! Que docinhos com memória!

Acredito, honestamente, que fizeram as delícias de muitas crianças nos anos 80. A minha madrinha fazia sempre estes bolinhos para as minhas festas de anos. O que significa que todos os anos, em Maio, pelo menos até 1991 havia Beijinhos da sogra no meu aniversário. Depois, as festas de anos com os amiguinhos numa bela tarde, aconchegadas por um faustoso lanchinho, foram mudando de formato, passando a jantares... Mas de tempos a tempos, a madrinha lá os fazia em dias de sábado ou domingo para matar as saudades...

Colocados em caixinhas de papel ficam lindos numa mesa de festa.

Têm a sofisticação da simplicidade. Um sabor doce e bom a café, azeite e canela. E para mim, claro, ainda são polvilhados com lembranças felizes da minha infância.

Ainda os faço. Os filhotes também gostam muito. Desta vez, até foi a filhota mais nova que me pediu, "estava com saudades". Pois é, acho que estes beijinhos da sogra têm essa capacidade: a de provocar saudades a quem os provou!

IMG_7927.JPG

INGREDIENTES 

Para um tabuleiro de 25 cm x 30 cm

4 ovos

500 gr de açúcar

2 dl de azeite

1,5 dl de café forte (sem açúcar)

1 colher de chá de fermento em pó

1,5 colher de chá de canela em pó

400 gr de farinha

manteiga q.b. para untar o tabuleiro

 

Para um tabuleiro de 37 cm x 29 cm (que é onde os costumo fazer)

5 ovos

550 gr de açúcar

2,5 dl de azeite

1,75 dl de café forte (sem açúcar)

1 colher de chá muito cheia de fermento em pó

2 colheres de chá de canela em pó

500 gr de farinha

manteiga q.b. para untar o tabuleiro

IMG_7928.JPG

PREPARAÇÃO

Num recipiente, mexa muito bem as gemas e o açúcar. Em seguida, junte-lhes o azeite, o café e a canela. Bata até obter um creme liso.

À parte, bata as claras em castelo com uma pitada de açúcar. Misture ao batido inicial a farinha com o fermento em pó e as claras alternadamente, aos poucos. Vá mexendo sempre. Ligue tudo cuidadosamente.

Unte abundantemente o tabuleiro com manteiga (ou com spray, ultimamento uso muito o spray), forre-o com papel vegetal e unte este também. Verta-lhe o preparado e leve ao forno bastante quente por 30 a 40 minutos, ou até cozer.

Retire e vire o tabuleiro sobre a mesa. Deixe arrefecer um pouco e, depois, com uma faca serrilhada  e bem afiada, corte os contornos ou bordos (coma-os se quiser mas deixe só o "miolo" do bolo à vista, é mais bonito e macio). Por fim, corte o bolo em vários pequenos quadrados. São óptimos para acompanhar um café ou chá.

E se tiver uma festa, por exemplo, coloque cada quadradinho dentro de uma forminha de papel e polvilhe com açúcar.

NOTA: A receita do tabuleiro maior rendeu-me mais de dois pratos grandes de servir cheios de bolinhos!

IMG_7926.JPG

 

20
Jan17

Cheesecake Deluxe de Oreo

Bom Garfo

IMG_7835.JPG

Este cheesecake é uma nova experiência e, sem dúvida, para repetir várias vezes. Absolutamente, divinal!

Vi a receita na TV e não sosseguei enquanto não o fui fazer. É daqueles pecados que nos faz "salivar" literalmente.

Assim, fez parte da minha mesa deste Natal. Foi aprovadíssimo por todos!

Na minha mesa de Natal a tradição é sempre polvilhada com algumas novidades. Na Consoada,não faltam o bacalhau cozido com todos (batata, cenoura, ovo, couve portuguesa, couve lombarda ou coração de boi, bróculos e grão) - e aqui não há variação possível -, bolo inglês, filhós de abóbora à moda de Trás-os-Montes, fatias douradas (ou rabanadas, como lhes queiram chamar), bolo de frutas, ananás com vinho do Porto... Depois, vario nas entradas (que tanto podem ser patés diversos, como outros petiscos), faço sempre 1 ou 2 doces de colher (geralmente é leite creme e/ou mousse de chocolate) e mais 2 bolos à minha escolha... Neste último Natal fiz bolo de citrinos com lemon curd e este belíssimo cheesecake... E, a par das filhós, foi a estrela da mesa!

Desculpem as fotos não serem as melhores mas estava cheia de pressa e no dia de Natal não tive tempo para fazer melhor... :)

IMG_7836.JPG

INGREDIENTES

Para a esponja de chocolate:

175 gr de tablete de chocolate negro de culinária

150 ml de água

110 gr de manteiga sem sal

2 ovos

200 gr de açúcar 

200 gr de farinha

1 colher de chá de fermento em pó

1 colher de chá de baunilha

Para o creme de recheio:

6 folhas de gelatina

100 ml de natas (= meio pacote)

400 gr de queijo Filadelphia 

150 gr de açúcar

100 ml de iogurte grego

2 claras

8 bolachas Oreo partidas em pedaços

Para a cobertura + decoração:

150 gr de açúcar mascavado

100 ml de natas (= meio pacote)

25 gr de manteiga fria

algumas bolachas Oreo (usei 5, mas pode usar as que quiser)

IMG_7837.JPG

PREPARAÇÃO

Comece por fazer o bolo (ou esponja de chocolate).

Derreta o chocolate com a água e manteiga.

À parte, bata os ovos com o açúcar. Depois, adicione o chocolate derretido e misture bem. Junte a farinha e o fermento. Por último, a baunilha. Incorpore tudo e leve numa forma untada e forrada com papel vegetal, redonda (sem buraco) de 23 cm, ao forno, a 160ºC, por cerca de 45 minutos (ou o tempo que precisar, consoante o seu forno). Deixe arrefecer e desenforme.

Corte o bolo em duas metades e reserve.

Agora, faça o recheio... Derreta a gelatina em água. 

Leve as natas ao lume até aquecerem, vá mexendo com um fouet, e acrescente a gelatina até esta ficar completamente dissolvida (sem grumos). Deixe arrefecer. Entretanto, noutro recipiente, bata o queijo creme com açúcar e, depois, adicione as natas com a gelatina. Bata as claras em castelo e incorpore-as suavemente no preparado. Por fim, junte as bolachas Oreo partidas em pedaços pequenos e envolva tudo com delicadeza.

Volte a colocar a parte debaixo do bolo na forma (usei uma com fundo amovível), verta este recheio por cima e cubra com a outra metade do bolo. Leve ao figorífico por cerca de 6 horas.

Agora, vamos para a última etapa...  Pelo meio...Faça a cobertura de caramelo...

Leve o açúcar ao lume, até dourar. Junte a manteiga e mexa. Por fim, acrescente as natas e incorpore tudo muito bem. Deixe arrefecer.

Cubra o bolo (já frio) com o caramelo e leve de novo ao frigorífico, até servir.

Quando for servir, decore com as bolachas Oreo que reservou para o efeito.

Vendo assim a receita pode parecer interminável, mas é fácil,a sério! E o resultado é excelente:)

 

18
Jan17

Queijadinhas de leite

Bom Garfo

IMG_7783.JPG

Estas queijadinhas são super simples e muito gulosas! Adoro!

Ficam sempre perfeitas, bonitas...

A primeira vez que as fiz foi no fim do século XX (1999/2000), hehe! E no século XXI ainda as faço! Sabem porquê? Porque tudo o que é bom se torna intemporal, perdurando no tempo! Hoje, estou inspirada... :)

IMG_7784.JPG

INGREDIENTES

Para metade da receita (faço sempre metade, pois rende imenso, cerca 20 queijadinhas...)

0,5 litro de leite

25 gr de manteiga

400 gr de açúcar

100 gr de farinha

4 ovos

raspa de meio  limão

manteiga e açúcar para untar a forma q.b.

Para a receita completa (que nem sei, mas dá algumas "valentes" dezenas de queijadinhas!):

1 litro de leite

50 gr de manteiga

800 gr de açúcar

200 gr de farinha

 8 ovos

 raspa de 1 limão

manteiga e açúcar para untar a forma q.b.

IMG_7782.JPG

PREPARAÇÂO

Leve ao lume o leite até levantar fervura.

Entretanto, aueça o forno a 200ºC. 

Num tachinho à parte, derreta a manteiga.

Numa tigela, junte o açúcar com a farinha e, então, adicione-lhes a manteiga derretida. Envolva.

De seguida, junte os ovos e por fim a raspa de limão. Misture tudo muito bem. Vá vertendo aos poucos o leite morno e mexa muito bem, para não ganhar grumos. A massa fica muito líquida.

Unte as forminhas com manteiga e polvilhe com açúcar.  Encha cada uma com a massa. 

Leve ao forno, num tabuleiro em banho-maria, por cerca de 40 minutos. Vai depender do forno de cada um e também se gosta delas mais clarinhas e moles (como pudim) - como estão nas fotos de cima -, ou se as prefere mais cozidas e estaladiças - como estão nas fotos de baixo....

IMG_7786.JPG

IMG_7787.JPG

 

Bons Garfos que me visitaram

Hit Counters
HTML Hit Counter

Mais sobre mim

foto do autor

Top blogs de receitas

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Links

  •  
  • APRESENTAÇÃO DA MINHA COZINHA...

  •  
  • Bolos

  •  
  • Bolos de tabuleiro

  •  
  • Doces de colher

  •  
  • Outros Doces

  •  
  • Quiches & Similares

  •  
  • Saladas

  •  
  • Entradas & Petiscos

  •  
  • Sopas

  •  
  • Carnes

  •  
  • Peixes

  •  
  • Mariscos

  •  
  • Moluscos

  •  
  • Outros pratos

  •  
  •  
  • Acompanhamentos

  •  
  • Receitas + saudáveis (menos calóricas)

  •  
  • Idéias Rápidas

  •  
  • Sugestões de decoração

  •  
  •  
  • Curiosidades sobre...

  •  
  •  
  • Para meter o garfo e a colher...

  •  
  •  
  • Utensílios de Cozinha & Mesa

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  • OUTRAS COZINHAS QUE VISITO

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  • MAIS SOBRE MIM (PINTURA)

    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D

    Bons garfos cá por casa


    My Stick Family from WiddlyTinks.com