Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BOM GARFO

Na minha cozinha... Simples e experimental... Colorida e divertida... Nascem sabores para degustar, para alegrar a família e os amigos... e para partilhar com quem seja Bom Garfo:)

BOM GARFO

Na minha cozinha... Simples e experimental... Colorida e divertida... Nascem sabores para degustar, para alegrar a família e os amigos... e para partilhar com quem seja Bom Garfo:)

14
Mai19

Massa com salsicha, couve e cogumelos

Bom Garfo

IMG_7954.JPG

Existe a versão das "salsichas enroladas em couve" - que eu adoro -, a versão mais rápida que é "salsichas rápidas com couve" (e puré) e, agora, decidi transformar o prato num prato de massa... Resultou bem. Saboroso, fácil e económico. Cá por casa, todos gostaram.

IMG_7958.JPG

INGREDIENTES

500 gr de massa espiral (= 1 pacote)

1 boa couve coração de boi

15 salsichas pequenas de churrasco

2 latas de cogumelos laminados

1 cebola

3 dentes de alho

1/3 de pimento vermelho

1 tomate maduro

200 ml de polpa de tomate (= 1 pacote pequeno)

1,5 colher de sopa de massa de pimentão

1 colher de chá de Ketchup

sal e azeite q.b.

manjericão e coentros q.b.

IMG_7957.JPG

 PREPARAÇÃO

Num fio de azeite, frite as salsichas. Depois, corte-as em rodelas finas e reserve.

Entretanto, numa panela, coza a couve partida em pedaços.

Pique cebola, alho e pimento e leve a alourar no azeite das salsichas. Junte a massa de pimentão e tempere com sal. Deixe cozinhar um pouco. Adicione o tomate partido em pequenos cubos, a polpa de tomate e o ketchup. Mexa e cozinhe até estar tudo macio. Se quiser, pode acrescentar um pouco de vinho branco. Depois, adicione os cogumelos.

Agora que a couve já está praticamente cozida, junte a massa e deixe que tudo coza até ao ponto desejado.

Junte as salsichas ao molho de tomate e polvilhe com coentros frescos picados.

Por fim, escorra a massa e a couve, coloque-as numa travessa ou taça de servir e verta-lhes por cima as salsichas no molho de tomate. Misture. Está pronto a servir.

IMG_7956.JPG

 

01
Abr19

Rolinhos de couve recheados com carne picada

Bom Garfo

IMG_20190313_221106.jpg

Estes rolinhos ou crepes de couve lombarda recheados com carne picada são uma verdadeira delícia. E são tão bonitos, não são? Eu acho. Fazem um vistaço! E são uma tentativa bem conseguida de comer legumes de outra forma, de comer uma quantidade mais reduzida de carne... Enfim, uma tentativa de um prato equilibrado, de um prato balanceado mas muito saboroso e bonito. Os miúdos gostam imenso.

IMG_20190313_221050.jpg

INGREDIENTES

Cerca de 1 kg de carne picada (usei de vaca mas podem usar a da vossa preferência)

1 tomate maduro grandinho

1 cebola

2 dentes de alho (ou alho em pó)

1 folha de louro

1 cenoura jeitosa

1 colher de sopa generosa de polpa de tomate

sal e pimenta preta q.b.

coentros e orégãos q.b.

150 g de queijo mozarella ralado

azeite q.b.

2 couves lombardas (ou couve q.b., pois vai depender do tamanho delas e nem todas as folhas se aproveitam, as que sobrarem aproveitem para a sopa, por exemplo)

 

IMG_20190313_221512.jpg

IMG_20190313_221455.jpg

PREPARAÇÃO

Primeiro, lave e arranje as couves. Imagine que as folhas de couve que dão jeito para este preparado são as maiores, pois elas irão servir de base/massa exterior dos rolinhos. E calcule, pelo menos, 3 a 4 por rolinho. 

Com a quantidade de ingredientes que mencionei em cima, obtive 10 ou 11 rolinhos. Sendo que cada pessoa come bem apenas um. Para aqueles mais comilões, pode servir-se um rolinho e meio! Que é o caso dos "homens" cá de casa, hehe!

Voltando, à receita... Coza as couves (não em demasia, apenas até deixarem de estar cruas e serem maleáveis), escorra e reserve.

Faça o recheio da carne picada... 

Numa frigideira funda, leve ao lume a cebola e os alhos picados, juntamente com o tomate e a cenoura cortados em cubinhos pequenos. Aloure-os num fio de azeite. Depois, junte a carne picada e deixe-a dourar um pouco. Tempere com sal, pimenta preta moída na hora, coentros, orégãos e a folha de louro. Se acharem muito seco, de seguida, podem acrescentar a colher de polpa de tomate e um pouco de água (ou vinho branco). De qualquer modo, o recheio, no final não se quer com molho. Se tiverem o recheio muito molhado, aconselho a escorrer um pouco do molho no final (antes da adição do queijo).

Após a carne estar cozinhada, retire a folha de louro e junte o queijo ralado. Apague o lume e envolva bem.

Agora, chegou a hora de montar os rolinhos e tal é bastante fácil. Nem precisa de palitos ou de linha, afinal, eles não vão voltar a ser cozinhados, estão é prontos para servir, mal acabe de fazê-los...

Eu faço assim: na própria travessa em que vou servi-los, disponho duas folhas de couve, uma sobre a outra e por forma a obter o maior espaço possível para colocar duas colheres de recheio no meio. Cubro com mais uma a duas folhas de couve (vai depender do tamanho delas e por vezes, algumas rasgam-se quando as manuseamos) e moldo o rolinho, enrolando. Com cuidado para que o recheio fique lá e não escorra para fora. Deixo-o aconchegadinho na travessa, de maneira que depois se consiga transportar da travessa para o prato sem se desmanchar. E faço outro, exatamente da mesma forma... por aí fora, até acabar as folhas de couve e o recheio.

Enfeito com uns tomatinhos cherry e acompanho com arroz branco.

Os miúdos disseram que se tivesse molho ainda ficavam melhores. Talvez. Mas acredito que não é necessário. Além disso, o queijo mozarella que levou já lhe acrescentou alguma "riqueza", já o tornou mais suculento. Mas isso, claro, fica ao vosso critério.

Até digo mais... Desta vez, eu até comi só mesmo o rolinho e nem me apeteceu o arroz. Afinal, o rolinho é completo, já que contém legumes e carne... além de ter um tamanho simpático... Mas isso fui eu! 

IMG_20190313_221659.jpg

IMG_20190313_221746.jpg

 

28
Fev19

Salada de couve roxa

Bom Garfo

IMG_20180322_210623.jpg

Esta é a receita de uma salada muito simples e boa para variar da salada de alface e tomate mais vulgar. Tem umas cores maravilhosas (roxo, amarelo, laranja, vermelho e branco)! Os olhos também comem, na minha opinião. Tenho que admitir que aprecio o lado estético de tudo na vida (provavelmente defeito profissional ou então uma qualidade). Não no sentido de dar mais importância ao aspeto do que à essência/conteúdo. Nada disso! Digamos antes que no sentido de degustar com todos os sentidos o que se me aparenta belo, tanto pode ser o formato do trajecto de uma gota de chuva no vidro da janela, como o desenho que a nuvem forma no céu, como a cor da salada! Reparo nesses pequenos detalhes! E se comer numa mesa posta com beleza, com louça bonita, comida bonita, etc., melhor! E para isso não é preciso muito, basta querer, basta ter e fazer com gosto. Nem é preciso nada de extravagante, até pode ser bem simples, desde que seja apelativo aos meus olhos. E esta salada é bonita, não posso dizer o contrário...

IMG_20180322_201012.jpg

INGREDIENTES

Na verdade, desta vez, não sei se faz muito sentido colocar as quantidades, porque variam muito consoante o tamanho dos vegetais e de acordo com a quantidade necessária. No fundo, a ideia é o principal. Mas vou dar o exemplo do que levou a salada que aqui vos mostro e que está numa saladeira bem grande, que serve 6 a 8 pessoas...

Meia couve roxa (grandinha)

2 tomates grandinhos

1 cebola média

1 saco de cenoura ralada fresca

1 lata de milho média

azeite e sal q.b.

manjericão em especiaria q.b.

vinagre ou sumo de limão q.b. (atenção que a couve é ligeiramente amarga)

IMG_20180322_200944.jpg

PREPARAÇÃO

Vamos lá arregaçar as mangas... Comece por lavar bem a couve e escorrê-la o melhor possível. Com a ajuda de um processador, rale-a às ripas (parecido com a couve para o caldo verde). Caso não tenha processador, pois terá que o fazer com a faca... Coloque na saladeira em que vai servir.

Junte-lhe a cenoura ralada. Usei de compra porque foi mais prático mas pode ralar 2 a 3 cenouras se preferir. Por acaso, costumo ralar as próprias cenouras... Não sei o que me deu neste dia!

Adicione-lhe o milho, depois de previamente escorrido e lavado sob água corrente.

Acrescente-lhe a cebola cortada em finas meias luas. Tempere com o sal, o manjericão, o azeite e se desejar o vinagre ou o sumo de limão. Confesso que pus muito pouco vinagre porque provei e não me pareceu que valorizasse a salada, até porque a couve roxa já por si é um pouco amarga. Mas fica ao vosso critério. Além disso, não acho que seja uma salada para ficar demasiado molhada, pelo que também me controlei no azeite... Misture tudo.

Por fim, parti os tomates às rodelas e enfeitei a salada com elas. Polvilhei as rodelas de tomate com mais um pouco de manjericão, afinal tomate e manjericão é uma combinação excelente. E está feita!

Por último, fica a sugestão de poderem servir uma maionese numa tacinha à parte se desejarem. Optei por fazê-lo com uma maionese caseira. Ultimamente, faço cada vez mais a maionese em casa porque realmente é algo super rápido e estou farta de tantos químicos na comida de compra. Há aqueles a que não conseguimos quase fugir mas nos que se pode... E o facto de servir a maionese na tacinha, no meu caso, faz com que utilize menos do que se tivesse optado por untar toda a salada com ela. Digamos que é apenas um pormenor, uma "gracinha", basta uma colher de chá generosa em cima da porção de salada que colocamos no prato.

NOTA: Veja aqui a minha receita de maionese caseira

12
Fev19

Couve chinesa com cogumelos

Bom Garfo

IMG_20180614_231205.jpg

Já devem ter reparado que ando numa fase de receitas de "acompanhamento". Na verdade, os acompanhamentos são desvalorizados e não o deviam ser! Mudam completamente um prato. Sejamos realistas, não andamos todos os dias a fazer comidas muito complicadas ou com aspecto de restaurante! E isso nada tem de mal, muito pelo contrário. A simplicidade é, igualmente, boa. E até benéfica, em certos casos! Quem não gosta de algo mais elaborado num dia especial?! Pois é, se todos os dias fossem "especiais" era uma canseira e deixavamos de ter a noção dos dias que o são. Ok, então andamos a comer bifes, hamburgers, espetadas, pescada cozida na maior parte do tempo. E soa sempre ao mesmo. Confesso que me farto rapidamente da monotonia, de qualquer monotonia. Assim, tenho tentado variar nos acompanhamentos. É uma boa solução para dar logo outro "arzinho de graça" à nossa rotina, mas sem complicar muito! Aqui fica algo verde, saudável, rápido e delicioso... Couve chinesa com bróculos e cogumelos!  Serve para acompanhar carne ou peixe, para único acompanhamento ou para ajudar o arroz (por acaso o destas fotos é integral) a desempenhar esse papel. 

IMG_20180614_231216.jpg

INGREDIENTES

2 couves chinesas (daquelas que parecem mais "normais" e que são mais baratas)

1embalagem de cogumelos portobello frescos 

1 embalagem de cogumelos shitake frescos (se não houver, utilizem cogumelos brancos, o interessante é misturarem duas qualidades diferentes)

500 g de bróculos ou 1 saco de bróculos congelados

1cebola grande ou 2 pequenas

1a 2 dentes de alho (ou alho em pó)

1 fio de azeite

sumo de limão a gosto

pimenta q.b.

molho de soja q.b

 

IMG_20180614_234536.jpg

PREPARAÇÃO

Comece por lavar bem a couve, escorrê-la e cortá-la em pedaços médios (não demasiado pequenos, porque encolhe bastante depois de cozinhada). Leve-a  ao lume (brando) numa frigideira, com um fio de azeite e os dentes de alho picados (se tiver optado pelos frescos). Vá mexendo de vez em quando. Ela cozinha muito rápido, não precisa de ser cozida em água. É mesmo muito tenrinha!

Entretanto, arranje os cogumelos (lave-os muito bem, escorra-os e corte-os em pedaços médios). Reserve.

Dê um jeito à cebola, também. Descasque-a e corte-a em pedaços grandinhos, tipo gomos. Reserve.

Se usar bróculos frescos, convém que os semi-coza previamente. Neste caso, admito que prefiro usar os congelados, tornam-se mais práticos.

Voltando à frigideira, tempere a couve com umas pitadas de pimenta (não use sal, porque não é necessário) e adicione os bróculos e os cogumelos. Vá mexendo, envolvendo. Vai reparar que ganhou água. Quando os ingredientes estiverem quase cozinhados ao seu gosto (pessoalmente, gosto deles assim um pouco mais crocantes), escorra a água. Tempere com o sumo de limão e junte a cebola. A cebola está no ponto quando começar a querer ficar translúcida, mas antes de lá chegar. Não queremos cebola mole, apenas macia!

Veja se tem muito líquido, se tiver volte a escorrer. Queremos o preparado sequinho! E, por último, adicione, molho de soja (por isso não precisar de sal antes) e envolva bem. Mude para uma taça ou travessa de servir. Prontinho!

P. S. - Também podem fazer a couve apenas com os cogumelos...

IMG_20190318_233715.jpg

 

08
Fev19

Migas de couve com feijão frade

Bom Garfo

IMG_20180517_215945.jpg

Mais um acompanhamento saboroso, que combina com todas as estações do ano - até porque tanto pode ser servido quente como frio -, nutritivo, saudável e que adoro: couve portuguesa (ou galega) com feijão frade! Trata-se, na verdade, de uma espécie de migas, rápidas de fazer e que têm um sabor bem nacional. 

Estas couves acompanham maravilhosamente pratos de carne, como frango e porco. Ficam soberbas com umas espetadas ou com um entrecosto (como ilustro nas fotos). Contudo, também podem animar pratos de peixe, até uma insípida pescadinha cozida. 

Outro ponto a favor é dispensarem mais acompanhamentos de hidratos, como batatas ou arroz. Afinal, as couves com o feijão saciam bem o nosso apetite ... E depois das Festas, bem precisamos de compensar os excessos!  

IMG_20180517_215920.jpg

INGREDIENTES

2 sacos de couve portuguesa cortada para caldo verde (usei do Pingo Doce)

1 lata pequena de feijão frade (ou seco e previamente demolhado)

1 cebola pequena picada

1 dente de alho picado (ou alho em pó q.b.)

sumo de 1/2 limão

azeite q.b.

sal, pimenta e coentros frescos picados q.b.

IMG_20180920_231022.jpg

PREPARAÇÃO

Numa frigideira, com um fio de azeite, leve ao lume a couve cortada  como se fosse para fazer caldo verde (tipo em ripas). Já existem supermercados que oferecem este produto fresco em sacos, sendo muito útil para poupar tempo. Vá mexendo de vez em quando.

Entretanto, pique a cebola e reserve. 

Caso tenha optado pelo feijão frade de lata, lave-o muito bem, escorra-o e reserve. 

Quando a couve começar a mudar de cor, ou seja quando já for possível perceber que está a ficar cozinhada, junte o alho, tempere com sal e pimenta e volte a deixar cozinhar mais três minutos. De seguida, acrescente o feijão.

Se achar que está seca, pode acrescentar mais um pouco de azeite, mas não exagere para que também não fique demasiado molhada e gordurenta. 

Deite-lhe o sumo de limão, espremido na hora, e envolva bem. 

Quando estiver perto de estar cozinhada ao seu gosto, rectifique o tempero e adicione a cebola. Mexa carinhosamente, para que a cebola fique bem espalhada. A cebola não se quer cozinhada nem completamente crua, mas mais para o cru. Portanto, basta um ou dois minutos e está no ponto.

Termine com coentros frescos picados.

IMG_20180517_220458.jpg

IMG_20190214_231908.jpg

 

Bons Garfos que me visitaram

Hit Counters
HTML Hit Counter

Mais sobre mim

foto do autor

Top blogs de receitas

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Links

  •  
  • APRESENTAÇÃO DA MINHA COZINHA...

  •  
  • Bolos

  •  
  • Bolos de tabuleiro

  •  
  • Doces de colher

  •  
  • Outros Doces

  •  
  • Quiches & Similares

  •  
  • Saladas

  •  
  • Entradas & Petiscos

  •  
  • Sopas

  •  
  • Carnes

  •  
  • Peixes

  •  
  • Mariscos

  •  
  • Moluscos

  •  
  • Outros pratos

  •  
  •  
  • Acompanhamentos

  •  
  • Receitas + saudáveis (menos calóricas)

  •  
  • Idéias Rápidas

  •  
  • Sugestões de decoração

  •  
  •  
  • Curiosidades sobre...

  •  
  •  
  • Para meter o garfo e a colher...

  •  
  •  
  • Utensílios de Cozinha & Mesa

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  • OUTRAS COZINHAS QUE VISITO

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  • MAIS SOBRE MIM (PINTURA)

    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D

    Bons garfos cá por casa


    My Stick Family from WiddlyTinks.com