Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BOM GARFO

Na minha cozinha... Simples e experimental... Colorida e divertida... Nascem sabores para degustar, para alegrar a família e os amigos... e para partilhar com quem seja Bom Garfo:)

BOM GARFO

Na minha cozinha... Simples e experimental... Colorida e divertida... Nascem sabores para degustar, para alegrar a família e os amigos... e para partilhar com quem seja Bom Garfo:)

15
Abr19

Sopa de agrião sem batata

Bom Garfo

IMG_20190314_153121.jpg

Adoro sopa de agrião. É sempre levezinha e saborosa. Mas, por norma, leva bastante batata. Esta não leva nem uma única! Ótima para confortar o estômago antes do prato principal ou... para quem quer manter a linha! E o sabor está lá todo!

IMG_20190314_153142.jpg

INGREDIENTES

2 courgetes grandinhas

1 xuxu

1 alho francês

1 cebola pequena 1 a 2 dentes de alho

1 cenoura grande

um molhinho de agriões (ou um saco de agriões frescos do supermercado)

coentros frescos q.b.

azeite q.b.

água q.b.

sal q.b.

IMG_20190314_153138.jpg

PREPARAÇÃO

Leve num tacho ao lume, o alho francês, a cenoura e as courgetes cortadas em rodelas; a cebola cortada em meias luas grosseiras; o xuxu cortado em pedaços; um punhado pequeno de coentros frescos e o alho ou alhos. Cubra com água, deixando mais2 ou três dedos acima do nível dos legumes. Tempere com sal e espere que tudo esteja cozido. 

Quando isso acontecer, desligue o lume. Reduza a "puré" com a ajuda da varinha mágica. E polvilhe com os agriões (previamente lavados e arranjados), cortados em pedaços. Volte a levar ao lume. Rectifique o tempero. 

Quando os agriões estiverem de uma tonalidade mais escura, está pronta...

No fim de tudo, e já com o lume apagado, regue-a com um fio de azeite. Mexa com uma colher de pau, por forma a que se incorpore (o azeite cru é uma gordura saudável).

Sirva!

NOTA - Gosto desta sopa menos grossa, mais líquida. Isso, claro, vai depender do vosso gosto e da quantidade de água que utilizarem.

28
Fev19

Salada de couve roxa

Bom Garfo

IMG_20180322_210623.jpg

Esta é a receita de uma salada muito simples e boa para variar da salada de alface e tomate mais vulgar. Tem umas cores maravilhosas (roxo, amarelo, laranja, vermelho e branco)! Os olhos também comem, na minha opinião. Tenho que admitir que aprecio o lado estético de tudo na vida (provavelmente defeito profissional ou então uma qualidade). Não no sentido de dar mais importância ao aspeto do que à essência/conteúdo. Nada disso! Digamos antes que no sentido de degustar com todos os sentidos o que se me aparenta belo, tanto pode ser o formato do trajecto de uma gota de chuva no vidro da janela, como o desenho que a nuvem forma no céu, como a cor da salada! Reparo nesses pequenos detalhes! E se comer numa mesa posta com beleza, com louça bonita, comida bonita, etc., melhor! E para isso não é preciso muito, basta querer, basta ter e fazer com gosto. Nem é preciso nada de extravagante, até pode ser bem simples, desde que seja apelativo aos meus olhos. E esta salada é bonita, não posso dizer o contrário...

IMG_20180322_201012.jpg

INGREDIENTES

Na verdade, desta vez, não sei se faz muito sentido colocar as quantidades, porque variam muito consoante o tamanho dos vegetais e de acordo com a quantidade necessária. No fundo, a ideia é o principal. Mas vou dar o exemplo do que levou a salada que aqui vos mostro e que está numa saladeira bem grande, que serve 6 a 8 pessoas...

Meia couve roxa (grandinha)

2 tomates grandinhos

1 cebola média

1 saco de cenoura ralada fresca

1 lata de milho média

azeite e sal q.b.

manjericão em especiaria q.b.

vinagre ou sumo de limão q.b. (atenção que a couve é ligeiramente amarga)

IMG_20180322_200944.jpg

PREPARAÇÃO

Vamos lá arregaçar as mangas... Comece por lavar bem a couve e escorrê-la o melhor possível. Com a ajuda de um processador, rale-a às ripas (parecido com a couve para o caldo verde). Caso não tenha processador, pois terá que o fazer com a faca... Coloque na saladeira em que vai servir.

Junte-lhe a cenoura ralada. Usei de compra porque foi mais prático mas pode ralar 2 a 3 cenouras se preferir. Por acaso, costumo ralar as próprias cenouras... Não sei o que me deu neste dia!

Adicione-lhe o milho, depois de previamente escorrido e lavado sob água corrente.

Acrescente-lhe a cebola cortada em finas meias luas. Tempere com o sal, o manjericão, o azeite e se desejar o vinagre ou o sumo de limão. Confesso que pus muito pouco vinagre porque provei e não me pareceu que valorizasse a salada, até porque a couve roxa já por si é um pouco amarga. Mas fica ao vosso critério. Além disso, não acho que seja uma salada para ficar demasiado molhada, pelo que também me controlei no azeite... Misture tudo.

Por fim, parti os tomates às rodelas e enfeitei a salada com elas. Polvilhei as rodelas de tomate com mais um pouco de manjericão, afinal tomate e manjericão é uma combinação excelente. E está feita!

Por último, fica a sugestão de poderem servir uma maionese numa tacinha à parte se desejarem. Optei por fazê-lo com uma maionese caseira. Ultimamente, faço cada vez mais a maionese em casa porque realmente é algo super rápido e estou farta de tantos químicos na comida de compra. Há aqueles a que não conseguimos quase fugir mas nos que se pode... E o facto de servir a maionese na tacinha, no meu caso, faz com que utilize menos do que se tivesse optado por untar toda a salada com ela. Digamos que é apenas um pormenor, uma "gracinha", basta uma colher de chá generosa em cima da porção de salada que colocamos no prato.

NOTA: Veja aqui a minha receita de maionese caseira

22
Fev19

Feijão branco à inglesa

Bom Garfo

IMG_20180404_221541.jpg

Outro acompanhamento... Este, faço-o há muitos anos. Lembro-me que o vi numa revista de culinária e que me chamou a atenção por dizerem que era um acompanhamento "inglês"! Não sei se é verdade ou não, mas na tal revista dizia que os ingleses o utilizavam bastante para acompanhar carnes. E eu, que na altura era miúda, decidi que queria exeperimentar o mesmo que os ingleses! Vá-se lá saber porquê, nem tenho qualquer panca com eles! Ah, ah! Mas, ok, experimentei, gostei, achei prático, rápido, saboroso e entrou para o cardápio. Considero-o saudável, apesar de levar um pouco de natas. Afinal, ainda no outro dia, estava a assistir a um programa de cozinha cujo chef é muito cuidadoso com as gorduras e tal e ele próprio fez um prato que levava natas. E eu estava a olhar de lado para ele, a pensar o que lhe teria passado pela cabeça... quando parece que ele ouviu o meu pensamento e, prontamente, respondeu através da televisão: "Bem sei que leva natas, mas reparem que é um pacotinho por uma imensidão de comida, e se fizermos as contas, já imaginaram que cada pessoa quase não as vai comer?!". Bummmmm! Fez-se luz! É verdade! E o mesmo se passa aqui, porque eu faço a receita com bastante feijão, se fizerem numa dose muito mais pequena, pensem... E é super saboroso!

IMG_20180404_221619.jpg

INGREDIENTES

2 latas grandes de feijão branco (cerca de 1 kg)

4 bons dentes de alho 

1 pacote de natas (=200 ml)

um fio de azeite 

1/2 limão

sal e pimenta q.b.

um raminho de coentros frescos

 

IMG_20180404_221936.jpg

PREPARAÇÃO

Se usarem o feijão de lata, escorram muito bem o líquido de conservação, lavem em água corrente. Reservem.

Piquem os dentes de alho bem picadinhos e levem, juntamente com um fio de azeite, ao lume. Antes de alourarem, adicionem o feijão, envolvam bem. Temperem com sal e pimenta a gosto e deixem cozinhar por 3 minutos. Acrescentem as natas e misturem bem. Deixem cozinhar mais uns minutinhos (poucos), até os sabores estarem apuradinhos mas enquanto o feijão ainda estiver soltinho. Juntem o sumo de limão (não ponham muito para não amargar, uma espremidela é suficiente). Mexam bem e polvilhem com bastantes coentros frescos picados. Prontinho!

IMG_20190206_225514.jpg

 

12
Fev19

Couve chinesa com cogumelos

Bom Garfo

IMG_20180614_231205.jpg

Já devem ter reparado que ando numa fase de receitas de "acompanhamento". Na verdade, os acompanhamentos são desvalorizados e não o deviam ser! Mudam completamente um prato. Sejamos realistas, não andamos todos os dias a fazer comidas muito complicadas ou com aspecto de restaurante! E isso nada tem de mal, muito pelo contrário. A simplicidade é, igualmente, boa. E até benéfica, em certos casos! Quem não gosta de algo mais elaborado num dia especial?! Pois é, se todos os dias fossem "especiais" era uma canseira e deixavamos de ter a noção dos dias que o são. Ok, então andamos a comer bifes, hamburgers, espetadas, pescada cozida na maior parte do tempo. E soa sempre ao mesmo. Confesso que me farto rapidamente da monotonia, de qualquer monotonia. Assim, tenho tentado variar nos acompanhamentos. É uma boa solução para dar logo outro "arzinho de graça" à nossa rotina, mas sem complicar muito! Aqui fica algo verde, saudável, rápido e delicioso... Couve chinesa com bróculos e cogumelos!  Serve para acompanhar carne ou peixe, para único acompanhamento ou para ajudar o arroz (por acaso o destas fotos é integral) a desempenhar esse papel. 

IMG_20180614_231216.jpg

INGREDIENTES

2 couves chinesas (daquelas que parecem mais "normais" e que são mais baratas)

1embalagem de cogumelos portobello frescos 

1 embalagem de cogumelos shitake frescos (se não houver, utilizem cogumelos brancos, o interessante é misturarem duas qualidades diferentes)

500 g de bróculos ou 1 saco de bróculos congelados

1cebola grande ou 2 pequenas

1a 2 dentes de alho (ou alho em pó)

1 fio de azeite

sumo de limão a gosto

pimenta q.b.

molho de soja q.b

 

IMG_20180614_234536.jpg

PREPARAÇÃO

Comece por lavar bem a couve, escorrê-la e cortá-la em pedaços médios (não demasiado pequenos, porque encolhe bastante depois de cozinhada). Leve-a  ao lume (brando) numa frigideira, com um fio de azeite e os dentes de alho picados (se tiver optado pelos frescos). Vá mexendo de vez em quando. Ela cozinha muito rápido, não precisa de ser cozida em água. É mesmo muito tenrinha!

Entretanto, arranje os cogumelos (lave-os muito bem, escorra-os e corte-os em pedaços médios). Reserve.

Dê um jeito à cebola, também. Descasque-a e corte-a em pedaços grandinhos, tipo gomos. Reserve.

Se usar bróculos frescos, convém que os semi-coza previamente. Neste caso, admito que prefiro usar os congelados, tornam-se mais práticos.

Voltando à frigideira, tempere a couve com umas pitadas de pimenta (não use sal, porque não é necessário) e adicione os bróculos e os cogumelos. Vá mexendo, envolvendo. Vai reparar que ganhou água. Quando os ingredientes estiverem quase cozinhados ao seu gosto (pessoalmente, gosto deles assim um pouco mais crocantes), escorra a água. Tempere com o sumo de limão e junte a cebola. A cebola está no ponto quando começar a querer ficar translúcida, mas antes de lá chegar. Não queremos cebola mole, apenas macia!

Veja se tem muito líquido, se tiver volte a escorrer. Queremos o preparado sequinho! E, por último, adicione, molho de soja (por isso não precisar de sal antes) e envolva bem. Mude para uma taça ou travessa de servir. Prontinho!

P. S. - Também podem fazer a couve apenas com os cogumelos...

IMG_20190318_233715.jpg

 

08
Fev19

Migas de couve com feijão frade

Bom Garfo

IMG_20180517_215945.jpg

Mais um acompanhamento saboroso, que combina com todas as estações do ano - até porque tanto pode ser servido quente como frio -, nutritivo, saudável e que adoro: couve portuguesa (ou galega) com feijão frade! Trata-se, na verdade, de uma espécie de migas, rápidas de fazer e que têm um sabor bem nacional. 

Estas couves acompanham maravilhosamente pratos de carne, como frango e porco. Ficam soberbas com umas espetadas ou com um entrecosto (como ilustro nas fotos). Contudo, também podem animar pratos de peixe, até uma insípida pescadinha cozida. 

Outro ponto a favor é dispensarem mais acompanhamentos de hidratos, como batatas ou arroz. Afinal, as couves com o feijão saciam bem o nosso apetite ... E depois das Festas, bem precisamos de compensar os excessos!  

IMG_20180517_215920.jpg

INGREDIENTES

2 sacos de couve portuguesa cortada para caldo verde (usei do Pingo Doce)

1 lata pequena de feijão frade (ou seco e previamente demolhado)

1 cebola pequena picada

1 dente de alho picado (ou alho em pó q.b.)

sumo de 1/2 limão

azeite q.b.

sal, pimenta e coentros frescos picados q.b.

IMG_20180920_231022.jpg

PREPARAÇÃO

Numa frigideira, com um fio de azeite, leve ao lume a couve cortada  como se fosse para fazer caldo verde (tipo em ripas). Já existem supermercados que oferecem este produto fresco em sacos, sendo muito útil para poupar tempo. Vá mexendo de vez em quando.

Entretanto, pique a cebola e reserve. 

Caso tenha optado pelo feijão frade de lata, lave-o muito bem, escorra-o e reserve. 

Quando a couve começar a mudar de cor, ou seja quando já for possível perceber que está a ficar cozinhada, junte o alho, tempere com sal e pimenta e volte a deixar cozinhar mais três minutos. De seguida, acrescente o feijão.

Se achar que está seca, pode acrescentar mais um pouco de azeite, mas não exagere para que também não fique demasiado molhada e gordurenta. 

Deite-lhe o sumo de limão, espremido na hora, e envolva bem. 

Quando estiver perto de estar cozinhada ao seu gosto, rectifique o tempero e adicione a cebola. Mexa carinhosamente, para que a cebola fique bem espalhada. A cebola não se quer cozinhada nem completamente crua, mas mais para o cru. Portanto, basta um ou dois minutos e está no ponto.

Termine com coentros frescos picados.

IMG_20180517_220458.jpg

IMG_20190214_231908.jpg

 

05
Fev19

Salada de grão com legumes e caril

Bom Garfo

IMG_20181019_234713.jpg

Aqui está uma ideia para um acompanhamento saudável para um prato de carne, por exemplo para uns simples hamburgers grelhados ou para uns bifinhos de perú ou frango. Como o grão é muito nutritivo também dispensa perfeitamente mais acompanhamentos como arroz, batata... Esta salada, que pode servir morna ou completamente fria, e que também se adapta muito bem às diferentes estações do ano e até às mais diversas ocasiões (como um piquenique), é saborosa e tem um delicioso toque exótico por causa do caril.

Cá por casa, os miúdos gostam bastante e é uma boa forma de irmos variando os acompanhamentos e diversificando a alimentação.

IMG_20181019_234729.jpg

INGREDIENTES

2 latas grandes de grão (cerca de 1 kg)

1 cebola

1 pimento vermelho

2 dentes de alho picados (ou alho em pó)

1 tomate grandinho

1 lata de milho

coentros frescos picados q.b.

azeite, sal e pimenta q.b.

1 colher de chá de pimentão doce (especiaria)

2 colheres de chá de caril (ou a gosto)

uma espremidela de limão (a gosto)

IMG_20181019_234724.jpg

PREPARAÇÃO

Leve ao lume, numa frigideira, com um fio de azeite, o pimento cortado em tiras finas e pequenas/médias. Quando esse começar a amaciar, junte o alho e a cebola igualmente picados. Deixe alourar um pouco. Adicione o grão, previamente lavado e escorrido, e tempere com sal e pimenta. Deixe cozinhar por uns dois minutos. Tempere com o pimentão e o caril e envolva bem. 

De seguida, acrescente o milho (previamente lavado e escorrido) e o tomate partido em pequenos cubos. Não queremos o tomate demasiado cozinhado, pelo que não deixe cozinhar muito mais tempo.

Por último, a espremidela de limão (só tempero mesmo com uma pequena espremidela, para não ficar muito amargo, até porque levou caril). Quanto a temperos, acho mesmo que devemos temperar tudo ao nosso gosto, portanto... Nesse contexto, o mais importante é sugerirmos uma combinação boa, mas cada um tempera como preferir.

Mexa bem. 

Retire do lume e polvilhe com bastantes coentros frescos picados!

Sirva numa taça ou travessa. Esta é uma quantidade bastante razoável.

07
Mar17

Macarrão com atum, delícias do mar e bróculos

Bom Garfo

IMG_7921.JPG

Esta massa surgiu assim espontaneamente, num dia daqueles em que não sabia bem o que fazer para o jantar mas não me apetecia nada que desse muito trabalho. Fui juntando ingrediente aqui, ingrediente acolá... e surgiu esta massa que todos gostaram muito. Mais um prato rápido, fácil e saboroso que vamos repetindo...

IMG_7923.JPG

 INGREDIENTES

500 gr de macarrão (= 1 pacote)

1 lata grande de atum

250 gr de lombinhos do mar (= delícias do mar que já vêm desfiadas)

500 ml de béchamel 

200 ml de polpa de tomate

3 dentes de alho

2 alhos franceses

800 gr de bróculos

1 colher de chá de mostarda

vinho branco q.b.

fio de azeite

sal e pimenta q.b.

manjericão e coentros q.b.

* uma mão de queijo ralado (usei mozzarella)

IMG_7922.JPG

 PREPARAÇÃO

Coza os bróculos, escorra e reserve.

Leve ao lume, numa frigideira com um fio de azeite, os alhos picados e os alhos franceses partidos em finas rodelas. Deixe alourar. Tempere com sal e pimenta. Acrescente vinho branco e deixe evaporar a maior parte. Junte a mostarda, mexa bem. Depois, adicione o béchamel e a polpa de tomate e incorpore tudo muito bem. 

Entretanto, coza a massa al dente. Escorra e acrescente a massa à frigideira do molho. Misture tudo muito bem. Ligue o lume por mais 1 ou 2 minutos. Junte o atum desfiado, os lombinhos do mar e polvilhe com as ervas. Por último, adicione os bróculos... Salpique com o queijo. E já está!

IMG_7924.JPG

 

08
Fev17

Creme de alho francês

Bom Garfo

IMG_7973.JPG

Para quem não sabe, não faço sopa todos os dias mas faço pelo menos 3 vezes por semana. E como as semanas passam (obviamente) umas atrás das outras, todas seguidinhas como que presas por um qualquer fio invisível (o do tempo, claro), isso dá muita sopa! Mesmo muita e ainda mais se pensarmos na quantidade que faço de cada vez, que é grande, já que somos 5 e os 3 descendentes são uns verdadeiros "monstros da sopa"!!!! Assim como eles, eu também me farto de estar sempre a comer o mesmo. Há sopas que estamos sempre a fazer, que são aquelas que mais nos habituámos a comer, a ver as nossas mães e avós fazerem... Tento ir variando. E apesar deles adorarem sopas com legumes a boiarem, agora andamos numa fase cremosa... E, aos poucos, eles vão gostando também dos cremes, como bons "monstros da sopa" que são! Desta vez, é creme de alho francês...

IMG_7974.JPG

INGREDIENTES

3 alhos franceses grandes (incluindo as partes verdes)

3 boas batatas

2 cenouras médias

coentros frescos q.b.

sal, água e azeite q.b.

IMG_7975.JPG

PREPARAÇÃO

Partir os alhos franceses e as cenouras em rodelas e as batatas aos cubos. Juntar um molhinho pequeno de coentros frescos. Cobrir com água (no máximo 2 dedos de altura a cima dos legumes). Temperar com sal. Levar a cozer numa panela com tampa. Depois de tudo cozido, rectificar o tempero e passar com a varinha mágica. Já com o lume apagado, acrescentar um fio de azeite, alguns coentros picados e mexer bem. Está pronta e cremosa!

 

DICA: É mais saudável cozer os legumes da sopa apenas em água com sal, sem manteigas ou azeites. E só no fim, acrescentar um fio de azeite, porque assim este comporta-se como uma boa gordura, que não passou por qualquer processo de aquecimento que o altere. O azeite acrescentado no fim é nutritivo, saudável e confere aquela cremosidade aveludada às sopas...

27
Mar15

Sopa de nabiças

Bom Garfo

 

Sopa de nabiças é um clássico das nossas sopas portuguesas. Eu gosto imenso e é a preferida da minha filhota mais velha.

Esta é uma sopa muito simples e saborosa...

 

INGREDIENTES para 8 a 10 Doses

5 batatas

2 cenouras

1 cebola

1 alho francês

1 raminho pequeno de coentros

2/3 de um molho de nabiças (ou cerca de 150 / 200 gr de folhas de nabiças já arranjadas)

1 fio de azeite

sal q.b.

1 caldo Knorr de legumes (facultativo)

 

PREPARAÇÃO

Comece por descascar as batatas e cortá-las em bocados. Retire fora as primeiras 2 ou 3 folhas do alho francês, eliminando-as. Depois, corte o alho francês às rodelas. Descasque as cenouras e corte-as, igualmente, às rodelas. Descasque a cebola e corte em 3 ou 4 partes. Junte o pequeno raminho de coentros, o caldo Knorr de legumes (se tiver optado por ele) e 2 pitadas de sal. Cubra com água. Leve a cozer, tudo junto, e com tampa. 

À parte, arranje o molho de nabiças: lave-o e e solte cada folha dos talos, partindo cada uma em pedaços pequenos. Escorra bem e reserve.

Assim que os outros legumes estiverem cozidos, apague o lume e passe-os com a varinha mágica até obter um creme homogéneo, com aspecto macio, nem muito grosso nem muito aguado. De qualquer modo, prefira mais líquido, pois o procedimento que se segue sempre o irá engrossar mais um bocadinho...

Chegou a vez de adicionar as nabiças e de levar a sopa ao lume (brando) de novo. Rectifique o tempero e vá mexendo, para que não se cole ao fundo tacho.

Quando as folhas das nabiças estiverem mais escuras e moles, a sopa está pronta. Apague o lume, junte um fio de azeite e mexa bem com a ajuda de uma colher de pau.

 

DICA: Por exemplo, em alguns supermercados - como o Pingo Doce -, já se encontram embalagens de folhas de nabiças na zona dos frescos. Assim, apenas terá que dar uma lavagem rápida e cortar (à mão ou com uma tesoura de cozinha) mais um pouco as folhas. Poupa tempo.

26
Out14

Peixinhos da horta

Bom Garfo

Eu funciono muito com odores, sabores... Tenho uma memória muito afectuosa:) Os meus afectos têm, maioritariamente, cheiro, paladar. Os peixinhos da horta fazem-me lembrar a casa dos meus avós paternos, que embora não visse muito e quando criança não apreciasse esta iguaria. Mas fazem! E hoje adoro peixinhos da horta, coisa que quando miúda apenas achava graça ao nome mas pensava sempre que deviam ser de peixe e não de legumes:)

 

INGREDIENTES

500 gr de feijão verde

100 gr de farinha

0,5 dl de azeite

1 ovo

sal e óleo q.b.

 

PREPARAÇÃO

Arranje o feijão verde e coza em água com sal. Escorra-o e deixe arrefecer. Reserve.

Misture a farinha com o leite e o ovo. Tempere com sal, mexa e deixe repousar.

Aqueça o óleo. Mergulhe o feijão verde, até mais de metade no polme (ou completamente, se preferir). Frite-o.  Repita o processo. Escorra. Depois, está pronto a servir. 

25
Mar14

Sopa de legumes sem batata

Bom Garfo

Na semana passada só fiz uma vez sopa e isso desiquilibra-me um pouco os almoços, o peso, etc! Ah, ah! Então, para começar bem a semana, hoje lá fui fazer uma panela, que rende cerca de 6 a 7 sopas. Mas decidi fazer sopa sem batata, o que até não costumo muito. Embora, na maioria das vezes, não ponha muitas batatas (só na sopa de agrião e na de nabiça, porque me sabe bem um sabor tão simples e gosto de olhar para a sua cor clarinha só com os verdes a boiarem)... Ok, mas esta tem até um sabor intenso e zero batatas! É que hoje pesei-me e tinha 1 kg a mais e eu já costumo ser rolicinha, não preciso de mais! Não sei se foi de um remédio que tenho andado a tomar ou se, sem dar conta, comi - assim, como quem não quer a coisa - uns bolitos a mais... Não interessa! O facto é que não sou fanática de dietas, não deixo de comer o que gosto, não me importo de uns quilitos a mais mas tenho os meus limites. E este quilito passa 1 quilito dos meus limites, que já são até bem simpáticos... Portanto, lá fui fazer a sopita para remediar as coisas:)

 

INGREDIENTES

2 courgetes grandinhas

1 beringela

1/2 pimento vermelho

2 alhos franceses

4 cenouras

1 couve coração de boi pequena

1 pequeno raminho de coentros frescos

1 caldo knorr de legumes

água, sal e azeite q.b.

 

PREPARAÇÃO

Descascar as courgetes, a beringela e as cenouras. Partir às rodelas e colocar num tacho grande.

Retirar s primeiras 2 ou 3 folhas aos alhos franceses (eliminá-las) e cortá-los às rodelas. Juntar aos outros legumes. Partir o pimento em pedaços e deitá-lo, com os coentros e o caldo de legumes no referido tacho. Encher com água. Temperar com algum sal. Tapar e deixar cozinhar. Quando tudo parecer cozinhado, apagar o lume e passar com a varinha mágica, por fiorma a obter um creme homogéneo. 

Entretanto, lavar a couve e cortá-la em pedacinhos mesmo pequenos (como se a estivesse a ralar com a faca) para dentro do tacho. Levar de novo ao lume, brado, e ir mexendo, para que não se cole ao fundo.

Quando a couve parecer cozinhada, rectificar o tempero. Apagar o lume e adicionar um feio de azeite. Mexer bem com a colher de pau, para que o azeite se dissolva na sopa.

Pronta a servir!

Bons Garfos que me visitaram

Hit Counters
HTML Hit Counter

Mais sobre mim

foto do autor

Top blogs de receitas

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Links

  •  
  • APRESENTAÇÃO DA MINHA COZINHA...

  •  
  • Bolos

  •  
  • Bolos de tabuleiro

  •  
  • Doces de colher

  •  
  • Outros Doces

  •  
  • Quiches & Similares

  •  
  • Saladas

  •  
  • Entradas & Petiscos

  •  
  • Sopas

  •  
  • Carnes

  •  
  • Peixes

  •  
  • Mariscos

  •  
  • Moluscos

  •  
  • Outros pratos

  •  
  •  
  • Acompanhamentos

  •  
  • Receitas + saudáveis (menos calóricas)

  •  
  • Idéias Rápidas

  •  
  • Sugestões de decoração

  •  
  •  
  • Curiosidades sobre...

  •  
  •  
  • Para meter o garfo e a colher...

  •  
  •  
  • Utensílios de Cozinha & Mesa

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  • OUTRAS COZINHAS QUE VISITO

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  • MAIS SOBRE MIM (PINTURA)

    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D

    Bons garfos cá por casa


    My Stick Family from WiddlyTinks.com